Publicado por: João Frigerio | 15/janeiro/2009

Ano novo, problema velho

Olá amigos do F&N!

É uma grande alegria poder colaborar com esse site que tem sido, nesse último ano, importante fonte de informação sobre o business do futebol brasileiro, especialmente para quem mora no exterior.

Só para dar um background, estou na Europa há quase 5 anos estudando e trabalhando com gestão esportiva. Portanto, por favor me perdoem se eu abusar de estrangeirismos (tipo ‘dar um background’) e não pensem que sou maluco ou (muito) estúpido se eu fizer comentários do tipo ‘alguém sabe me dizer por que não há estádios numerados no Brasil?’. Eu sei que os estádios são, por lei, com todos os ‘assentos’ numerados, mas se eu comprar um ingresso de arquibancada eu jamais sentarei no lugar designado no meu bilhete.

Eu sei que deve haver uma explicação muito plausível para essa pergunta, mas é que depois que você se adapta à realidade e ao conforto das partidas aqui, é difícil entender como clubes que querem ser marcas mundiais aí no Brasil deixam de fazer as coisas que parecem mais simples do mundo. Eu sei, eu sei. Eu sei que tem explicação… basta vocês me lembrarem (com educação, por favor)🙂.

O tempo passa e o calendário continua atrapalhando...

O tempo passa e o calendário continua atrapalhando...

Bem, vamos ao meu primeiro tópico no F&N: Calendário!

O calendário esportivo (e no nosso caso, do futebol) é um fator muito interessante em todo o universo da gestão esportiva. Interessante, porque em teoria seria talvez a coisa mais simples de se fazer: afinal, construir estádios, contratar e treinar jogadores, negociar patrocínios etc, tudo parece muito mais complicado do que simplesmente marcar uma data para dois times se enfrentarem. Obviamente nós sabemos que a coisa, em tempos de profissionalismo e transmissões de TV, é bem mais complexa do que achar uma data livre para dois times.

Mesmo assim algumas coisas pareceriam fáceis de se resolver, o que nos leva a pensar: as pessoas que decidem as coisas não enxergam o óbvio ou somos nós que não enxergamos as razões pelas quais certas decisões são tomadas?

Exemplo: mais um ano está começando no futebol brasileiro e logo, logo, estará aí a Copa do Brasil… que mais uma vez não terá a presença dos melhores clubes do país (aqueles classificados para a Libertadores). Agora, pergunto a vocês que respiram o futebol tupiniquim diariamente: alguém pode me explicar por que as duas competições mata-mata mais importantes ocorrem simultaneamente (Libertadores e Copa do Brasil) enquanto a Sulamericana, a qual ‘ninguém dá bola’ tem lugar de destaque no segundo semestre?

É evidente que a Sulamericana é a ‘segunda divisão da Libertadores’ assim como ocorre com a Copa da Uefa (agora Europa Cup) em relação à Champions League. Então o lógico seria que essas fossem as competições simultâneas, tanto que os times que se classificam para as duas competições não são os mesmos.

Para mim, a Copa do Brasil deveria acontecer no segundo semestre, quando provavelmente times ja com poucas chances no Brasileiro estariam apostando todas as fichas no mata-mata (nas mesmas datas em que hoje jogam a Sulamericana). Ou teríamos mesmo um ou alguns clubes lutando para levantar dois troféus de expressão no segundo semestre.

Mas se parece tao óbvio (ao menos para mim), por que não o fazem? Bem isso é uma das coisas que eu gostaria de ouvir dos leitores. Já ouvi que isso é resultado de acordo entre a Nissan e a Conmebol. Já ouvi também que é lobby da AFA, que por sinal mantém (ou mantinha) lugar cativo a Boca e River na Sulamericana, independente de resultados obtidos em campeonatos. Enfim, ainda espero para saber de uma versão oficial… ou ao menos de uma versão convincente dada pelos nossos leitores, que, quem sabe, vão na verdade discordar de mim e me convencer que a distribuição dessas copas é a ideal.

Abs,
JF


Responses

  1. Baaaah, agora é um post por dia! ótimo.

    Olá JF,

    Bom, eu também concordo que os clubes que jogam a Libertadores tenham o direito de jogar a Copa do Brasil (me lembra Grêmio jogando com o Palmeiras a Libertadores numa semana, e na outra jogando com ele a Copa do Brasil), por dois motivos:

    O primeiro porque é muito tri, o segundo é que tipo
    o ranking da CBF só conta pontos das competiçoes do Brasil, as internacionais nao, então se o meu Grêmio (que é o primeiro do ranking da CBF) disputar a Libertadores, e o Corinthians (que esta em segundo, com poucos pontos atras) disputar a Copa do Brasil, eles provavelmente vao ocupar o lugar do Grêmio no ranking, mas isso por mérito do Grêmio, como ele se classificou para um competiçao melhor…

    Acho isso nada a ver… também concordo que a Copa do Brasil tem que ser no segundo semestre, e a Sulamericana no primeiro.

    abraços.

  2. Não acredito que tenha algum problema a copa do brasil e a lbertadores acontecerem no mesmo periodo, ate porque envolve times diferentes em cada torneio. talvez do jeito que ta seja melhor mesmo até porque imagine se por exemplo o corintias vai participar da copa do brasil vamos supor que esteja brigando pelo brasileirao tb e chegue a final da copa do brasil. é meio complicado, o melhor seria terminar com os campeonatos estaduais, e começar a copa do brasil antes.

  3. Ola’ JK,

    O que eu quis dizer e’ que a Copa do Brasil e LIbertadores envolve times diferentes justamente por serem simultaneas e nao o contrario. Esse seria, a meu ver um bom argumento para se colocar a Libertadores e a Sulamericana juntas.

    Desse modo, teriamos os melhores times do Brasil disputando tambem a Copa do Brasil.

    Qto ao argumento de que a Copa do Brasil atrapalharia o andamento do campeonato brasileiro… bem, nao atrapalharia mais do que a propria Sulamericana ja atrapalha hj. E no fim das contas, acaba dando chances a times que ficaram pra tras na disputa por pontos corridos de levantar um titulo importante e uma vaga na Libertadores.

    O Inter e’ um bom exemplo de time que assim que ficou pra tras no Brasileirao, focou todas as forcas no mata-mata da Sulamericana e acabou comemorando um trofeu no fim do ano. So’ acho que 80% dos torcedores (de todos os clubes) se tivessem que escolher, prefeririam ser campeoes da Copa do Brasil (pelo status e pela vaga na Libertadores) do que da Sulamericana.

  4. Seja bem-vindo João!

    Você escolheu muito bem o tema do seu primeiro post.
    Calendário é um dos assuntos mais polêmicos aqui no F&N.

    Abs,
    Marcos

  5. No estádio do Atlético Paranaense, os assentos são numerados e respeita-se o local designado no bilhete.

  6. Olá João Figueiredo, seja bem vindo ao “nosso blog”. rsrs. Primeiro, quero dizer que você tem um currículo invejável. Bom, acredito que com as mudanças que estão sendo feitas, esse blog só tem a crescer e é o que ocorre comigo pelo menos quando leio os posts de vocês. PARBÈNS A TODOS.

    Concordo contigo. A Sulamericana e a Libertadores deveriam sim serem disputadas simultaneamente, como ocorre com a Copa da UEFA e a Champions League. Se a Libertadores ainda tivesse o Patrocínio da Toyota, poderíamos arriscar a dizer que seria um acordo entre as montadoras Toyota e Nissan (que patrocina a Sulamericana), mas hoje a libertadores é patrocinada pelo Banco Santander.

    Realmente não sei o porque disso, e seria sim bem melhor a Copa do Brasil ser diputada no segundo semestre, só não sei se isso “estragaria” um pouco o Brasileirão, pois se pararmos pra pensar, o Brasileirão é bem mais difícil de ser ganhado e de se classificar à Libertadores.

    Só penso que a Sulamericana deveria dar algum benefício ao ganhador, pois é por isso que os times brasileiros não investem tanto nesse torneio. O que acha?

    Abraço!

  7. Olá JF,
    Realmente ficamos sempre sem saber o motivo de determinados acontecimentos no futebol brasileiro e sul-americano.

    É complicado ajustar o calendário, mas várias soluções existem.

    A questão da simultaneidade da Libertadores e Sul-Americana só poderia acontecer, se em 1º lugar, o Boca e o River não tivessem vaga cativa na Sul-americana. Além disso, as duas são separadas também por conta das transmissões na TV que fica com sua grade com jogos continentais nos dois semestres.

    A Copa do Brasil é uma aberração. Ela deve ser uma das únicas competições onde o campeão não pode tentar ser bi ou tri, já que no ano seguinte ao título ele tem que disputar a Libertadores. Além disso, o campeão da CdB se desmotiva da disputa do Brasileirão, já que ao se classificar para a Libertadores não pode nem se classficiar para Sul-americana e por isso joga apenas para não ser rebaixado.

    Eu gostaria que a Copa do Brasil tivesse a final no 2º semestre, como normalmente são as copas nos países europeus. Eu também ampliaria o número de participantes para 128, em vez dos 64. Assim poderia fazer algo como na Inglaterra, onde os clubes bem pequenos disputam fases iniciais antes de conseguirem enfrentar os clubes mais fortes, assim, poderíamos ter as primeiras fases no 1º semestre e quando tivéssemos 64 equipes, estáríamos no 2º semestre.

    Infelizmente, a possibilidade de discutir ver o calendário mudar é mínima, basta ver o tempo que os clubes têm de pré-temporada antes dos estaduais começarem.

  8. Como já foi dito anteriormente, o fato do campeão da Copa do Brasil (geralmente uma equipe de nível técnica menos capacitada a vencer o campeonato Brasileiro) “passear” pelo Brasileirão estraga um pouco o espetáculo.
    Em contrapartida, se as equipes começam a poupar demais seus jogadores no campeonato Brasileiro em função da Copa do Brasil (algo que aconteceria mais do que acontece com a Sul-americana), este primeiro sofreria alguns viéses.

    A fórmula proposta pelo Gilson Gustavo para a Copa do Brasil é bastante interessante, principalmente pelo fato de não haver um clube já garantido na Libertadores que menospreza o campeonato Brasileiro.
    Se não me engano, os critérios para participação na Copa do Brasil está relacionado ao desempenho dos clubes no campeonato Brasileiro e nos estaduais. Confere? Não sou a favor de clubes grandes com vagas cativas em nada. Deve haver meritocracia. Todavia, acho interessante essa fórmula dos clubes menores se enfrentarem primeiro, mas desde que tenha respaldo em um regulamento que permite a ascenção dos clubes conforme seus desempenhos.

    Quanto ao fim dos campeonatos estaduais, trata-se de um assunto que gostaria de ouvir a opinião de vocês. Particularmente, acredito que é um pecado acabar com competições que tem um série histórica acentuada, embora prefiria muito mais os campeonatos regionais (Torneio Rio São-Paulo, Copa do Nordeste, entre outros).

    Gostaria de maiores esclarecimentos acerca da Sul-americana, principalmente relacionados aos aspectos de sua criação, ao interesses dos entidades nacionais na competição (o caso da AFA que vocês citaram) e à importância dada pela Comenbol a mesma. Para finalizar, deixo uma pergunta no ar: Quais as difenças entre uma Sul-americana e uma Copa Mercosul e quais foram os motivos que levaram esta última a deixar de existir?

    Grande abraço a todos.

  9. Aqui no blog não tem algum sistema que tanto os posts novos como os comentário vão diretamente aos nossos e-mails?

    Oi Fábio,

    Nós temos um sistema de Feeds (RSS), que pode ser cadastrado pelo leitor.
    O endereço é http://feeds.feedburner.com/FutebolNegocio
    Por enquanto ele só mostra os novos posts, mas assim que possível pretendo disponibilizar os comentários também.
    Continue participando!
    Abs,
    Marcos Silveira

  10. Eu acho que:
    1. Libertadores e Sul-Americana deveriam ser jogadas simultâneamente;
    2. A Copa do Brasil deveria ser disputada por 128 clubes;
    3. O campeão da Copa do Brasil deveria levar a vaga pra Sul-Americana;
    4. O campeão da Sul-Americana deveria levar a vaga pra Libertadores;

    Dessa forma, valorizaríamos a Sul-Americana e o Campeonato Brasileiro (de onde sairiam as vagas para a Libertadores). A Copa do Brasil perderia um pouco do valor, mas ainda seria um título a ser disputado por quem está fora da briga no Brasileiro.

    Ah, eu reduziria o número de vagas para equipes brasileiras e argentinas na Sul-Americana também. Em 2008 teve time que se salvou do rebaixamento na última rodada e ainda se classificou pro torneio. Assim fica dificil valorizá-lo.

  11. Ola’ Ricardo,

    levando-se em conta os comentarios deste post ate’ agora, me parece que vc fez um bom resumo das opinioes proferidas e deu uma sugestao bastante satisfatoria! E’ claro que e’ muito dificil a agradar a todos (especialmente, nos detalhes), mas de maneira geral eu acho sua sugestao excelente!
    So’ queria acrescentar que tambem nao seria impossivel um clube vencer a Copa do Brasil, digamos em novembro, e levar tambem o Brasileirao em dezembro. Seria raro (como o e’ na Espanha, Italia, Inglaterra, etc), mas seria um feito sensacional para a equipe que conseguisse (justamente por serem simultaneas).

  12. Ola’ Fabio. Obrigado pelos comentarios.

    Com relacao aos campeonatos estaduais, minha opiniao atual (sim, pois posso mudar de opiniao a esse respeito) e’ que os Estaduais devam ser mantidos, mas talvez ainda menores. Eu acho que vale pela tradicao e nao deixa de ser, para os times grandes, uma boa ‘preparacao’ para o Brasileirao. Para os times menores vale pelo privilegio de jogar contra times de elite alem do fato de ser essa talvez a melhor oportunidade para times de todo o Brasil exporem seus jogadores ao mercado. Mas vejo argumentos tambem de que os times precisam de uma pre-temporada mais adequada, precisam voltar a excursionar pela Europa, Asia e America, etc… Sugiro que falemos disso em um proximo post onde eu imagino que pessoas vao falar de importancia do trofeu, de formula de disputa, etc.

    Qto ao caso da criacao da Sulamericana, imagino que meus colegas aih do Brasil estejam mais por dentro, mas para mim parece nao haver nenhum segredo: A Copa Conmebol estava desgastada, entao ‘inventaram’ praticamente a mesma coisa com um nome diferente (um pouquinho melhor), para atrair dinheiro de TV e patrocinio. Uma das poucas diferencas, se nao me engano, e’ o fato de se autorizar que clubes que disputam a Libertadores tambem joguem a Sulamericana… e por isso sao em datas diferentes!

    Para a Conmebol, se Boca, River, Penarol, Nacional, Olimpia, America, etc, estiverem nas duas competicoes, melhor o e’, pois atraira’ mais publico.

    E’ a CBF que determina que quem vai a Libertadores (exceto o campeao brasileiro) nao joga a Sulamericana. Talvez uma jogada politica, mas que a meu ver acabou sendo acertada. E para a Conmebol nao muda muita coisa pois a divisao de torcida no Brasil e a importancia do mercado e’ muito maior que nos paises vizinhos. Portanto eles nao perdem nada se Sao Paulo, Gremio, Cruzeiro, Palmeiras, etc, nao jogam a Sulamericana ja que Fla, Flu, Inter, Atletico e outros jogam.

    A Conmebol parece nao perder nada com isso, mas a CBF, sua Copa do Brasil, e por tabela, muitos torcedores, certamente sofrem.

  13. Fábio Góes, a classificação para a Copa do Brasil usa o mesmo sistema faz algum tempo.

    Art. 3º – São aplicados dois critérios de participação dos clubes na Copa do
    Brasil, ambos exclusivamente técnicos:

    Critério 1 – O clube estar situado entre os 54 clubes que obtiveram classificação no seu campeonato estadual ou no do Distrito Federal (DF), uma vez obedecido o número de vagas dos estados/DF, conforme abaixo definido, a partir do
    RNC – Ranking Nacional dos Clubes:

    a) Estados com três vagas – os posicionados de 1 a 5 no RNC;
    b) Estados com duas vagas – os posicionados de 6 a 22 no RNC;
    c) Estados com uma vaga – os posicionados de 23 a 27 RNC.

    Critério 2 – O clube estar situado entre os 10 primeiros clubes do RNC, uma vez excluídos os classificados para a Copa Libertadores de 2009 e os oriundos dos certames estaduais, conforme o critério 1.

    § 1° – A primeira vaga oriunda dos certames estaduais será ocupada necessariamente pelo clube campeão do estado e no seu impedimento pelo segundo classificado e assim sucessivamente.

    § 2° – Nos estados/DF que possuam mais de uma vaga, uma delas poderá ser ocupada, a critério da federação local, pelo clube vencedor do Torneio Seletivo que seja realizado com tal finalidade.

    § 3º – Para a identificação dos clubes participantes da competição, a primeira chamada é a dos clubes oriundos dos certames estaduais e a segunda chamada é a dos clubes oriundos do RNC.

    João Frigerio, sobre a criação da Sul-American no lugar da Mercosul. A Conmebol sempre tenta criar uma 2ª competição continental. Já foi assim com a Supercopa dos Campeões da Libertadores (1988-1997), com a Copa Conmebol (1992-1999).

    Entre 1998 e 2001 aconteceu a Copa Mercosul e também a Merconorte. Elas foram extintas para o surgimento da Copa Sul-Americana. A grande diferença entre as Copas Mercosul e Merconorte e a atual Copa Sul-Americana é que a atual tem critérios técnicos para a participação e a Mercosul era feita por meio de convites aos clubes e aí nesse caso, clubes com menos torcida ficavam de fora.

  14. Acho que a explicação da Copa do Brasil ser no primeiro semestre é simples

    É quando ocorre os estaduais. Mas por que isso é simples?? Por que todos os times estão montados e disputando competições, se fosse no segundo semestre, muitos times que conquistaram a vaga teriam que manter o time no 2º semestre apenas para jogar a copa do brasil ou abdicar da vaga.

  15. Ola’ Vinicius,

    muito bem lembrado! Estando afastado ha tempos de nossa realidade tupiniquim, acabo me esquecendo que no Brasil sao muitos os times que todo ano sao montados e desmontados apenas por alguns meses, com varios times tradicionais abrindomao de disputar a Serie C do Brasileiro.

    Espero que essa situacao se modifique com uma nova Serie D.

    Muito obrigado pelo comentario.


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: