Publicado por: Robert Alvarez Fernández | 20/maio/2009

Mais uma da Série Estados Unidos – Abrace seu Consumidor

Partindo do princípio que temos que aprender as melhores práticas em outros esportes, outros ramos de atividade ou com nossos concorrentes e substitutos, esse post trata de uma experiência do automobilismo americano que tem efeitos mercadológicos impressionantes.

Como muitos de vocês devem saber, neste final de semana ocorrerá o mais tradicional evento do esporte a motor dos Estados Unidos. Hoje o evento é bastante mais limitado ao automobilismo americano, porém, nos anos 60 a participação era aberta, tanto que Colin Chapman, engenheiro da Lotus e dono da equipe, projetou um carro para Jim Clark pilotar nesta corrida, trata-se das 500 Milhas de Indianápolis.

Críticas a parte a respeito do automobilismo americano no âmbito técnico, no que se trata de “abraçar o consumidor” de forma a transformá-lo em fã os organizadores da prova, e da própria temporada, são absolutamente insuperáveis.

Hoje, em 20 de Maio, quatro dias antes da prova, a organização da prova promove o Community Day, ou, com os devidos Naming Rights (uma forma de receita, não?), o American Family Insurance 500 Festival Community Day. Trata-se de um evento no melhor estilo do marketing do esporte americano de abordagem “Get close to Action”, ou seja, aproximar o torcedor comum do seu objeto de paixão: os pilotos, os carros, os boxes, a pista, tudo isso a “zoom x0”, próximo, a distância de toque.

www.indy500.com

Para ilustrar segue a programação do evento :

SCHEDULE (all times local):

9 a.m. Public Gates Open

9 a.m.-6 p.m. Public Track Laps/Garages Open to Public

9 a.m.-6 p.m. Vintage Car Display, Pit Lane

9:30-10:30 a.m. Pro vs. GI Joe Xbox LIVE Troop Tournament #1, IRL Fan Zone, Flag Lot

10 a.m.-noon IndyCar Series Pit Stop Practice, Garage Area

10 a.m.-2 p.m. Sirius/XM Satellite Radio Show, Coke Zero Stage

11 a.m.-noon Firestone Indy Lights driver autograph session, Legends Row

11 a.m.-noon Pro vs. GI Joe Xbox LIVE Tournament, IRL Fan Zone, Flag Lot

Noon-1 p.m. American Family Insurance Media Pit Stop Competition, Pit Lane

12:30-1:30 p.m. Wristband distribution for Indy 500 driver autograph session #1, MotoGP garage No. 36

12:30-2 p.m. Pro vs. GI Joe Xbox LIVE Troop Tournament #2, IRL Fan Zone, Flag Lot

1:30-2:30 p.m. Indy 500 driver autograph session #1, Pagoda Plaza

2-3 p.m. Wristband distribution for Indy 500 driver autograph session #2, MotoGP garage No. 36

3-4 p.m. Indy 500 driver autograph session #2, Pagoda Plaza

3-4 p.m. Ralph Kramer book signing, outside the IMS Retail store in the Plaza

3:30-4:30 p.m. Wristband distribution for Indy 500 driver autograph session #3, MotoGP garage No. 36

4:30-5:30 p.m. Indy 500 driver autograph session #3, Pagoda Plaza

6 p.m. Track Closes

Observem que há três sessões de autógrafos e fotos com os pilotos, todos, sem exceção, estarão lá devidamente sorridentes, paramentados, ostentando as marcas que os patrocinam, interagindo com os fãs fazendo com que valha cada centavo investido em patrocínio e promoção.

www.indy5002.com

Além disso, há eventos definitivamente para toda a família, torneio de vídeo game, shows musicais e assim por diante.

O preço ? Sete dólares por pessoa, com entrada franqueada para crianças de até cinco anos, inclusive. Por mais dez dólares o torcedor, com seu carro próprio, dá uma volta monitorada na pista.

Qual o aprendizado que vêm daí ? Vários, o primordial deles é que o consumidor é o centro de todas as atenções, merecedor de todas as comodidades e que a realização de seus sonhos e o atendimento de seus desejos é o primordial fator chave de sucesso do negócio entretenimento por meio do acompanhamento do esporte, e nos demais ramos de atividade também.

www.indy5003.com

Será que nossos torcedores não adorariam passar um dia cercados de futebol, vôlei, Stock Car, basquete, etc. por todos os lados ? Algo como era, guardadas as proporções e com os devidos ajustes, o delicioso Torneio Início do Paulistão antigo ? Eu assisti um desses e curti muito a experiência de ver todos os times do Campeonato lá em jogos curtos e eliminatórios….claro que os serviços eram meio precários, passei um dia com um hot dog e um refrigerante, mas valeu a pena. Um evento tipo Football day, super patrocinado, com diversos eventos em um Maracanã, Morumbi, Olímpico, Beira-Rio dentre outros com seus entornos e atrações gerais para todos os públicos não seria legal para gerar interesse?

Seria, acredito que precisamos deixar de pensar pequeno, crescer e aí empreender; temos mercado, temos espaço, temos patrocinadores, temos tudo isso. Desafiemo-nos.

Anúncios

Responses

  1. Mas isto já ocorre no Olímpico:

    Jogos no Estádio Olímpico:
    – Sócio Comentarista na Grêmio Rádio
    – Sócio tem lugar de honra
    – Sócio na coletiva
    – Criança entra em campo
    – Parabéns ao sócio
    – Sócio na GrêmioTV

    Sábado do Sócio:
    – Tour Tricolor
    – Encontros com a diretoria
    – “Programa do sócio” na GrêmioTV
    – Programa “Sócio Gremista” na Grêmio Rádio

    Sócio Participativo:
    – Camisa autografada por seu craque
    – Batismo Gremista
    – Participação no “Papo de Craque” da GrêmioTV
    – Participação na Grêmio Rádio e TV
    – Revista do Sócio

    Fonte:http://www.gremio.net/news/view.aspx?id=7851

    Rodrigo, obrigado pelo comentário e participação. Há tempos este BLOG reconhece, com satisfação, que os clubes do Rio Grande do Sul vem se transformando nas verdadeiras referências do marketing aplicado ao futebol.

    Tais ações que você cita são bastante interessantes e aproximam o torcedor do clube, o que em si já é bom; resta saber se isso vem se traduzindo em resultados financeiros efetivos, acredito que sim.

    O ponto é que uma andorinha não faz verão, o Grêmio ser ótimo em relacionamento com seu público ajuda, porém, o produto futebol como um todo precisa também estar em boa forma mercadológica, certo?

    Abraços,

    Robert

  2. Fazer um Football day no Brasil é impossivel, já que os nossos craques estão jogando fora do Brasil e sinceramente, ir para o estádio sem ser em dia de jogo para pegar autográfo de jogador mediano metido a craque que logo vai embora e não vai deixar saudade, pra mim é perda de tempo. Talvez seria funcionaria para o volei já que parte dos jogadores(as) da seleção jogam no Brasil

    Marcel, obrigado pelo comentário e participação. O Football day é um exemplo, possivelmente ter-se-ia que pensar em outras formas de promocão e aproximação do torcedor com seu objeto de paixão.

    A questão dos jogadores medianos é relativa e vai da percepção de cada um, nada impede das pessoas quererem uma foto com um deles, afinal, ele joga no clube objeto da paixão do torcedor.

    Não concordo com a abordagem de que as coisas são impossíveis, se fosse tão impossível transformar eu, pessoalmente, não perderia meu tempo fazendo o que faço.

    Abraços,

    Robert

  3. O inveja que bate…

    Meu Deus! Será que esses caras não percebem que o futebol (como qualquer esporte) mexe com a EMOÇÃO!

    Isso que foi apresentado no texto mostra como – e como – atingir o bem mais intangível do torcedor.
    O que apagará da memória dele? Absolutamente nada!

    Eu sei que sou novo e tenho muito, mas muito a aprender. Mas me dê um dia pra ver oq acontece… hauahuah

    Qta prepotência…… hehe

    Falando sério, quando veremos isso aqui? Sem jogadores apressados com medo de patrocinador pessoal barrar, detentoras de direitos televisivos não divulgando esses eventos porque possuem patrocinadores rivais no “plim plim” e hierarquias tão antiquadas no clubes…

    Um dia chegamos lá, tenho fé!

    Abs,

    Ricardo, vai acontecer quando tivermos departamentos e profissionais de marketing bem formados nas associações esportivas e que tenham consciência do valor de seus ativos.

    Abraços,

    Robert

  4. Pensando rápido e sem querem me prolongar. Será que os “torcedores” do futebol brasileiro comportariam-se da mesma maneira que os fãs de automobilismo dos EUA? Será que não quebrariam nenhuma regra? Não estou generalizando!

    Será que a maioria dos jogadores sabem se portar como um piloto? Será que eles sabem da importância de estar alí e prontos para ficarem a vontade para trocar idéias e responder às perguntas de maneira correta, sem responder aquelas coisas básicas que todo jogar fala?

    Não estou pensando que não dá certo aqui no Brasil, apenas pensei rápido do que poderia ser.

    Diego, obrigado pelo comentário e participação. Acredito que o comportamento inadequado dos torcedores brasileiros se limita a uma pequena parcela, a grande maioria sabe sim se comportar adequadamente.

    Outro ponto é que as condições, a apresentação, do ambiente influenciam no comportamento do torcedor. Ambiente limpo, organizado e confortável inibe a violência e o vandalismo, vide o metrô de SP.

    Quanto ao comportamento dos atletas eu acredito que um bom treinamento, coaching que já foi discutido aqui, ajuda. Claro que há atletas que tem talento natural para esse relacionamento enquanto que alguns realmente não servem; na F-1, ambiente que conheço bem, eram notórias as habilidades de David Coulthard e Pedro de La Rosa no se relacionar com o público enquanto outros evitavam o quanto podiam.

    Abraços,

    Robert

  5. gostei das suas foto

  6. Olá Robert.

    Talvez um bom começo para mudarmos esta situação seja jogar fora o senso comum de que “marketing é sinônimo de propaganda enganosa”.

    Tenho certeza que ninguém neste Blog compartilha desta opinião, mas o fato é que infelizmente nós somos uma minoria. O grosso da população brasileira, inclusive parte da imprensa, não compreende a seriedade e a importância de um bom profissional de marketing.

    Creio que iniciativas como este blog são fundamentais para dar início ao processo de mudança.

    Grande Georgios, obrigado e prazer em ler algo vindo do amigo. Além deste sinônimo que você atribui, marketing também é “vendas”, “comunicação”, “ação vazia de promoção” dentre outros adjetivos, nenhum deles correto no conceito.

    O ponto é que o esporte é pródigo em gerar especialistas, isso é normal e é uma característica do público do esporte, temos que nos acostumar mas não deixar o senso comum virar verdade; aqui na equipe do BLOG todos tem formação suficiente, e até mais que isso, para não cair nessa armadilha, assim como você também tem esse repertório.

    Aqui temos a intenção de fomentar discussões, plantar sementes, nossa audiência, tanto quanti como quali mostra que caminhamos lenta e consistentemente.

    Quanto a ser minoria, sem problemas, minoria manda…maioria executa, assim é a vida profissional, nua e crua, não?

    Abraços e apareça(m), tenho saudades daquela turma meio doida mas com conteúdo!!

    Robert

  7. ola ROBERT.

    Mais um otimo post,sempre no intuito de mostrar realizações de MTK bem sucedidas nos meios esportivos, para que seja usada de espelho para os clubes . Me deixa muito satisfeito de ver o seu esforço para abrir os olhos dos seus leitores em potencial , com o tamanho do desperdicio de receita que os nossos dirigentes incopetentes, fazem o futebol brasileiro perder.E se inaltecem por promoções chulas de mtk ,que não agrega uma real fidelidade, muito menos recursos, com uma logistica pifia ,e muitas vezes inracional,isso é o coeficiente de estadios vazios, má identificação com o clube, e aos atletas de baixo nivel tecnico e sem identificação com o clube.
    Por tudo isso acho muito dificil a realizações de eventos mais complexos,não por corum !!,mas a falta de interese dos respontaveis pelo nossa paixão que é o facinante FUTEBOL .
    Mercado existe,ideias tambem , mas os dirigentes gostam mesmo é do mundinho obscuro dos clubes,um desviu ali ,outro aki,um pinga de ka outro de lah assim vai levando o nosso futebol não saindo da inercia, comudo pra muitos, e principalmente para as federações,que tem rabo preso ,e tambem recebe o seu, e fica tudo por debaixo dos panos…

    abraços….

    *br*, obrigado pelo comentário e pela participação. Concordo com você que mercado existe, só precisa ser mais bem estudado, conhecido e segmentado.

    Acredito que a inércia atual se deva mais por falta de conhecimento e profissionalismo que por qualquer dolo, por essas razões eu acredito na mudança.

    Abraços,

    Robert

  8. A forma como os americanos se envolvem com o esporte em geral é incomparável.
    No ultimo domingo foi ao ar uma reportagem no esporte espetacular sobre um brasileiro fazendo sucesso no futebol americano universitário. É impressionante a estrutura do time, e olha que são universitários, com direito a vôo fretado e tudo.
    se me permitir vai aí o link:

    http://video.globo.com/Videos/Player/Esportes/0,,GIM1039915-7824-BRASILEIRO+SE+DESTACA+NO+FUTEBOL+AMERICANO,00.html

    Ricardo, obrigado pelo comentário. O esporte americano vive uma outra escala comercial e outro espectro sócio-econômico além da própria construção da sociedade, vinda de baixo para cima, e tendo o mérito como parâmetro de remuneração valorizando, assim, a universidade e a educação como um todo.

    Mas tudo isso não impede que algo possa ser aprendido deles.

    P.S. obrigado pelo vídeo.

    Abraços,

    Robert

  9. E parabéns pelo post…
    Obrigado


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: