Publicado por: João Frigerio | 1/julho/2009

São Paulo FC: exemplo de gestão e planejamento… será? E se Alex Ferguson tivesse treinado o tricolor?

Nos últimos dias, muito se fala da dança dos técnicos no futebol brasileiro, já que dois dos treinadores mais vitoriosos dos últimos tempos perderam seus empregos no São Paulo e no Palmeiras.

Talvez essa constante instabilidade na vida dos treinadores de futebol seja o exemplo mais evidente da falta de planejamento na gestão do futebol tupiniquim.

Será que Sir Alex Ferguson sobreviveria ao "planejamento" dos clubes brasileiros?

Será que Sir Alex Ferguson sobreviveria ao "planejamento" dos clubes brasileiros?

Se o Vanderlei Luxemburgo diz que ainda não digeriu sua demissão do Palmeiras, eu ainda tento entender os reais motivos da demissão do Muricy Ramalho do tricolor paulista.

A justificativa da diretoria de que os resultados na Libertadores foram a razão de sua saída, apesar do tri-campeonato nacional, soaria coerente vindo da maioria dos clubes do futebol nacional, mas não daquela que se auto-proclama a administração mais profissional e qualificada do país.

Que a diretoria fique triste por não ter conquistado a América pela quarta vez, é super compreensível. O que é difícil de entender é que ela imagine que trazer um treinador que não tem um décimo do currículo do Muricy possa ser a resposta para esse e outros problemas. É óbvio que não vai dar certo! (está escrito!!! Ano que vem vocês podem vir e conferir. O São Paulo não será campeão da América com o Ricardo Gomes como treinador)

No meu entender, a atitude da diretoria tricolor é resultado de uma grande falta de visão, uma grande empáfia e prepotência (imaginam-se um super time que deveria ganhar a Libertadores todos os anos) e, por que não, inveja. Sim, inveja do sucesso do Muricy.

Afinal, por muito tempo, os bons resultados do São Paulo foram em grande parte atribuídos à gestão superior em comparação a seus rivais. Talvez agora a imprensa estivesse dando crédito demais ao Muricy.

O São Paulo clama ser o clube mais bem administrado do Brasil. Talvez ele devesse olhar mais de perto exemplos na Liga de maior sucesso no mundo. A Liga Inglesa.

E é claro que eu vou me referir ao Manchester United e ao Sir Alex Ferguson, que há mais de 20 anos é o manager do time.

Alex Ferguson é considerado, em todo o planeta, o treinador mais vitorioso do mundo. Só com o Manchester United, são 11 títulos nacionais, mais um punhado de Copas nacionais, além de duas Champions League e dois Mundiais interclubes.

Sorte dele e do Manchester que a diretoria lá não era como a do São Paulo. Se fosse, ele jamais teria vencido uma competição sequer com os Diabos Vermelhos.

Alex Ferguson demorou mais de 3 anos para levantar um troféu (Copa da Inglaterra) com o Manchester. Nesse meio tempo, ele chegou a passar períodos de 8 partidas sem vitórias (6 delas foram derrotas) e levou uma goleada histórica de 5 a 1 para os rivais do Manchester City. O título da Copa da Inglaterra acabou mantendo-o no cargo e o resto é história. A partir daí ele montou não um, mas vários esquadrões que arrebataram tantos títulos, mas também, não podemos esquecer, perderam tantos outros.

E talvez aí esteja uma grande diferença (entre muitas) entre esses dois clubes. Lá a diretoria parece dar muito mais valor para as conquistas do que para as derrotas, e parece saber que uma pessoa que guiou o clube em tantos sucessos provavelmente é a mais adequada para continuar buscando novos troféus. Aqui, parece que se dá muito mais importância às derrotas e resolve-se simplesmente ‘apostar’ num rendimento futuro do clube, sem qualquer embasamento que justifique tal troca.

Eu penso até que na mentalidade tricolor, sir Alex Ferguson não poderia jamais ser considerado o treinador mais vitorioso do mundo. Afinal, se ele venceu só duas Champions League, é porque perdeu ao menos umas outras 15. Ou seja, ele é na verdade o maior perdedor do futebol mundial!

E você, o que acha?

PS. Um exemplo muito semelhante do que aconteceu no São Paulo este ano também ocorreu na Inter de Milão na temporada passada, quando a diretoria demitiu o tricampeão nacional Roberto Mancini para contratar José Mourinho, com vistas em conquistar o título Europeu. A grande diferença é que o Mourinho já tinha um grande gabarito como treinador, de até mais sucesso que o próprio Mancini. No entanto, dentro de campo o resultado continuou o mesmo. Sucesso na Itália e fracasso fora.


Responses

  1. Olá João,

    Achei seu texto muito interessante e concordo com você plenamente. Os clubes brasileiros parecem se esquecer que planejamento também é escolher um técnico competente e apoia-lo, seja na vitória, seja na derrota, desde que o trabalho dele esteja coerente e correto. Mas como os dirigentes podem avaliar o trabalho de um treinador, se a maioria dos dirigentes não estão preparados para o futebol? Se que adianta ser um excelente administrador, se eu não conheço futebol o suficiente para avaliar se o meu treinador está no caminho certo? Será que só a vitória adianta? Todos os times se preparam para ganhar mas apenas um vai efetivamente ganhar, portanto somente um time obteve sucesso?

    Grande Abraço!

  2. O problema é que o Manchester nunca ficou 10 anos sem disputar a Uefa Champions League como o SPFC ficou na Libertadores. É muito dificil se classificar para a copa Libertadores e por isso tem que aproveitar o máximo possivel e o São Paulo é um dos poucos clubes brasileiros a disputar 6 Libertadores seguidas. Na Inglaterra tem o Manchester, Liverpool, Chelsea, Arsenal e só. No Brasil temos Internacional, Grêmio, Cruzeiro, Palmeiras, Flamengo, São Paulo, Santos, Corinthians fora alguma zebra que aparece no caminho, isso quer dizer enquanto na Inglaterra são 4 times para 4 vagas no Brasil são 8 times brigando pelas 4 vagas na Libertadores.

    Se o SPFC tivesse a certeza de que todo ano disputaria a Libertadores o SPFC não demitiria o Muricy e ninguem garante que o Muricy iria conseguir de novo a vaga na Libertadores 2010.

  3. João.. bom texto, mas discordo em partes! Não sou a favor de um técnico ficar por muuuitos anos no cargo, como ocorre com Alex Ferguson. Não é só porque uma diretoria demitiu um grande treinador que ela não está sendo competente.

    Também discordei da demissão do Muricy, mas até entendo o lado da diretoria que viu que naquele instante precisava que o clima mudasse e precisaria respirar novos ares. Claro que a contratação do Ricardo Gomes também foi muito a quem todos esperavam, mas não podemos esquecer que o SPFC é um clube brasileiro com orçamento curto, enquanto o Manchester é um dos clubes TOP do mundo.

    Concordo plenamente com o escritor Marcell, pois aqui no Brasil sempre temos times que se equivalem, enquanto na Inglaterra só existem quatro clubes de ponta, quando não somente dois.

    Tenho certeza que o clube vem errando sim em várias coisas, mas também não é só por isso que vamos esquecer de tudo o que já foi feito e conquistado.

    O clube está muito envolvido com o Morumbi na sede da Copa de 2014, e por isso está esquecendo de olhar com os olhos que olhava antigamente para o departamento de futebol.

    Bom, acredito que seja isso. Ah, e parabéns ao Corinthians pelo título pois eles mereceram e tem uma bela equipe e um grande treinador. Mas o futebol é assim mesmo (quarta e domingo), se o Corinthians voltar a perder também vão questionar o Mano Menezes. E se demitirem ele? O trabalho bem feito pela administração do Corinthians também será esquecido?

  4. Bom texto, o planejamento é fundamental, mas não concordo com esse bafafá todo sobre o caso SPFC/Muricy.

    Torcedores de outros times, que acompanham o adversário nos “Gols do Fantástico” e no final do dia olhando a tabela, dificilmente irão entender a demissão. Normal. O São Paulo nesses últimos 3 anos perde pouquíssimas partidas e está sempre no pelotão da frente… inclusive termina no topo… mas, não conheço ninguém, entre companheiros de Morumbi e amigos de PPV, torcedores que realmente assitem a todos ou quase todos os jogos que queriam mais um ano de Muricy a frente do São Paulo, eu inclusive.

    “Mas são 3 Brasileiros”…. Sim, são. Mas o Campeonato Brasileiro é o campeonato da organização, da estrutura. Quem tem mais, leva.
    Atribuo muito mais à Diretoria que ao treinador esses últimos 3 campeonatos. São 6 meses de competição, são 38 jogos e uma janela européia… é muita coisa pra se brigar.

    Pode consultar, o SPFC deu ao Muricy as melhores contratações dos últimos 3 anos.

    Não que ele seja ruim, ele não é. Mas está muito longe de ser toda essa maravilha que a imprensa acha. na verdade o sucesso do Muricy com a mídia é pelo fato dele ser totalmente o inverso do Luxemburgo, que é o odiado pelas TVs de todo o Brasil. Acharam um cara que faz marketing fingindo não fazer, o Luxa faz e mostra que faz. Acharam um cara que diz que é o melhor nas entrelinhas, o Luxa diz que é e todo mundo percebe. Ninguém gosta de gente exibida, eu também não, e é por isso que todos odeiam o Luxemburgo e adoram o Muricy. Mas analisando o futebol, e somente isso, é impossível dizer que o Muricy é melhor que o Luxemburgo. ´

    O Muricy, ao meu ver, é um Leão com mais sorte.
    O Leão é um técnico limitadíssimo. Qual é o currículo dele? Entre um título aqui e outro lá teve a sorte de cair num Santos de Robinho, Elano e Diego… pronto, virou referência. Eu pergunto: Onde está o Leão hoje? Qual foi o seu último bom trabalho?
    É o caso do Muricy. Entre um estadual e outro, pegou um São Paulo organizadíssimo (pós-Mundial) time pronto, saiu uma peça e entrou outra de igual valor, pegou SEMPRE nesses últimos 3 anos um elenco muito melhor que a concorrência e conseguiu, no campeonato da estrutura, 3 títulos, normal, coisa que qualquer técnico nota 6 faria… e de técnicos nota 6 esse futebol tá cheio.

    No mata-mata, onde o dedo do técnico conta, e muito nós sabemos o valor real do Muricy, e não é só no São Paulo. Acho normal tb, ele não gosta de preleção (ele mesmo diz que incentivo pra decisão é o salário no final do mês)… pois fique ele sabendo que até o Barcelona tem filminho antes de final, veja aí o filme que o Mano colocou pro Corinthians, não tem jogador que não se emocione… tudo bem, cada um tem o seu pensamento, eu acho que daqui 5 anos o Muricy estará treinando o Sport e disputando o campeonato Pernambucano.

    São 14 torneios pelo São Paulo nesses 3 anos. E em todos o elenco são paulino era superior. Ele ganhou 3 títulos (exatamente no torneio da regularidade). São 10 mata-matas e nenhum título, chegamos a final em 2006, exatamente no ano que o São Paulo apresentou o melhor futebol. Eu sempre ouso que é pq pegou o time montado pelo Autuori… hehehe… mas aí vão dizer que eu já tô exagerando então vou parar por aqui.

    Ah sim, não concordo com a contratação do Ricardo Gomes e nem acho q ganharemos sequer um Paulista com ele. Essa troca tá com cara de “viu só como o Muricy era bom” do Presidente do São Paulo, mas a saída do Muricy era necessária, penso que qualquer outro técnico top com as mesmas condições dadas ao Muricy teria feito no mínimo o dobro de sucesso.

  5. *** ouSSo

  6. achei correta a descisão da diretoria do são paulo, tanto na dispensa quanto a contratação do novo treinador, em termos de brasil a gestaão eo palnejamento do são pauulo eo melhor sim.

  7. Concordo com praticamente tudo que o Fabim falou, principalmente isso: “Torcedores de outros times, que acompanham o adversário nos “Gols do Fantástico” e no final do dia olhando a tabela, dificilmente irão entender a demissão.”

    E ainda acrescento que o Muricy sempre demora um semestre inteiro pra fazer o time engrenar. E aí, todo ano, a Libertadores já era! E esse é o grande desejo de todos os são-paulinos.

    Ganhamos 3 brasileiros? Sim. Mas o futebol só tem piorado de 2006 pra cá. Isso é fato!! O São Paulo vinha jogando apenas com ligação direta pros atacantes. Esse sistema de jogo já está manjado e o Muricy não sinalizava uma mudança.

    Essa troca era necessária. Também não gostei muito da escolha do Ricardo Gomes, mas acho que pode dar certo.

    Com relação à manutenção do técnico, o Ferguson está lá há mais de 20 anos, mas o Manchester sempre joga bem! Mesmo quando não ganha, o time apresenta um bom futebol (diferentemente do Muricy, como relatado).

    Além disso, o caso do Manchester é uma exceção e não a regra no futebol mundial. O Rijkaard, por exemplo, montou um grande time do Barcelona, mas quando o trabalho ficou um pouco desgastado, mandaram embora também. Isso é uma coisa normal no futebol.

    Um abraço!

  8. ACHO QUE O MÉRITO DE SER ALEX É A MENTALIDADE DE GESTÃO DO MANCHESTER UNITED. O ATLETA QUANDO É CONTRATADO, LHE É INFORMADO QUE AGORA FAZ PARTE DE UMA EMPRESA, O TIME E O CLUBE FICAM PARA SÓCIOS E TORCEDORES. ENQUANTO AQUI ATLETA DER ENTREVISTA EM PROGRAMA ESPORTIVO DE TV, DE BONÉ E CAMISETA E DIRETOR DE FUTEBOL SAIR PARA BALADA COM JOGADOR, QUE TIPO DE GESTÃO TEREMOS E O PLANEJAMENTO QUAL SERÁ?

  9. Olá!
    Concordo com vc, na questão do planejamento. Mas acho que o que ocorreu no são paulo, não foi uma questão de considerar as derrotas mais importantes que as vitórias.

    Acho que foi mais uma questão de filosofias de jogo e de grupo, que começaram a divergir. O SP jogando feio, torcedores insatisfeitos, e acho que o pior de tudo. Jogadores insatisfeitos com o treinador. Muitos jogavam em condições que sabem que nao rendem. Isso queima o jogador, prejudica o grupo.

    Talvez esses fatos tenham levado a demissão do Muricy.

    Não tenho duvidas de suas competencias, mas como são paulino, sinto que já tava na hora.

  10. Perfeita a analise do Fabim.

    Outra coisa estamos no Brasil e não na Inglaterra as pessoas tem outros costumes resumindo pensam diferente.

    Hoje virou moda denegrir a imagem do clube SPFC dizendo que eles não são tudo isso.

    Mas diga pra mim qual time tem mais titulo, qual time tem mais estrutura, qual time inova mais que o SPFC???

    Claro que o SPFC não é perfeito, perto de times da Europa como Barcelona, Machester etc…
    Mas veja os países dos times isso é reflexo enquanto a maioria do brasileiros vende o almoço pra comer a janta os europeus vivem outra realidade completamente diferente.

    Mas no Brasil os únicos clubes que estão seguindo o caminho do SPFC é o Inter, Cruzeiro, Atlético Paranaense.

    E um pouco mais atrás o Grêmio, Palmeiras, Santos…

  11. Este texto deixei no Blog do Perrone e gostaria de ver se vocês têm algum comentário sobre o comentário… Aí vai:
    SELESSÂO PAULO
    Bem, vamos fazer previsões?
    Teremos um 2014 fantástico com a Copa do Mundo sendo realizada no Morumbi.
    Para isso, teremos que investir muito dinheiro nas reformas necessárias.
    Uma quantia e tanto, que impossibilitará qualquer tipo de aventura contratual com algum grande ícone do futebol mundial.
    Como sabemos, há uma probabilidade enorme de haver reforços de renome e valores de peso nos demais clubes do país, inclusive nos paulistas, onde os maiores rivais do São Paulo estão.
    Creio que, para evitar um constrangimento geral por parte da torcida e do clube, o Tricolor deva se ausentar dos próximos torneios.
    Sim, seremos humilhados demais e não vejo títulos nos próximos anos para nosso clube caso estejamos tão fracos como já estamos.
    Não seria um bom negócio.
    Mais um período extenso de pobreza e falta de títulos não combina com o Maior do Mundo.
    Não se disputarmos.
    Não quero dizer que devamos ficar sem jogar. Devemos dar a certeza para o mundo todo de que estaremos recebendo a Copa do Mundo.
    Para isso, podemos deixar de pagar alguns salários, já que a maioria dos jogadores que hoje atuam no clube não fazem por merecer.
    Os poucos que ficarem serão emprestados para os outros clubes que o Tricolor patrocina e tem parceria, dando um prestígio para os demais torcedores que não podem ver os ídolos de perto em outras regiões do país. Estes jogadores seriam os chamados medalhões, como Rogério Ceni, Hernanes e até mesmo André Dias e Richarlyson.
    Veja bem, se mantivermos este tipo de ideologia pequena no quesito títulos, que é a de não desembolsar uma grana alta em contratações, iremos perder demais, ser humilhados nos clássicos, (como já estamos sendo), perderemos torcedores, pois um clube sem vitórias não agrega seguidores, viraremos realmente um clube de passado apenas e desrespeitado pelos adversários.
    Já, abandonando tais torneios, poderemos ter uma fase que denominaríamos de “Seleção Paulo”, uma idéia que tive depois de ler um artigo de seu Blog, Perrone.
    Seria assim:
    Em época de pré-temporada européia, o São Paulo faria um pequeno contrato com os craques que passaram pelo Tricolor para alguns amistosos contra os grandes clubes do mundo, espalhando o nome do time e incentivando patrocinadores para o futuro, que fariam questão de ver o nome de suas empresas com Kaká, Luis Fabiano, o próprio Rogério Ceni, Lugano, França, Cicinho, Grafite, etc. vestindo o mesmo uniforme e jogando pelo mesmo time contra Manchester, Barcelona, Milan, PSV…
    Neste meio tempo, o São Paulo faria seus trâmites comerciais com várias das maiores empresas mundiais para o Morumbi e o Tricolor ao mesmo tempo, vivendo uma época grandiosa e emocionante na história do futebol nacional, totalmente diferente e criativa, que deixaria mais uma vez a marca da história vitoriosa do Maior do Mundo pelo planeta de forma excepcional.
    Seriam 3 anos, porque o ano de 2010 seria para planejamento e concretização burocrática, sem os títulos que os demais clubes do Brasil disputam, mas não haveria uma fase negra para o São Paulo e sim um desligamento temporário do clube com o restante dos comuns.
    É uma questão de planejamento e não de covardia. Um bom senso realístico e não uma fase de perdição futebolística do Clube. Uma prática inversão de valores, pois mostraríamos nosso desdém para com o restante dos corruptos desportivos do país que hoje se apropriaram daqueles que não sabem o que é ser Grandioso e que apenas sabem fazer festa por migalhas.

    O que acham? Daria certo uma investida dessa?

  12. Seu texto concordo em partes em outras nem tanto, 1º o SPFC nunca clamou nada, a impressao que deu esse titulo de exemplo de adm. 2º tudo mundo sabe que o SP sonha com libertadores, um tecnico que tem 3 fraços constante e é demitido é falta de competencia? e fato que ele ganhou 3 brasileiros, tudo bem poderia ter ficado ate o final do ano pra ganhar mais 1, mais o fato é que as eliminações da libertadores pesaram e muito. 3º não da pra comparar futebol europeu com o da america do sul ou oceania, cada um tem suas peculiaridades, é igual você querer que um ET administre uma empresa aqui na terra, como se administra em seu planeta rs. (o exemplo é bastante ilogico mais é quase isso).

  13. Texto interessante…

    E isso não se reflete só ao futebol, e sim a mentalidade do brasileiro propriamente dito. A falta de planejamento e o inproviso são as nossas virtudes e calcanhares de aquiles.

    Abraços…

    Esporte Social – Esporte, sociabiliação e saúde! http://www.esportesocial.com

  14. Gostei do texto, mas é apenas a opinião de um não-torcedor ou de alguém que esperava a queda de Golias – grande problema da mídia, formadora de (péssimas) opiniões.

    Muricy Ramalho estava desgastado até mesmo com a torcida, basta verificar em sites dedicados ao time, comunidades e torcedores na rua (que não seja aquele desdentado que mal sabe ler e tem simpatia pelo SPFC).

    A torcida do São Paulo não esquecerá esses 3 brasileiros, obrigado, mas comemorar título nacional não faz parte da mentalidade do torcedor são paulino. Este tem mágoa do Muricy por quebrar tabus negativos, como nunca ter sido eliminado por time brasileiro na Libertadores e os quase 4 anos de invencibilidade diante o Corinthians. Fora o fato de que a (boa) equipe contar com ótimos reservas e uma base (que aparentemente está formando futuros craques como Oscar e Wellington) ansiosa em favor de acomodados jogadores, tais como JW e Hugo. Cansada de variações táticas em demasia (que confundia jogadores), invenções táticas e uma obsessão por volantes.

    Falar que RG também não ganhará a Libertadores tem coerência, mas é precipitado. O Dunga vem fazendo um bom trabalho na seleção e acho ele um péssimo técnico. Ganhará a Copa? Os jogadores confiam nele e vice-versa, coisa que não acontecia com o Muricy no São Paulo.

  15. não sei se é verdade mas parece que o problema em si não era o muricy e sim a forma como o são paulo joga…não estou aqui discutindo os títulos conquistados pelo são paulo mas sim a forma de jogar..vou tentar explicar como flamenguista que sou…não adianta…o flamengo tem que jogar pra frente e pressionar o adversário…isso é histórico no flamengo…uma pena é que ele não se projetou e se organizou para jogar dessa forma e principalmente conquistar títulos expressivos…e no sp isso já vem de 3 anos…o sp sempre jogou da mesma forma que o flamengo principalmente na era telê…aí se junta a alegria do primeiro ano vitorioso só que depois enjoa assistir um futebol feio e chato…novamente nao estou discutindo a conquista do títulos…só que isso se vê no baixo públiuco nos jogos, nas vendas de camisas que caiu e principalmente na audiência durante os jogos…que é muito baixa…e na era em que o sp jogava mais 6 bonito¨era muito maior podem ter certeza…e estou falando isso pois o flamengo tem 40% a mais de mídia do que o time que se torna campeão brasileiro…dados da própria vulcabrás que acabou de fechar contrato para fornecimento de materiais esportivos com o FLA…abraços

  16. Eu ainda acho que o problema não é o Muricy e sim o foco da administração que quer porque quer sediar a copa do mundo…

    Esporte Social – http://www.esportesocial.com

  17. Texto oportunista, cheio de ranço e equívocos. Qual o clube do futebol brasileiro que mantém um técnico durante três anos e meio?

    Ora, se em 2006 e até 2007 o objetivo era a conquista do campeonato nacional e ele foi alcançado, nada mais natural que a pretensão para um dos maiores clubes da américa da sul, fosse a conquista de mais um titulo continental. Muricy falhou principalmente em 2007 e 2009. Em 2008 a diretoria também teve lá a sua dose de participação no fiasco. Não coloco a perda do título de 2006 nas costas dele, porém a partir de 2007, ele só acertava o time no 2º semestre.

    O exemplo único de Sir Alex Fergunson virou lugar comum. Virem o disco. A mesma coisa da “arrogância são-paulina”. Todos os vencedores ganham esta pecha: arrogantes e prepotentes. Patético. Já vi e ouvi várias entrevistas do Marco Aurélio Cunha, afirmando o quanto é difícil ganhar a Libertadores, jamais achando que o clube podia ganhá-la sempre. A retórica do “clube que acha pode vencer a Libertadores todos os anos” é falsa.

    Ricardo Gomes é uma aposta válida, ainda mais num clube estruturado e sim, bem administrado. Não é perfeito, mas o São Paulo há décadas (sem o menor exagero) é um dos clubes mais bem administrados do futebol brasileiro. Isso não significa que tenha sido vítima de algumas gestões desastrosas, o que evidentemente não é o caso desta. Portanto, RG pode vir a dar certo, embora muita gente torça para o contrário, até para que a sua “tese” ganhe razão. Mentalidade tacanha…

    Barcelona apostou em Guardiola e deu certo. E o Milan arrisca com o Leonardo. O São Paulo fez isso com o Cilinho nos anos 80, e teve muito êxito.

    Boa sorte ao Ricardo Gomes no comando do São Paulo. Desejo o mesmo ao Muricy. Mas agora ele terá que provar que sem a estrutura do São Paulo por trás, ele será tão vencedor. O tempo dirá.

  18. * Alex Ferguson

    ** Isso não significa que NÃO tenha sido vítima de algumas gestões desastrosas, o que evidentemente não é o caso desta.

  19. Esta não poderia passar batido:

    “(está escrito!!! Ano que vem vocês podem vir e conferir. O São Paulo não será campeão da América com o Ricardo Gomes como treinador)”

    Peguemos outro exemplo europeu também: Josep Guardiola. Qual era o currículo dele, antes de sagrar-se campeão da UCL este ano? Frank Rijkaard antes de assumir o Barcelona (pelo qual foi campeão europeu em 2006), foi técnico do “glorioso” Sparta Roterdã.

    Na américa do sul, há o exemplo do hoje badalado Carlos Bianchi, que antes de ser campeão da Libertadores pelo “médio” Vélez Sarsfield em 1994, só tinha experiência com pequenos ou decadentes times franceses.

    Este tipo de afirmação do texto (que eu coloquei entre aspas), beira quase à “torcida” e não análise com embasamento. Sou leitor assíduo do F&N, mas baixaram o nível desta vez…

  20. Se o São Paulo tivesse demitido (e houve muita pressão para isso) o mestre Telê Santana depois da perda do título brasileiro de 1990, o São Paulo não teria conquistado tantos e tantos títulos depois deste episódio.

    Muricy também teve oportunidades para conquistar o maior objetivo do clube, depois dos títulos nacionais. Não foi bem sucedido, e já não tinha mais clima dentro do clube (o presidente deu guarida até onde foi possível). Como se diz, perdeu o “elã”, e acredito que tenha sido melhor para as duas partes uma renovação nas suas trajetórias.

    O São Paulo mostrou-se para os padrões brasileiros, que historicamente dá tempo aos técnicos para mostrarem trabalho apesar de resultados adversos, e o melhor: oferece ótima estrutura para isso. Faz parte da cultura do clube.

  21. Comparar o Muricy com Alex Ferguson é um dos maiores sacrilégios que eu já vi no meio.
    Só para lembra-lo meu caro João, Ferguson pegou um clube em frangalhos, quebrado, e fez do mesmo um dos maiores do mundo.
    E quem era Muricy Ramalho antes de 2006? Que títulos de expressão ele havia ganhado?
    Menos meu caro, mesnos!

  22. Concordo com o post, mas vejo críticas com argumentos que não tratam da mesma coisa; muito se diz sobre se o Muricy deveria ser ou não o técnico do São Paulo. Acho perfeitamente válido e sadio debatermos sobre o tipo de time, a tática, etc. Mas não é essa a crítica do post. Seis meses atrás a diretoria havia acabado de renovar o contrato do técnico de dez. 09 para dez. 10, inclusive conferindo-lhe um aumento. A eliminação na Libertadores somada a um mau futebol principalmente após a eliminação do Paulista faz a diretoria mudar de idéia. Quer dizer, servia e agora não serve mais? Se a diretoria tivesse em janeiro rescindido o contrato e afirmado ” não concordamos com a linha do Muricy”, eu poderia discordar, mas respeitaria a decisão. Agora, mandar o cara embora porque perdeu pro Cruzeiro é uma decisão emocional. E essa história de desgaste foi fruto dos próprios diretores. Durante as concentrações nos últimos meses, todo mundo via os diretores metendo o pau no Muricy a olhos vistos. Isso ninguém fala! Esses caras fritando e torcendo contra..

  23. Ola’ a amigos.

    Primeiramente, gostaria de agradecer a participação de todos que fizeram comentários sobre o meu post. Alguns, concordaram (em partes), outros discordaram veementemente, mas todos levantaram boas questões e enriqueceram o debate.

    Coincidentemente, acredito que o último comentario (do Sergio) seja aquele que tenha compreendido e sintetizado exatamente o que eu quis dizer.

    Eu usei o exemplo do Manchester United e do Sao Paulo, não para discutir pontualmente esses times, mas uma mentalidade. O caso do Manchester é um exagero, concordo. Mas o Arsene Wenger também está há um bom tempo sem ganhar nada no Arsenal e o próprio Benitez não consegue realizar o sonho dos torcedores do Liverpool, que é vencer a Premier League (pois acreditem, a maioria dos torcedores dos Reds, se tivesse que escolher um título em 2010, escolheria o campeonato nacional) e continua lá.

    Mas a questão discutida, como disse o Sergio, é a de um treinador ser ótimo para um clube uns meses antes e deixar de sê-lo pouco tempo depois… Imagino que os leitores estejam pensando: ‘’mas esse cara veio de Marte??? Isso é a coisa mais comum no futebol!!! Times mandam treinadores (que eles haviam contratados por acharem que esses mesmos eram bons) embora todos os dias’’.

    Sim, a única diferença, nesse caso, é que era um treinador que havia acabado de ganhar 3 títulos nacionais seguidos pelo clube. E isso (como o póprio tricampeonato) é inédito. Então achei que valia a discussão… e pelo jeito acertei na mosca.

    Quanto ao fato de eu apostar que o Ricardo Gomes não será campeão da Libertadores: é claro que não não sou nenhuma mãe Dinah e o meu intuito, mais do que fazer previsão, era de jogar lenha na fogueira da discussão. Embora eu continue achando que a troca não tenha sido benéfica para o São Paulo, quero desculpar-me se fui agressivo ou deselegante com respeito a ele, que é uma pessoa que eu admiro.
    Portanto, ficam aqui meus votos de boa sorte e sucesso para ele à frente do Sao Paulo FC.

  24. Ola. Muito bacana o seu blog, vou começar a acompanhar. Muito bem escrito com excelentes textos.

    Caso tenha interesse em trocar links, meu blog é http://www.futebolatino.blogspot.com. Dê uma olhada se tem interesse.

    Abraço
    Gustavo
    Futebol Latino

  25. Concordo que falta planejamento na maioria dos clubes Brasileiros e não podemos esquecer que futebol é resultado!
    O Muricy ficou muitos anos no São Paulo, talvez a relação com a diretoria tenha se desgastado, ou a própria pressão da imprensa tenha contribuído, dirigente não é prego pra ficar recebendo martelada quieto e não esboçar nenhuma reação…
    Considero equivocada a decisão do São Paulo, mais pela falta de profissionais qualificados do que do ato em si. Se o Inter demitisse o Tite restaria a ele o Muricy ou o Vanderlei, mais ninguém com a qualidade dos treinadores citados e que estejam descansando um pouco já que não tem contrato com nenhum clube AINDA.
    E, se o planejamento tanto almejado é justamente conquistar o tal título e e ele não vem, mesmo tendo participado em diversas vezes a Libertadores algo está errado no planejamento e aí diagnosticar o problema é tarefa árdua e às vezes – quase sempre – é mais fácil simplificar e trocar o técnico.

  26. Ótimo texto, só acho que a cultura futebolistica brasileira é muito focada no imediatismo, e não aceita projetos de longo prazo.

    Uma suposição.

    Se um clube do porte do Corinthians fechasse as portas do futebol por 2 anos para a construção do estádio próprio, mesmo que isso traga beneficios permanentes ao clube a torcida nunca vai admitir… Agora se trazer jogadores com o dinheiro dos oligarcas russos…

    Ótimo texto!

    Esporte Social – Esporte, Sociabilização e Saúde – http://www.esportesocial.com

  27. SÓ TENHO A AGRADECER O TECNICO MURICY RAMALHO, POR NOS DAR TRÊS TITULOS BRASILEIROS SEGUIDOS, ALGO INEDITO NO FUTEBOL BRASILEIRO. NÃO CONCORDO DE FORMA ALGUMA COM A DIRETORIA EM DEMITI-LO. SORTE DO PALMEIRAS QUE AGORA PODE CONTAR COM O MELHOR TREINADOR DO PAÍS A DISPOSIÇÃO PARA CONTRATA-LO. TENHO MEDO DO RUMO QUE ESTAR TOMANDO O SÃO PAULO, DE MELHOR E MAIS RESPEITADO TIME DO PAÍS,PARA AGORA UM TIME SEM PRESTIGIO E SEM MORAL NENHUMA PARA COM OAS ADIVERSSARIOS.

  28. Parabens pelo texto Joao,

    Acho que o tal “planejamento da Diretoria” terá que se contentar com a Copa Sul-Americana de 2010.
    Dificil o Ricardo Gomes (ou qualquer outro novo técnico que tivesse sido contratado) conseguir implementar sua filosofia de trabalho a tempo de lutar por uma vaga na Libertadores. O Campeonato já está em andamento há tempos e o time esta desorganizado, desmotivado e perturbado com todas as mudanças.

    Se o objetivo era disputar a Libertadores de 2010, melhor ter mantido o Muricy.

    Grande abraço

  29. João, belo texto como sempre e enriquecido com os comentários dos nossos leitores; uns mais apaixonados, outros menos; é absolutamente normal em um assunto que desperta reações emocionais.

    Falar de um grande clube como o São Paulo F.C., sobretudo quando o desmistificamos é complicado e entendo que você quis falar sobre as características do futebol brasileiro que dificultam o planejamento de longo prazo e o clube em questão, por mais bem administrado que seja, não está fora deste contexto.

    Como você disse, acertou na mosca no teor da provocação, mas temos de estar atentos para não fazer “previsões”…os leitores cobram, como o Clayton o fez.

    Abraços,

    Robert

  30. Não é que o São Paulo não vai ser campeão da Libertadores com o Ricardo Gomes. Ele nem vai dirigir o São Paulo ano que vem. No máximo até setembro ele será demitido. Podem apostar nisso.

  31. Perfeito!

    Aliás em vários outros erros vimos que o clube perfeto do SP é mais marketing do que qualquer outra coisa.

    Abs!

  32. João,

    Não conhecia o blog e o achei excelente.

    Com relação ao paralelo Alex Ferguson X S. Paulo X Palmeiras, divido em partes:

    a) a Liga Inglesa e os clubes europeus em geral são bem geridos. E auto-centrados. Com toda razão, já que o melhor futebol do mundo – sem contarmos Seleções- se pratica na Europa. E isso há anos. Há dinheiro, há organização, há uma torcida apaixonada e com poder aquisitivo, tanto na Europa quanto na Ásia(refiro-me aos clubes ingleses).

    b) daí seu completo desinteresse pelo tal “Mundial Interclubes”. Sabem que não vale nada. Nada. Não dão um caracol. Ao contrário, é motivo de chacotas. O tal “Mundial Interclubes” só é promovido aqui, onde há escassez de grandes jogos internacionais(Bolivia, Venezuela e Paraguai pouco acrescentam, a bem da verdade…)

    c) na Europa um grande clube é uma empresa. E qualquer empresa sabe que precisa de planejamento. Planejamento de verdade, anual, quinquenal, etc. E sabem que uma, 2 ou 5 derrotas nada significam dentro de um planejamento longo.

    d) aqui, como sempre, usamos o termo “Planejamento”, mas não o aplicamos.
    Luxemburgo e a Diretoria do Palmeiras adoram o termo “planejamento”. Na realidade, não há qualquer planejamento. Só há amadorismo e passionalismo por parte da Diretoria alviverde.
    No caso do Luxa a palavra faz parte de seu figurino, assim como os ternos…

    e) o S. Paulo é um exemplo ainda pior. Muitos títulos tricolores foram nítidamente ganhos por fatores extra-campo. Isso para ser gentil e não falar em apito-larápio, ajudas de federações, fugas de estádios e mais recentemente desculpas como a gripe suína. Para refrescar: o S. Paulo não jogou contra os mexicanos por causa de centenas de casos de gripe suína no México. O Cruzeiro foi jogar na Argentina com MILHARES de casos. 2 pesos, 2 medidas. QUEM decide isso??? Resposta: a força do clube junto as Federações.

    f) então o “planejamento” tricolor é no mínimo espúrio. Estranho, “weird”, esquisito.
    Extra-campo, para falar com todas as letras.
    A única coisa louvável no S. Paulo é o Refis e a estrutura para treinamentos.
    Mesmo isso é questionável: a Imprensa, de modo obscuro, classifica o Refis como “world-class”. Quem, como eu, conhece as estruturas do Chelsea, Barcelona ou Arsenal sabe que definir a infra-estrutura sãopaulina como “world-class” só pode ser má-fe. Ou ignorância profunda do que é o primeiro mundo.

    Enfim, caro João, comparar Ferguson X Palmeiras X S. Paulo é comparar Londres com Santo André ou Osasco, com todo respeito a nossa periferia.
    As tres são cidades, mas estão em mundos diferentes…são distintas em tudo.

  33. OW!….
    mais de 15 dias sem novo post?

    ÔÔÔ…o blogueiro abandono….ÔÔÔ…o blogueiro abandono..!?!

    AbRaÇoS! _X_

  34. Uma coisa que sempre me deixa chateado com essas comparações é que o Ferguson é excessão e não a regra mesmo na Europa.

    Sem contar o mais grave que não escrevem, por não saber ou de proposito, é que o Alex Ferguson não é um simples funcionario do Manchester, ele é também acionista. Isso mesmo ele tem cerca de 25% da ações do ManUnited, ou seja, ele é dono do time também.

    Acho que assim como o Silvio Santos não vai ser demitido, sir Alex não sairia tão fácil assim do comando dos Diabos Vermelhos.

  35. Caro João Frigerio, em mais de 20 anos no Manchester, Fergusson, conquistou duas ligas e dois titulos mundiais, o Sao paulo sem planejamento nenhum e trocando constantemente de tecnico conquistou nestes mesmos 20 anos tres libertadores e tres mundiais, oque vc me diz a respeito?

  36. O que você acha das preciosidades que você afirmou, passados 45 dias?
    Qual é o seu retrospecto comparativamente aos diretores do SPFC que você critica?
    O de importante que o técnico que foi demitido ganhou SEM a estrutura que o SPFC lhe ofereceu?
    Recomendo-lhe pedir para sair.

  37. Bom dia! Eu e muitos sãopaulinos que acompanham suas matérias, gostariamos de ter uma materia como análise de hoje, se houve ou nao mudança no time apos a troca de técnico, e porque? E se o senhor mantem sua postura em relação ao post postado acima…

  38. Caro amigos do F&N, mesmo após algum tempo continuei recebendo comentários sobre este post (o que eu acho muito legal, mesmo elas sendo quase todas críticas), então tentarei responder as elas todas em uma tacada só.

    @Angelo: Como eu cheguei a ‘brincar’ no texto, eu costumo amolar meus amigos ingleses aqui dizendo que na verdade o Alex Ferguson é o maior perdedor do mundo! Afinal jogar quase 20 Champions Leagues e levar só duas com um clube considerado por muitos como o melhor do planeta (uma espécie de São Paulo da Europa, eh eh eh) é realmente muito pouco.
    Pois agora estou passsando a realmente a acreditar nisso!!!

    @Joao & Luciano: Caro Joao e Luciano, minha opinião continua a mesma. Eu disse no meu texto que me parecia que um dos problemas para a diretoria tricolor era que o Muricy estava sendo super-valorizado pela imprensa, que por sua vez estava deixando de creditar o sucesso do SPFC à estrutura inerente ao clube. Isso haveria despertado inveja em alguns cardeais tricolores e por isso ele acabou sendo demitido. Continuo achando que essa pode ter sido uma das razões…. e se foi, a diretoria tricolor alcançou seu objetivo!!! Hoje todo o crédito da recuperação tricolor é dada à estrutura do time e não ao treinador.

    Isso PROVA também que o São Paulo TEM DE FATO uma estrutura diferenciada no futebol brasileiro, mas continua sem ‘justificar’ a demissão do Muricy. Afinal, mesmo se o Ricardo Gomes vencer o campeonato, ele não estará fazendo nada mais do que já era esperado do São Paulo – afinal, lembre-se que em campeonato de pontos corridos sempre vence o melhor.

    O problema, a meu ver, continua sendo a justificativa de ‘insucessos na Libertadores’ para explicar a demissão do Muricy (e da contratação do Ricardo Gomes, que para mim continua marcado pela eliminação nas eliminatórias para as Olimpíadas de 2004).

    É fato que em torneio mata-mata o fator ‘sorte’ acabada contando muito mais que num campeonato de pontos corridos (ou você acha que LDU e Fluminense eram os melhores times da América ano passado, ou o Once Caldas poucos anos atrás)?

    Por isso eu acho muito mais complicado cobrar resultados em uma Copa do que em um Campeonato, e nos campeonatos (no mais importante de todos) o Muricy estava indo muito bem (aliás como continua a fazê-lo no Palmeiras, que por sinal, assim como o Inter, é um outro clube com estrutura e direção bem acima da média em comparação com outros clubes da Série A).


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: