Publicado por: Marcos Silveira | 8/março/2009

Frase da semana: Dor de cotovelo

Escrevo este post no momento em que Palmeiras e Corinthians se enfrentam em Presidente Prudente, pela 12ª rodada do Campeonato Paulista. 

O derby deste domingo é especial porque inaugura uma nova fase de um dos clássicos de maior rivalidade do Brasil. Ou do mundo, como considerou a CNN no ano passado.

Palmeiras VS Corinthians

As diretorias dos dois clubes resolveram unir forças para promover a partida. Criaram uma logomarca especial para o confronto (como você pode ver acima) e decidiram até instituir a disputa do troféu Oswaldo Brandão para valorizar ainda mais o duelo.

O F&N considera essas novidades muito salutares para que o futebol brasileiro desenvolva seu verdadeiro potencial e aplaude a iniciativa de Corinthians e Palmeiras.

Mas tem gente que prefere fazer pouco caso, como podemos ver na frase da semana, extraída do Painel FC, da Folha de S.Paulo deste domingo:

“Em pouco tempo só existirão cinco grandes no Brasil. Pensei que Palmeiras e Corinthians anunciariam fusão para ficar entre eles.”

Adalberto Baptista, diretor de Marketing do São Paulo, sobre a reunião em que os rivais anunciaram ações para o clássico.

Eu não conheço Adalberto Baptista, que cada vez tem aparecido mais na mídia, seguindo os passos de Julio Casares, vice-presidente de Marketing do São Paulo.

Mas não consigo entender porque um profissional de um clube (ainda mais da área de MKT) decide desmerecer projetos dos adversários sem apresentar razões concretas para isso.

O SPFC é tido (com razão) como um dos clubes que melhor exploram ações de Marketing no Brasil. Por isso mesmo a declaração do diretor são paulino é incompreensível.

Creio que ele deveria saudar a união dos dois rivais como uma evolução do mercado. Infelizmente fica a impressão de “dor de cotovelo”.

Mas aqui no F&N somos democráticos e queremos ouvir (ou ler) a sua opinião.

O que você achou da iniciativa dos rivais Corinthians e Palmeiras? E da frase do diretor do São Paulo?


Responses

  1. A frase é compreensível. Reflete a empáfia e arrogante do clube que alardeia que terá a maior torcida em dez anos – com a conivência da pior imprensa esportiva do mundo que apenas reproduz, jamais investiga -, que negocia contratos com jogadores que estão na disputando o mesmo campeonato e por aí vai.

    O SPFC hoje é muito mais do que um clube vencedor. É um clube arrogante.

  2. Muito pouco em comparação com as coisas que o São Paulo já fez.

    Aquela camisa em resposta ao Manchester é ótima, boa coisa. Mas esse negócio do clássico, combinação da diretoria para o Ronaldo jogar nesse dia, facilitação da FPF… é coisa típica de diretorias que até agora só fizeram besteira e para tentar alfinetar o São Paulo, fizeram esse “clássico”.

    Se pensassem grande, fariam no Morumbi e alfinetavam o SPFC destinavando o melhor camarote, para convidados são paulinos!

    Tiveram uma ótima possibilidade, mas pensaram como time pequeno.

    Empáfia, arrogância… ou seja lá o que for, só tem sentido, se haver sentido, eles ganham mais do que todos, tem mais títulos que todos, são mais admirados por todos e servem de comparação por todos, então tem direito e é legítimo serem arrogantes, metidos…

    E olha que eu sou corintiano,ok.

  3. O SPFC é um predador neste cenário. Não permitindo uma concorrência saudável entre os outros. Sendo ele, o implacável. Causando uma antipatia da torcida e dirigentes que não aceitam que outros clubes desta indústria do futebol também ganhem, garantindo um equilíbrio entre os outros.
    E se não mudarem este pensamento e ainda rechaçar uma ação como essa do “Derby”, vão conquistar mais antipatia de outros clubes, principalmente parceiros de estado.

    Dentro de campo, não tem o que se contestar. Mas fora, a indústria necessita de concorrência.
    Entendendo-se que todos devem ganhar fora do campo.

    Posso ter sido radical? Bom, é a minha opinião.

    E acho que os diretores do São Paulo F.C, com essa excelente gestão e marketing, deveriam esvaziar um pouquinho o peito e começar a ajudar e aceitar ser ajudado por seus rivais.

    Abraços

  4. Eu acredito que essa parceria realmente representa uma evoução do mercado futebolístico no Brasil.

    Mas também acho que a frase do Diretor de marketing sãopaulino foi muito criativa e inteligente. O São Paulo realmente está acima dos seus rivais na corrido do futebol como negócio. O sucesso em campo apenas reflete isso.

    Agora, outra pergunta pela milesima vez, nao é hora dos clubes virarem empresa no Brasil?

    Rodolfo Appendino

  5. Lamentável declaração!

  6. http://www.gazzetta.it/Calcio/Estero/Primo_Piano/2009/03/08/ronaldogol.shtml

    http://www.marca.com/2009/03/08/futbol/futbol_internacional/1236547057.html

    http://www.as.com/futbol/articulo/gol-ronaldo-provoca-derribo-valla/dasftb/20090308dasdasftb_60/Tes

    http://sportsillustrated.cnn.com/2009/soccer/03/08/brazilian.rdp.ap/index.html

    http://sporthirado.hu/cikk-labdarugas-ronaldo_drothalo_szaggato_golt_szerzett_-20245

    SE EU FOSSE A VISA, RETIRARIA O MEU NOME DAQUELE ESTÁDIO INSEGURO (E QUE VIVE VAZIO) E COLOCARIA UMAS PLACAS NO CT DO PARQUE ECOLÓGICO.

    O RETORNO SERIA MUITO MAIOR, COMO SE DEPREENDE DOS LINKS ACIMA.

    AH, O DONO DO ESTÁDIO QUE VIVE VAZIO ESTÁ FOCADO NA LIBERTADORES. E NINGUEM DÁ A MENOR BOLA PARA ISSO…

  7. Sem desmerecer o post…

    Como a maioria de vocês atua na área de mktg, gostaria de um post em que fossem levantadas quais as estimativas de retorno em propaganda para a Visa e Panasonic, com esse patrocínio de oportunidade.

    Evidente que um gol desses não acontece sempre. Mas, valeu a pena mesmo? É possível mensurar em USD?

  8. Pelo pouco que ouvi falar não foram registradas ocorrências. E mesmo que tenham sido registradas, foram em uma escala bem menor do que o normal.

    A medida é salutar, pois os rivais devem tentar parcerias a fim de poderem crescer juntos.

    Um jogo sem ocorrências, ou com poucas, é um belo estimulante para uma maior frequencia nos próximos derbies.

    E lamentável a empáfia do diretor são paulino.

    Também acho que dificilmente teremos algum dia no Brasil apenas 5 grandes, em função da importância dos campeonatos estaduais e da copa do Brasil. Juntam-se a esses fatores, o tamanho das torcidas e a história dos grandes times brasileiros.

    Abraços

  9. “Cinco grandes no Brasil”?

    De onde o tresloucado cartola sãopaulino marqueteiro (com o perdão do pleonasmo) tirou essa projeção?

    E será que ele não tem medo que isso ocorra?

    Porque, se hoje, que o São Paulo está no seu auge, é discutível a a sua presença entre os cinco maiores do Brasil, que dirá quando estiver em baixa?

    Só para enumerar: O Corinthians é, indiscutivelmente, o clube mais importante do Brasil.

    Em segundo, vem o Flamengo.

    A seguir, temos um pelotão formado por Grêmio, Internacional, Palmeiras, São Paulo, Vasco, Fluminense e Cruzeiro.

    Ou seja, para figurar no “top five”, o São Paulo teria que disputar três vagas com outros seis clubes.

    Se o critério vibração de torcida for determinante, o São Paulo já dançou…

  10. Manuel só pode ser português, com essa inteligência imcomparável. Dizer que o corinthians é o time mais importante do Brasil, me dê uma razão pra isso.

  11. Achei genial a iniciativa de Palmeiras e Corinthians.

    E penso que é incorreta a projeção do diretor de Marketing do São Paulo. Ou então precisaria definir qual é o conceito de “ser grande”? Número de títulos? Percentual de torcida? Qual?

    O SPFC indubitavelmente cresceu muito como clube e em número de simpatizantes nas últimas duas décadas. E poderá crescer mais. Mas há limite para o crescimento e é improvável que faça frente a Flamengo e Corinthians.

  12. É salutar o posicionamento deste pseudo-marketing arrogante da Vila Sônia, afinal eles não podem negar a razão de sua existência.

    A unica coisa que não entendo é os elogios ao marketing tricolor. Gostaria de saber quais ações e resultados comprovados ocorreram até hoje. Batismo ? Vender grama ? Camisetas plagiadas ?

    As pessoas tem que separar conquistas de títulos de gestão de negócios e marketing.

  13. Não é de se estranhar a postura do dirigente do SPFC. Ressentimento puro, de quem ficou de fora da festa e percebeu que ninguém sentiu sua falta.

    Mas, estranho mesmo, é a Falha de SP (não foi um erro de digitação) publicar a opinião sobre o Derbi dada por esse cidadão.

    Das duas uma: ou ele comentaria a atitude do ponto de vista de MKT (que ele supostamente domina e, por isso, poderia contribuir com algo relevante) ou daria uma mera opinião de torcedor (que ignora outros fatores além da rivalidade em si e que, por isso, não mereceria qualquer destaque).

    Se a Falha de SP (não foi um erro de digitação) obteve a opinião do torcedor, então qual a relevância de se publicar isso em sua ainda respeitável coluna esportiva?

    Bom, jornais não publicam notícias relevantes, mas apenas as notícias que lhes interessam.

  14. Inteligente e engraçada realmente foi, mas eu sou são paulino e não posso ser levado em conta.

    Agora, pensando no profissionalismo, vindo de uma pessoa do marketing foi um fiasco.

    A idéia de promoção do clássico foi sensacional. Fizeram de um simples jogo do Paulistinha, que geralmente não dá mais de 25 mil um evento nacional, com quase 45 mil pagantes e milhões pela TV. Lógico que o Ronaldo foi responsável por um auê fora de série, ele merece e não precisa fazer muita coisa para ter visibilidade, mas as diretorias jogaram a favor, promoveram a história do jogo, toda a mística que envolve o jogo.
    A estreia do Ronaldo foi maior e até ofuscou o jogo em si, ninguém lembrará do resultado, do adversário, dos técnicos, das torcidas semana que vem, mas foi um passo importante pra um pós Ronaldo, a rivalidade continua e parece que as Diretorias entenderam isso.

    Futebol vive de rivalidade, ninguém quer ganhar um campeonato pelo simples prazer de levantar a taça, a gente gosta de ter o que o rival não tem.

  15. Ao Marcelo (9/Março/2009 às 11:51 am):

    Não, não sou português.

    E acho descabido o preconceito de que todo português é burro. Assim como acho discutível a generalização de que todo sãopaulino é pederasta.

    Para terminar, não é “imcomparável”, com “m” depois do “i”, e sim “incomparável”.

    E não é “corinthians”, com a letra “c” minúscula, e sim Corinthians – o time mais importante do Brasil.

  16. Essa frase jamais deveria ter saído da boca de um dirigente de futebol.

  17. Não é comentário sobre o tópico:

    Não existe time mais importante entre os grandes. Existem os que tem mais visibilidade. Só isso.

    Jogamos uma série A inteira sem o Corinthians. Até agora, que eu saiba, a CBF não abriu falência. E não abrirá em 2009 porque o Vasco jogará a série B.

    Os clubes são dependentes uns dos outros, o que seria do Palmeiras sem o Corinthians? E o que seria do Corinthians sem o Palmeiras? Já pensou no Flamengo sem o Vasco?

    Esse último parágrafo até que serve pro tópico.

  18. Eu sou são paulino, acho que o São Paulo é o time mais importante do Brasil, disparado.

    Você, Manuel, ao que tudo indica deve ser corintiano… pois bem, partindo desse pensamento, o time mais importante do Brasil é o Flamengo.

  19. E para não passar em branco as torcidas deu aquele vexame, fim de jogo aconteceu o famoso quebra pau entre torcidas organizadas.

  20. Nao valorizo e nem descalorizo a ação dos dois clubes.

    Mas vamos falar a verdade, nao fossem os narradores no começo do jogo, comentando sobre oOswaldoBrandao e ninguem lembaria dessa tada.

    Efetivamente nao ouve mudança nenhuma, ninguem fala disso hoje e ninguem se refere ao classico como Derby, alias, esse termo só é reconhecido no classico Ponte e Guarani.

    O Direto do SP falou besteira, mas faz parte dofolclore. E foi o que a torcida comentou antes do jogo, que os dois poderiam se tornar um so.

  21. O SPFC é superior dentro de campo e fora dele, o diretor sao paulino esta tentando ajudar os rivais e propondo uma uniao entre eles, pq se demorarem muito o sp vai ganhar tudo como tem feito e a diferença vai ficar exorbitante, é lamentavel que eles tenha levado isso como se fosse arrogancia do Tricolor do Morumtri.

  22. Achei a idéia de divulgar o clássico muito boa. Não sei bem como foi desenvolvida, mas penso que uma venda de camisas comemorativas com o logo do evento no estádio seria bem interessante também. Muitos torcedores gostariam de ter uma camisa como recordação desse jogo e seria uma forma de aumentar as receitas de matchday (tão falado por aqui).

    O comentário do diretor do São Paulo foi o de um torcedor e não deveria ser assim, mas é fruto dos ânimos acirrados (dos dois lados) após aquela história dos 10% de ingressos para o corinthians.

    Sobre o São Paulo ser o maior clube do Brasil na atualidade, não tenho dúvidas. Eis apenas alguns argumentos:
    – títulos: é o time que mais vezes foi campeão brasileiro e da Libertadores e Mundial (entre os clubes brasileiros);
    – reconhecimento internacional;
    – excelente estrutura de treinamento e fisioterapia;
    – finanças equilibradas.

    O Brasileiro em pontos corridos privilegia quem se organiza e a tendência é mesmo a formação de um grupo menor de times brigando pelos títulos. Claro que existem alguns clubes com grande potencial (Cruzeiro e Internacional, por exemplo), mas o São Paulo parte na frente.

    Campeonatos estaduais fortes? Isso parece piada! Basta ver como alguns times tidos como grandes caíram tanto nos últimos anos: o Bahia é um deles. Uma boa alternativa seria a volta dos regionais (com rebaixamento para os estaduais e acesso por eles). Isso seria muito bom principalmente para os clubes do Nordeste, com a volta da rivalidade entre os clubes de lá!

  23. Ficou provado que o Corinthians acertou em apostar em Ronaldo, e que Ronaldo acertou em escolher o Corinthians.

    Explico: se estivesse no Rio de Janeiro, jogando no Flamengo, Ronaldo não sofreria a pressão e o nível de exigência a que está sujeito jogando no Corinthians (que atinge níveis incomparáveis com os dos demais clubes do Brasil).

    No Flamengo, predomina um clima de festa, de oba-oba (no bom mas também no mau sentido), que é característico do clube, e da própria cultura carioca.

    O golaço que Ronaldo marcou em um treino contra os juniores, há alguns dias, receberia, no Flamengo, o tratamento que está sendo dado ao gol de Ronaldo contra o Palmeiras. Se Ronaldo tivesse feito, pelo Flamengo, um gol nas circunstâncias do feito nesse domingo, aí ele já estaria escalado na seleção brasileira para a copa de 2010.

    O Corinthians, mais do que pelo oba-oba e pela festa, caracteriza-se pela paixão e pelo drama.

    Flamengo e Corinthians são duas nações de torcedores dentro do Brasil. Mas são duas nações diferentes.

    O Flamengo é uma tarde ensolarada de Maracanã lotado, com um golaço de Zico, em jogada arquitetada com categoria por Junior e Adílio, com o gaiato torcedor fantasiado a fazer festa na geral.

    O Corinthians é uma noite nervosa de Morumbi (quando era permitida a entrada da Fiel…) abarrotado, com um gol salvador de Basílio, depois de Vaguinho chutar na trave e o beque tirar na risca uma cabeçada de Wladimir, fazendo chorar de alegria o torcedor banguela na arquibancada.

    Tudo é Brasil. Tudo é futebol.

  24. Episódios recentes do clube mais importante do Brasil que tiveram grande repercussão internacional:

    2000:
    A FIFA promove o 1° Mundial de Clubes no Brasil; representando o país sede, o CORINTHIANS.
    O jogo CORINTHIANS x Real Madrid se transforma no jogo transmitido do Brasil com maior audiência da história (marca que se mantém até hoje).
    Ao vencer a final disputada contra o Vasco da Gama, o CORINTHIANS se torna o 1° Campeão Mundial de Clubes e, nas palavras do presidente da FIFA, “escreve com letras douradas o seu nome na história do futebol”.

    2004:
    O CORINTHIANS contrata, por 22 milhões de dólares (a maior compra de todos os tempos feita por um clube brasileiro), o jogador argentino mais cobiçado do momento: Carlitos Tevez, destaque da Libertadores, conquistada pelo Boca Jrs, e da medalha de ouro olímpica, feito inédito da seleção argentina. A incomum demonstração de poderio financeiro de um clube brasileiro, ganhando um leilão por um craque internacional contra grandes clubes europeus, repercute em todo o mundo. Se não fosse o bastante, o CORINTHIANS contrata outra jovem estrela argentina, Mascherano (US$15mi) e mais um punhado de renomados jogadores brasileiros.

    2005:
    A espetacular performance de Carlitos Tevez em gramados brasileiros, e sua intensa identificação com a torcida corinthiana, são acompanhadas com atenção pela mídia argentina. Camisas do CORINTHIANS passam a ser envergadas por torcedores bo Boca, orgulhosos do sucesso de seu ídolo no Brasil. Orgulho ainda maior com a conquista do Brasileirão-2005 pelo CORINTHIANS, que se torna manchete de capa de todos os grandes períodicos da Argentina.

    2008/9:
    A contratação do fenômeno Ronaldo pelo CORINTHIANS é noticiada em vários locais do mundo.
    O 1° gol com a camisa corinthiana, precedido de grande atuação, e estopim de comemoração impressionante, são saudados com entusiasmo e grande destaque por todo o mundo.

    E tem clube por aí que acha que é famoso no exterior pelo fato de haver ganho três vezes a copa Libertadores… Isso aí, na Europa, só aparece na coluna “resultados do futebol”, sem direito a comentário e perdido no meio das tabelas e placares de campeonatos de tudo quanto é lugar do mundo.

    Se título da Libertadores fosse parâmetro, o Independiente da Argentina, que possui sete conquistas, seria o clube mais famoso do mundo…

    E que fique claro: não se trata de menosprezar a copa Libertadores, mas sim, de se apontar a sua limitada repercussão internacional.

  25. Engraçado que tem um intervalo nesse período que você omitiu né? Parece até as mil maravilhas mesmo. Mas, pelo que eu me lembro, o corinthians só fez essas grandes contratações com o dinheiro da máfia russa e depois que o Kia foi embora, o time foi rebaixado pra série B.

    O prestígio internacional do São Paulo vem dos 3 títulos da Libertadores (só isso já bastaria), das excursões vitoriosas na Europa (goleadas sobre Barcelona e Real Madrid), das seguidas participações na Libertadores. E principalmente porque o São Paulo foi campeão do mundo 3 vezes GANHANDO do Barcelona, Milan e Liverpool (que eram considerados os melhores times na época).

    Enquanto isso, o corinthians conquistou um mundial, em que ele entrou como convidado (não era campeão continental) e foi campeão sem ganhar de nenhum time grande.

  26. Esse negócio de união entre Corinthians e Palmeiras para divulgar o clássico e promessa de outras ações nada mais foi do que um atestato de que estão em patamar inferior ao São Paulo.

    Ou alguém acha que esse tipo de atitude seria tomada se um dos dois clubes estivesse por cima, ganhando títulos importantes (Brasileiro, Libertadores e Mundial)?

    Isso de classificar o São Paulo de arrogante ou coisa pior (insinuações sobre sexualidade), dita inclusive por gente das diretorias de Palmeiras e Corinthians nada mais é do que atitude desesperada, já que não tem argumentos para atacar o SPFC, usam desses artifícios.

    Quanto à declaração do dirigente do SPFC, acho que, comparado a barbaridades proferidas por gente do Corinthians, não é nada (basta ver o que saiu no painel da Folha de hoje, dia 10/03/09).

    Voltando à questão da parceria entre os clubes do Parque São Jorge e Parque Antártica, quero ver quanto tempo vai durar. Basta a primeira desavença, a primeira confusão dentro de campo e eles esqueçem tudo…

  27. Parabens aos dirigente de Corinthians e Palmeiras, que deram um show, e mostraram como se faz um clássico e se ganha dinheiro. A arrogância sãopaulina é histórica, mas era suportável, até o ponto em que acharam que podem viver sózinhos, que seu clube não dependo dos outros. Resultado: o Morumbi só será usado quando for mando do SP, e se tornará um gigantesco elefante branco, pois, seus custos de manutenção, IPTU, etc terá que ser coberto com as renda da torcida tricolor, que só aparece em finais ou em promoções Nestle (leva um pacote de bolachas e ganha um ingresso) ou compra para a libertadores e ganha ingresso para outros 2 jogos. Um dia irão aprender que a sobrevivencia do SP, está vinculada ao Corinthians e ao Palmeiras. Rezem para os adversários existirem sempre saudáveis.

  28. Fico aqui indignado com que nosso amigo diz, que estamos com dor de cutuvelo?
    De que?
    Somos o clube a ser batido no senario nacional com seis conquistas incontestaveis, e detale somos um dos clubes mais novos entres os grandes, e detentor dessa marca istorica de ser o mais campeão Brasileiro e unico a ser TRI CONSECUTIVO acordem galera, dor de cutuvelo de que???????
    Mais acho que sei porque o Cúrintians e a Porcaria inventaram esse trofeu ridiculo, sabe pra que?????
    Com medo de o TRICOLOR papar tudo de novo e eles ficaram so de fora, assistindo nossa festa que entre nos vai, virou rotina todo ano comemorar titulos…..
    Saudações Tricolores…..

    (((MODERADO)))

    Oi Alex,

    Aqui no F&N não permitimos ofensas ou xingamentos.
    Da próxima vez o comentário será deletado.

    Abs,
    Marcos Silveira

  29. Acho a discussão proposta pelo post interessante, mas era óbvio que iria cair em mais uma sucessão de provocações entre torcedores rivais ao invés de uma discussão frutífera. Nisso, acho que o pessoal da F&N pecou, ou então superestimou o nível de educação e neutralidade de seus leitores.

    Feita essa ressalva, vamos ao post:
    Achei muito interessante a iniciativa de fortalecer e até criar uma “marca” para o derby entre Corinthians e Palmeiras. É óbvio que esse é um processo lento e gradual, então não dá para achar que todo mundo estaria louco para acompanhar a “história do troféu Oswaldo Brandão” desde esse primeiro jogo. Não me lembro de de visto uma cooperação semelhante entre Corinthians e Palmeiras antes.
    Acho até que esse foi um “brilhante feito” da diretoria do São Paulo, que conseguiu a façanha de aproximar eternos rivais em função da antipatia que gerou em ambos: SCCP e SEP se juntaram para combater um “mal maior”, o SPFC.
    E declarações infelizes como essa (embora bastante espirituosa, eu que sou são-paulino a achei muito engraçada) só reforçam essa postura arrogante do SPFC. É uma pena que a sua diretoria não entenda que isso não é benéfico para o clube.
    O São Paulo deveria tentar sempre melhorar e aprender com os rivais, e não criticar qualquer iniciativa que não tenha vindo de sua diretoria.

    Um abraço

  30. O comentário foi lamentável. Infelizmente, como já comentado pela imprensa, o São Paulo faz de sua boa fase (ótima fase) motivo para inferiorizar e gozar dos adversários, quando todos esperam a evolução do futebol para o caminho das parcerias. Parecem esquecer que essa boa fase que vivem veio depois de uma fase difícil, com títulos isolados, assistindo grandes conquistas de um rival, muitas delas em passeios consecutivos no gramado do Morumbi. Esse histórico não significa que eram pequenos, e agora são grandes. Grandeza não se mede apenas com títulos.

    Os grandes clubes não precisam ser rivais fora de campo, devem ser parceiros. O São Paulo é um clube típico do nosso país, com dirigentes voluntários e amadores, projetos ineficientes ou existentes para salvar suas receitas e com altos e baixos dentro de campo. Porém com um toque profissional que vem fazendo a diferença, mais pelo amadorismo dos rivais.

    Para ser grande, não são apenas conquistas que contam. Humildade, reconhecimento, profissionalismo, respeito, inteligência, e principalmente, a grandeza de reconhecer os rivais e se tornar parceiro deles quando preciso.

  31. Sobre número e característica da torcida são paulina, como já citado em outro comentário, seria interessante um estudo sobre as características e perfil de cada torcida, até para auxiliar os clubes em seus projetos de marketing. o São Paulo vem conquistando torcedores em massa nos últimos anos devido aos títulos, mas isso anda trazendo muitos torcedores desinteressados, que nunca foram ligados ao futebol, mas que, por moda, torcem pro time que está ganhando. Talvez não seja tão interessante assim essa conquista de novos torcedores, tendo em vista o que o torcedor retorna ao clube (renda de jogos, materiais com a marca do clube). Porém, elogios feitos às torcidas corinthianas e palmeirenses contrastam com números divulgados em vários sites, entre eles o da CBF. Parece que, pelo menos na presença dessas torcidas em campo, também acabam pendendo para o “vou quando está ganhando”, como falam dos são paulinos.

  32. O pessoal do spfw é tri nacional e mesmo assim sentem essa raiva toda do Timão, não sei se é por que na série B, por exemplo, tivemos mais audiência, mais plúblico no estádio, se é porque quando eles foram campeões ano passado o Timão contratou Ronaldo, e ninguém mais lembravam do título deles oe pela nossa torcida ser imensamente maior…
    Os são paulinos que lerem o comentátio podem deixar a explicação da sua raiva.

  33. Esqueci também de comentar que em pesquisa recente, a marca Corinthians é a mais forte do futebol nacional

  34. Vitor, gostaria de saber mais dessa pesquisa, se possível deixe um link por aqui ou mande alguma informação no meu e-mail

    tiagosoares87@yahoo.com.br

    valeu!

  35. Corinthians é marca de maior valor do futebol brasileiro

    A pesquisa foi realizada pela agência Y&R, publicada nesta quarta-feira (Dezembro de 2008) pela Gazeta Mercantil.
    De acordo com o estudo, o clube do Parque São Jorge aparece em primeiro lugar entre as marcas mais estimadas do futebol nacional. O São Paulo é o segundo colocado, seguido de perto pelo Santos.

    A pesquisa, realizada com homens de 18 a 64 anos em cinco capitais e no interior de São Paulo, avalia o potencial das agremiações para investimento publicitário. A grande torcida corintiana, que totaliza cerca de 25 milhões de pessoas, foi apontada como um dos fatores que contribuíram para o resultado.

    O Flamengo, que também conta com um número bastante expressivo de fãs, não apareceu entre os cinco primeiros colocados. No entanto, liderou no quesito “top of mind”, que lista as primeiras marcas que vêm à mente dos entrevistados.

  36. Tá logo aí em cima Tiago, só não vamos esquecer que apesar da torcida do Flamengo ser maior, grande parte da torcida rubro-negra fica no Nordeste, região com poder financeiro imensamente menor que a região Sudeste, onde a torcida do Timão é a maior.

  37. pensando no mkt…apenas ganhando $$$ com algo qse centenario…

    frase: totalmente de torcedor

    conclusão: o spfc tem muitos titulos, mas foi preciso td isso para aparecer…se não tivesse titulos, oq seria???

    o atletico mg coitado, 40 anos sem nd e ainda eh considerado grande…e com torcida!!!

    a diferença de amor e interesse…eu torço por amor e vc, por titulos?


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: