Publicado por: Amir Somoggi | 28/outubro/2008

Timemania, arrecadação de R$ 97,1 milhões

Se os impactos da crise financeira global geram dúvidas de como vão afetar os negócios dos clubes de futebol no Brasil, a Timemania já é uma realidade que pode debilitar consideravelmente as finanças dos clubes brasileiros, principalmente as entidades com grandes dívidas com o Governo Federal.

 

Segundo a Caixa Econômica Federal (CEF), a Loteria que surgiu como alternativa para sanear as dívidas dos clubes brasileiros, até o 34º concurso gerou R$ 97,1 milhões em arrecadação, o que representa um total 48,57 milhões de apostas. Esse montante até o momento é um valor muito abaixo da expectativa inicial da CEF que em 34 concursos projetava arrecadação de R$ 340 milhões ou 170 milhões de apostas.

 

Atualmente a média de arrecadação por concurso é de apenas R$ 2,86 milhões e apenas como comparação no 1º sorteio mais de 2 milhões de apostas foram realizadas, o maior volume registrado até agora, enquanto que no 34º sorteio a Timemania recebeu 887,2 mil apostas, uma redução de 57%.

 

Arrecadação Timemania- Até o 34º Concurso

Em milhões

 

 Fonte: CEF

 

Nesse momento, transcorridos boa parte dos concursos de 2008 percebe-se que os clubes terão sérias dificuldades em 2009 se a Loteria não engrenar e as regras definidas sejam mantidas, visto que as dívidas dos clubes são altas e caso os repasses provenientes da Timemania permaneçam no nível atual muitas entidades terão que complementar a parte que falta com recursos próprios.

 

Um outro dado bastante preocupante é que pela projeção inicial da CEF, os clubes da Série A com dívidas que não ultrapassassem R$ 74 milhões com os órgãos federais, conseguiriam quitar as suas parcelas nos 240 meses, portanto a Timemania seria uma boa solução para equacionar as suas dívidas. Entretanto com a arrecadação atual, esse ponto de equilíbrio foi reduzido drasticamente, fazendo com que nesse novo cenário somente clubes da Série A com dívidas até R$ 21 milhões, não necessitarão complementar recursos para estar em dia com o Governo.

 

Assim clubes grandes que têm as maiores dívidas com o Governo Federal que podem variar de R$ 30 milhões até R$ 160 milhões terão que a partir de 2009 complementar com recursos próprios a parte que falta de suas parcelas mensais. Isso representa valores que podem chegar, dependendo da dívida do clube, a até R$ 500 mil por mês, o que vai afetar diretamente o fluxo de caixa dos clubes mais endividados.

 

A dúvida é saber qual será o movimento em torno da possível alteração da Lei que regula a Timemania e como essas possíveis alterações vão ser assimiladas pela opinião pública.

Anúncios

Responses

  1. A revista EXAME de duas semanas atrás, apresenta matéria sobre o tema, inclusive relacionando cerca de 11 clubes que mais devem de tributos federais. Vai do Flamengo, o mais endividado com cerca de 180 milhões de reais, passando pelos outros “cariocas”, até o menos endividado de todos (dos relacionados por Exame), que é o CORINTHIANS com um débito aproximado de 30 milhões. Realmente é grave a situação destes clubes. Só como exemplo, o Flamengo teria uma parcela mensal de cerca de 750 mil reais da qual seriam abatidos mais ou menos 90 mil reais, restando portanto um valor mensal a ser complementado de cerca de 660 mil reais. Esta quantia seria impagável para qualquer clube brasileiro, pior ainda para o clube da Gávea, que sinceramente é um clube sem nenhuma condição de sobrevivência financeira. Mas não precisam se assustar os torcedores destes nossos times. A lei será a seu tempo mudada. Já existe um movimento para isto dentro do Congresso Nacional, devidamente articulado pela “bancada da bola” que não está morta não, pelo contrário está muito é vivíssima.

    Olá José,

    Realmente essa é a situação, se nada for alterado e a arrecadação se mantiver nesse patamar, os clubes terão que usar dinheiro do futebol para estar em dia com o Governo.

    A informação que tenho é que o Flamengo deve aproximadamente R$ 160 milhões, mas infelizmente os dados exatos somente os órgãos credores têm.

    Uma informação extremamente importante é a questão do ponto de equilíbrio, visto que com essa arrecadação, grande parte dos clubes terá que complementar as parcelas.

    Realmente já há um movimento para alterar a Lei, a questão é ver como os torcedores, a mídia e os partidos de oposição vão encarar essa mudança. Será que a oposição vai exigir alguma contrapartida para os clubes?

    Um abraço.

    Amir

  2. Amir

    Já que você tocou no assunto crise econômica global, gostaria de saber quais as suas expectativas de impacto desta crise nos gerenciamentos do clubes bem como na relação dos mesmos com a TV e como tem um ditado que diz que “tem males que vem para o bem” o que podemos esperar de positivo? Por exemplo: se os clubes lá de fora reduzirem drasticamente a importação de nossos jogadores poderemos ter um aumento no nível dos nossos campeonatos, qual a tua opinião?

    Um abraço

    Roberto Carlos

    Olá Roberto,

    Segue o link de um post publicado por mim abordando o assunto.

    https://futebolnegocio.wordpress.com/2008/10/10/a-crise-global-e-o-futebol-brasileiro/

    Um abraço.

    Amir

  3. Primeiramente, eu não nunca fui muito a favor dessa Timemania.
    Uma, estamos pagando indiretamente pela incompetência administrativa dos clubes de futebol. E outra, pelo fato de que essas dívidas dificilmente serão quitadas – lembrando um pouco da palestra do Ishikura -, ainda sabendo que a CEF e os clubes não entraram num “acordo” para divulgarem de uma maneira correta a campanha.

    Daí nos deparamos com um fracasso.
    Realmente, muito (mais) difícil a situação dos clubes. Ainda mais lendo o comentário do José Donizete e vendo que já começaram as articulações nas camâras.

    Bom é isso aê…

    ———–

    Amir, será que vc não pode fazer um post sobre Ligas Universitárias nos EUA. Sei que as mais famosas não são as de futebol e sim as de tantos outros esportes mais populares da terra do Tio Sam. É que fiquei bem curioso como é feito o marketing, publicidade e a divulgação na mídia por lá.

    Abraços

    Olá Ricardo,

    Realmente a Timemania está se tornando um grande fracasso e estou certo que mudarão a Lei em virtude da falta de recursos, o que afetaria os grandes times brasileiros.

    Sobre a sua idéia realmente as Ligas Universitárias dos EUA são muito profissionais e os times utilizam um modelo de geração de receitas muito similar ao praticado pelas franquias, com profissionais remunerados e qualificados atuando no departamento de marketing.

    Vou ver se consigo fazer um post sobre o assunto futuramente.

    Um abraço.

    Amir


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: