Publicado por: Francisco Ortega C J | 22/janeiro/2009

Paixão X Dinheiro

Com a recusa de Kaká em se transferir para o Manchester City, a frase mais falada na imprensa nos últimos dias foi “A Paixão ganhou do Dinheiro”.

Mas será que isso ocorreu mesmo?

A meu ver, a negativa se deu por um simples motivo: a transferência para o clube inglês somente iria trazer prejuízo (inclusive financeiro) à carreira do jogador, e com certeza isso foi analisado.

Entendo que as cifras eram milionárias, mas o Kaká já é um jogador de cifras e contratos milionários, contratos e valores estes que ele conseguiu com o próprio suor, mas com uma boa parcela de colaboração pelo fato de jogar em um dos maiores e mais tradicionais clubes da Europa, o Milan.

Apenas como reflexão, imagine se o Kaká jogasse no Bolonha e ganhasse o mesmo que recebe no Milan. Será que ele recusaria a proposta do Manchester City? Ou mesmo jogando no Milan, mas com uma oferta similar (em termos de valores) à do clube inglês vinda de um grande clube europeu, como Real Madrid, Barcelona ou Manchester United, será que haveria a recusa?

A visibilidade que o jogador teria em um clube da primeira divisão da Liga Inglesa, mas de “segunda linha” na Europa, seria infinitamente menor à exposição que tem hoje no Milan. Ao longo dos anos isso minaria todo o espaço (dentro e fora de campo) que ele conquistou na Europa e no Mundo, refletindo diretamente em seus futuros contratos.

Nos dias de hoje, me perdoe o trocadilho, futebol é negócio. Todas as decisões são analisadas a médio e longo prazo. E tenho convicção de que a longo prazo esta recusa foi a melhor decisão para a carreira do jogador Kaká, que ganhará muito mais no Milan do que num clube sem tradição e sem expressão no cenário mundial.

Kaká merece o que já conquistou, mas ele precisa do Milan para continuar no topo. Não conheço nenhum jogador que tenha ganhado o titulo de melhor do mundo jogando em um clube de pouca visibilidade européia.

Lembro-me como se fosse hoje quando o Bebeto foi para o Deportivo La Coruña. Ele recebeu muitas críticas por aceitar a proposta de um time desconhecido. Tanto que o atacante nunca teve o reconhecimento que merecia na Europa (a não ser para os torcedores do La Coruña e para os brasileiros). E olha que não tínhamos as cifras milionárias de hoje.

Apenas para finalizar, e com uma comparação esdrúxula, mas interessante, será que Ronaldo Fenômeno assinaria com o Juventus da Mooca, mesmo recebendo um valor bem maior do que o acordado com o Corinthians?

Ou seja, até onde vai a paixão?

Anúncios

Responses

  1. Acho que o Kaká colocou tudo isso na balança ao decidir ficar no Milan, uma equipe de primeira linha do futebol italiano, europeu e mundial. E conseguiu angariar a simpatia e a paixão do torcedor milanês. Para ele essa história toda acabou sendo sensacional e passou a imagem de paixão pelo clube, quando creio que deve ter predominado não este sentimento, mas as vantagens que ele teve em permanecer em Milão. Abs. e parabéns pelo post, João


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: