Publicado por: Amir Somoggi | 17/outubro/2008

Globo, vítima do êxodo dos jogadores

No início de outubro o jornalista Ricardo Feltrin, colunista do UOL publicou dados referentes à queda da audiência das transmissões da Globo com a Série A. Na matéria o jornalista afirma que embora a emissora venha sofrendo com a redução de suas audiências com futebol no últimos anos, os valores das cotas negociadas com seus anunciantes continuam crescendo.

 

Ao meu ver uma das explicações para isso é o fato dos anunciantes saberem que o “Pacote Futebol” é extremamente interessante para as empresas, visto que pelo número alto de inserções na programação da emissora, o investimento acaba sendo bastante satisfatório.

 

A minha intenção nesse post é mostrar que a redução das audiências com a Série A nos últimos anos para a Globo pode estar diretamente relacionada ao grande volume transferências internacionais de jogadores realizadas pelos clubes brasileiros, fazendo com que a emissora detentora dos direitos seja umas das principais vitimas desse êxodo dos atletas para o exterior.

 

Audiência Média e Share – Rede Globo – Transmissão Série A- 2004-2008

 

 

Fonte- UOL

*2008 – Até setembro (dados preliminares)

 

 

Analisando os dados percebe-se que a audiência média medida pelo Ibope nas transmissões da Série A apresentaram uma redução de 24% nos últimos cinco anos (até setembro / 2008) e o share, que representa o total de televisores ligados na emissora durante as transmissões, registrou uma redução de 23% no mesmo período. Nesses cinco anos somente em 2005 houve uma evolução da audiência média, que cresceu 8% em relação a 2004.

 

 

Transferências Atletas para o Exterior- 2004-2007

 

Fonte- CBF

 

 

No período compreendido entre 2004 e 2007 o mercado brasileiro transferiu para o exterior 3.597 atletas, o que representa uma média de cerca de 900 atletas por ano. Quando analisado o período de 2004 a 2007 houve uma ampliação de 27% no número de atletas transferidos para o exterior. O gráfico acima demonstra que somente em 2005 houve uma redução na quantidade de atletas transferidos, que caiu 6% em relação a 2004.

 

Detalhe, segundo a imprensa internacional o mercado brasileiro transferiu 1.246 atletas em 2007, o que resultaria em uma ampliação de mais de 45% em comparação com 2004.

 

Entre 2004 e 2007 a média de público da Série A passou de 8.073 torcedores / partida, para 17.461 torcedores / partida, uma evolução de 116,3%, provando que torcedor não está desinteressado pelo futebol.

 

Será mera coincidência a queda de audiência televisiva e a falta de ídolos em nosso futebol?

Anúncios

Responses

  1. É difícil discernir o que é causa e o que é efeito quando existe um número de variáveis tão grande quanto no universo do futebol.
    É possível fazer outras leituras da mesma situação.
    Olhando os gráficos acima, dá para perceber que, curiosamente, o ano em que a Globo teve sua melhor audiência foi quando o Corinthians foi campeão (naquele campeonato manchado pelo escândalo da arbitragem). E também em 2008 a Globo vem tendo sua pior audiência justamente no ano em que o “timão” está disputando a segunda divisão.
    Fica a dúvida: Será que é a torcida do Corinthians quem dá o verdadeiro ibope da TV Globo ?
    Ou será que há mais “people-meters” em casas de corinthianos do que em qualquer outra torcida ?

    De qualquer forma é um assunto muito interessante, apesar de infindável.

    Grande abraço.

    Olá Georgios,

    Realmente há um grande número de variáveis a serem consideradas e seguramente o desempenho de um time como o Corinthians ajuda bastante a audiência da emissora, o mesmo vale para o Flamengo, considerando a audiência em todo o Brasil.

    Entretanto creio que a falta de ídolos em campo pode ser um dos motivos para a redução dos índices, visto que mesmo torcedores de outros times se motivam a assistir as transmissões que tenham em campo grandes jogadores.

    Isso ocorreu com o Santos em 2004 e com o Corinthians em 2005.

    Um abraço.

    Amir

  2. Ao meu ver, é claro que os times com maiores torcidas como Flamengo e Corinthians é que elevam a audiência da TV Globo. Amir, também concordo com a sua observação de que faltam craques nos campos brasileiros, tanto é que cada vez mais as emissoras que transmitem jogos dos clubes europeus com grandes craques parece ter aumentado a sua audiência (vc até deve ter esses dados), pois me lembro bem que, nos anos 90, nós aqui do Brasil nem tinhamos conhecimento de uma série de times estrangeiros.

    Ao meu ver, a Rede Globo não esconde nada que o Corinthians traz grandes audiências, e por isso está transmitindo pela primeira vez um campeonato de segunda divisão. Isso traz uma grande revolta nos torcedores que torcem para as agremiações rivais, como por exemplo os Palmeirenses, que quando viram seu time cair para a série B, a Globo pouco citava o que acontecia no campeonato. Tal importância, fez com que a Rede Globo deixou de transmitir uma partida decisiva do Fluminense válida pela Libertadores deste ano aqui em São Paulo.

    Acredito que os torcedores que não estão contente com este “puxasaquismo” da Globo, acabam migrando para outros canais que também transmitem algum jogo de futebol, como por exemplo, as vezes em que a Bandeirantes transmite um jogo diferente do que está passando na Globo, ou em algum outro canal de TV paga que transmite algum jogo de algum time europeu com uma série de craques, inclusive com muitos brasileiros em campo.

    Olá Diego,

    Com relação a questão dos campeonatos europeus eles têm crescido em audiência em todo o mundo. Um bom exemplo é a Premier League que em seu novo contrato em vigência conseguiu uma ampliação gigantesca e boa parte desse acréscimo deve-se aos direitos internacionais.

    Isso somente é possível pois o mundo que ver craques em campo…

    Não concordo com sua argumentação de predileção pura e simples pelo Corinthians, a questão é comercial. No caso do Corinthians na Série B em comparação com outros times grandes que foram rebaixados, deve-se realmente a força do time. A Globo tem transmitido futebol nos sábados e domingos por conta do rebaixamento e tem usado o clube como conteúdo e algumas quartas, que historicamente são as melhores audiências das transmissões, deixando de lado partidas importantes nas transmissões para SP. Se bem que em alguns casos a audiência dos jogos do Corinthians na série B ficaram abaixo da expectativa da emissora.

    Também não creio que a Band esteja “roubando” tanta audiência, até porque ela registra índices muito baixos.

    Vale destacar que a Globo se empolgou com o Coritnhians, pois na segunda final da Copa do Brasil apresentou audiência média de 38 pontos e imaginou que a torcida manteria uma audiência elevada na Série B.

    Um abraço.

    Amir

  3. Olá!

    Entendo que se a Globo remunaresse melhor a cota dos clubes brasileiros em suas transmissões poderia minimizar este problemas dos exodos.

    Isto levando em consideração que haja uma administracao correta dos clubes e o dinheiro tivesse seu destino correto.

    Todavia, é de se lamentar que clubes dependam somente de cotas de televisão para poder manter seus jogadores ou até mesmo contratar novos e esquecem de buscar alternativas para essas fontes de renda.

    Apenas discorando do colega acima, nao há puxasaquismo nos negocios. A Globo vai buscar o que é melhor para ela em termos de receita, seja na 5a divisao ou qqer outra.

    Gde abraço

    Sergio

    Olá Sérgio,

    Realmente essa alternativa é interessante, premiar com um bônus os clubes que mantenham os principais craques em campo. O problema é convencer os fundos e investidores que esperam que os clubes transfiram seus jogadores o mais rápido possível.

    Com relação as receitas, os clubes precisam identificar onde estão os recursos e estruturar projetos contínuos de elevação de receitas.

    Posso garantir que o novo contrato televisivo vai amenizar pouco a atual situação, pois o valor que cada clube receberá ou já foi adiantado, ou servirá para abater dívidas ou inflacionar mais a folha salarial.

    Infelizmente poucos clubes investem um % de seus novos recursos em projetos de longo prazo que possam ampliar consideravelmente suas receitas em 4 ou 5 anos.

    Um abraço.

    Amir

  4. Amir,

    Não entrando no mérito das variáveis selecionadas, mas se formos avaliar pela correlação, ela é fortíssima negativamente!
    Com os dados de 2004 a 2007 o valor é de -0,98!
    Ou seja, quanto mais exportação de jogadores, menos ibope.

    Abraços

    Olá Vítor,

    Exatamente, hoje o maior investidor individual do futebol brasileiro é um dos que mais sofrem com a ausência de ídolos em campo.

    Se formos analisar de forma racional, a Globo deveria pagar menos para o C13, partindo do princípio que o produto tem piorado a cada temporada.

    Mas como houve uma fragmentação das mídias negociadas e maior concorrência para adquirir os direitos, a emissora teve que gastar mais.

    Um abraço.

    Amir

  5. Olá, bom post, mas discordo, que é torcedor vai no estádio com ou sem estrela de time, o que diferencia, é a posição na tabela, que com ou sem craques, alguem estará em primeiro.

    Acho que a diminuiçao do público da Rede bobo está diminuido por 2 motivos:

    1°- A Band e a Record estão investindo mais ultimamente, deixando a transmissão melhor.

    2° Notaram a grande queda de audiência em 2008?
    Essa é simples de dizer o porque:
    O clube que está brigando pelo título o campeonato inteiro é o meu Glorio Grêmio, que nao tem a maior torcida e nem é do eixo-baboseira, quando o SP,Flamengo ou Corinthians disputam o título, a audiência sobe.
    Só agora que o Palmeiras começou a brigar pelo título, mas nao tem uma torcida tão grande quanto a dos outros clubes.

    O que fazer?
    Voces ja fizeram até post comparando a transmissão do campeonato brasileiro com a Eurocopa, e a euro, em imagens destrói com qualquer filmagem do brasileirão, seria muitoo bom se tivessemos uma imagem daquelas nos nossos jogos.

    mais uma:
    Outro jeito da globo ganhar mais audiencia é fazer o que fazem a muitooo tempo:
    “Ajudar” o eixo rj-sp. Exemplo mais recente:
    STJD-> Penas ‘justas’ para os jogadores do Grêmio.

    Bom post para discutir. minha opinião.

    Olá Matheus,

    Respeito sua opinião mas não concordo.

    Sobre o assunto possição na tabela, todos já sabem minha opinião, há muitos outros motivadores que podem atrair público aos estádios que vão além dos pontos conquistados na competição.

    Como já escrevi em outros comentários a Record e a Band roubam pouca audiência da Globo, principalmente a Band, com média abaixo de 5 pontos.

    Com relação a questão da audiência em 2008 a ausência do Corinthians e o péssimo nível da competição, sem nenhum grande ídolo e times com baixa qualidade técnica pode ter contribuído.

    Sobre seu comentário em relação ao STJD não creio que esse seja o melhor local para esse tipo de discussão, aqui tenho como objetivo discutir melhoras para os negócios em nosso futebol.

    Um abraço

    Amir

  6. Amir

    O que você achou da atitude do Marco Aurélio Cunha de se dirigir até o local do seqüestro em Santo André? na minha opinião pareceu uma jogada de marketing se aproveitando de uma triste situação.

    Um abraço
    Roberto Carlos

    Olá Roberto,

    Concordo com você, não creio que fosse o melhor momento para isso.

    Um abraço.

    Amir

  7. Amir

    Permita-me mas um post agora referente ao assunto da audiência, sou corintiano e de fato o timão tem forte impacto na audiência não só por ter a maior torcida de São Paulo mas tem um diferencial que é o fato de ser o time mais odiado pelas torcidas adversárias, este ódio ajuda e muito pois a torcida contrária ao timão junta é maior que a torcida a favor de qualquer outro time. Outro fator que acho importante ser citado é a internet, acredito que ela tem tirado e muito a audiência da TV no geral não somente do futebol.

    Um abraço
    Roberto Carlos

    Olá Roberto,

    Você está correto na análise, um bom exemplo foi essa audiência elevada na final da Copa do Brasil, que seguramente contou com a audiência de anti-corintianos também.

    Caso o time estivesse com dificuldade para subir para a Série A, seguramente a audiência de não corintianos seria elevada, isso foi verificado em outros países quando clubes grandes disputaram a 2ª divisão.

    Um abraço

    Amir

  8. Amir.

    Não entendo apenas uma coisa no futebol brasileiro, e como a midia o trata, todos os anos o nosso campeonato é de nivel baixo, e todos os anos temos grandes disputas pelo titulo, à exceção do ano passado onde o SP conseguiu se distanciar na fase final e venceu facilmente, mas pega esse ano, quem será o campeão? quem irá cair? Ano que vem mais de uma dezena dos nossos jogadores vai pra Europa, ser tratado como rei, grande contratação, o Alexandre Pato era uma promessa, foi pro Milan virou de Seleção automaticamente, e fenômeno pra imprensa, em 2006 ele jogou aqui, o seu Internacional não conesguiu nada e nós não tinhamos craques, esse discurso é infantil e colonizado. A Europa contrata mais? claro, lá se paga muito mais, a torcida vai ao estádio (por diversas campanhas de marketing bem feitas) mesmo que o clube esteja ruim, os clubes representam cidades, e dificilmente se vê dois clubes grandes por cidade, aqui temos no minimo dois pra cada estado, tirando Rio e SP que tem 4. Eu torço para o Botafogo e sofro com o bairrismo assim como quem torce pros times de Minas e Sul, o fato da torcida não ser grande faz com que a Globo praticamente ignore os times, todo dia é matéria do Fla, do Corinthians, claro, entendo a relação com clientes, temos que agradar nossa galera da Curva A, que são menores mais responsáveis pelos maiores resultados. Agora não acho que analisar apenas a queda de audiência da Globo e não ver outros números vai resolver, vi recentemente uma chamada no Sportv falando do recorde batido por eles, que alcançaram a marca de 500 mil assinantes, veja bem, são 500 mil pessoas que sairam da TV aberta e partiram para o PPV, muitos como eu, que ficava esperando pra saber se meu time ia jogar televisionado ou não, e a resposta era sempre não, temos no máximo umas 10 partidas do Botafogo na tv por ano, de Grêmio, Inter, Cruzeiro e Atlético/MG então nem se fala, acho que as trasmissões devem sim contemplar as maiores torcidas, mas deveriam ser vistos outros fatores como regionalismos e importância de trasmissão, ou não acham que uma final da Libertadores teria mais audiência que Corinthians e um timeco qualquer da série B??

    Olá Marcio,

    A questão central de tudo que você comentou está no fato de o Brasil ser ainda um dos poucos países do mundo em que o futebol está disponível na TV aberta. Em quase todos os mercados, tirando as seleções e alguns jogos da Champions, os jogos dos clubes somente podem ser contemplados em TV fechada e PPV.

    Uma outra questão é a falta de regulação de mercado por parte de quem cede os direitos (C13). Na Europa a Liga faz uma série de exigências para as emissoras que adquirem os direitos, fazendo com que clubes com torcidas menores também tenham seus jogos transmitidos.

    Sobre a final da Libertadores quem estava em SP somente pôde ver o jogo no Sportv, mas para a Globo eles acreditaram que Fluminense X LDU teria audiência menor que Coritnhians na série B.

    Com relação a forte venda de PPV, em minha opinião está ligada a expasão dos domicílios com TV Paga e pela total falta de qualidade dos serviços que são oferecidos ao torcedor que vai ao estádio.

    Uma boa parte dos cerca de R$ 600 que vão para a Globosat poderiam chegar aos cofres dos clubes, através da venda de season tickets, mas o público das classes A e B não aceita ser mal-tratado nos estádios e por isso compra esse serviço.

    Em um novo cenário, a Globosat venderia PPV para os torcedores de outras praças, que queiram ver os jogos de seus times e também para aqueles torcedores que não gostam de ir ao estádio.

    Desses 500 mil heavy users, quantos não são das cidades que seu times jogam? E quantos não adorariam ir aos jogos?

    Um abraço.

    Amir

  9. A falta de craques é prejudicial sim, ninguém gosta de ver uma partida com jogadores desconhecidos, mas, na boa, as transmissões deixam e muito a desejar, porque não acaba a novela 10 min antes e faz um pré-jogo? a mesma coisa no domingo com o Faustão….. e outra, eu já to cansado de ver jogos sem importância, só porque o time é do eixo RJ-SP, porque não valorizam o Gre-Nal, um dos maiores clássicos do Brasil? Quem não gostaria de assistir um jogo desse porte? Clássico às 18:30 num domingo é brincadeira né? Na minha opinião não há uma verdadeira cobertura esportiva da Globo.

    Olá Luiz,

    A causa dessa realidade é a falta de regulação na cessão dos direitos, já que o C13 não criou regras para definir as partidas que seriam transmitidas, ficando a Globo responsável por essa definição.

    Sobre essa questão da Globo começar a transmissão quando os times já estão em campo praticamente é pelo fato da emissora não ser exclusivamente de esporte, já que no Sportv há uma cobertura muito mais ampla no pré e pós jogo.

    Se o futebol estivesse somente na TV fechada , como ocorre na Europa, grande parte dos torcedores ficaria assistindo ao Faustão a tarde toda.

    Um abraço.

    Amir

  10. Eu sou um dos que deixou de assistir a Série A neste ano.

  11. Olá Amir, muito bom seu post.
    Quando um clube decide vender um ídolo, (sim digo decide porque muitas vezes o valor pago não chega ao valor da multa -cláusula penal-), não há um estudo antes para verificar se o caixa momentâneo é mais benéfico do que:
    – o público que o ídolo atrai (renda bilheteria);
    – os novos torcedores ganhos e a fidelização (crianças);
    – venda de camisas e artigos;
    – aumento do nº de sócio torcedor;
    – a perda de jogos no decorrer do campeonato e o prejuízo de não ser campeão, ficar fora da Libertadores.
    Todo clube precisa manter ídolo e quando chegar a hora de vende-lo que já tenha outro sendo preparado.. acredito que cada vez mais tenhamos ídolos dos países vizinhos (como nos últimos tempos Tevez, Valdívia), em razão de aliarem técnica e raça.

    Olá Milene,

    Bem vinda ao Blog, suas colocações são perfeitas.

    Infelizmente no Brasil nossos clubes ( até onde sei), não fazem esse tipo de análise, essenciais para definir se vale a pena transferir ou não um atleta. Estive em Buenos Aires em 2007 e conversei com profissionais ligados ao Boca que me falaram que o clube faz esse tipo de análise há anos, principalmente quando contratam um atleta, para saber a viabilidade econômica do investimento.

    Obviamente que os clubes aqui nem se preocupam com isso pois acreditam que as receitas tradicionais e a força da fidelização não são suficientes para pagar as contas, assim a transferência é a única solução.

    Mas tenho plena certeza que a presença de ídolos no futebol brasileiro pode criar um ciclo virtuso de geração de receitas transformando radicalmente nosso mercado doméstico de consumo de futebol.

    Talvez se a crise financeira global se agravar e com isso nossos clubes tenham dificuldade de transferir seus atletas, serão obrigados a estudar novas possibilidades de geração de receitas.

    Um abraço.

    Amir

  12. Olá,
    a muito que não posto, mas mantenho sempre o olho no blog de vocês que é muito bom.

    A respeito disso tudo, tenho uma opinião. Podem me chamar de maluco, isso e aquilo, mas para mim a cbf deveria estabelecer uma regra onde para o jogador ser convocado para a seleção brasileira, ele deveria estar em atividade no país. A principio seria horrivel, mas aos poucos iamos evitando que os jogadores saíssem para qualquer clube da Ucrania, Croacia, Arabia Saudita na primeira proposta que lhe oferecem, pois ficariam sumidos de vez. No meu ponto de vista, isso faria com que os jogadores ficassem pelo menos mais 1 ou 2 anos em seus clubes formadores e quando fossem vendidos, seriam por um valor muito maior. Além de atrair melhores patrocinios pois jogadores melhores, melhores coberturas e tudo o mais. Poderiamos inverter o processo, fazer com que o mundo veja nosso campeonato, ao inves de ficarmos babando pelo campeonato europeu repleto de brasileiros. Imaginem se ronaldinho gaúcho tivesse ficado mais uns 2 ou 3 anos no Gremio ao inves de ter ido logo pro PSG?

    abraços!

    Olá Tiago,

    Não creio que esse seja o caminho, até porque isso resultaria em um enfraquecimento de nossa seleção.

    Defendo que os clubes se conscientizem da importância dos ídolos para os seus negócios. Já comentei que muitos clubes chegam a gastar R$ 15, R$ 20 milhões com o clube social. Portanto os clubes têm recursos suficientes para cobrir propostas de mercados emergentes.

    A questão é o nosso futebol ainda não aprendeu a fazer marketing esportivo e vê na transferência dos atletas sua única alternativa.

    Além de um problema sério que é a força dos fundos de investimento e investidores que cada dia com mais poder nos clubes vão exigir dos clubes que mantenham esse ritmo constante de transferências.

    Infelizmente vivemos um ciclo vicioso sem solução até o momento.

    Um abraço.

    Amir

  13. Amir, permita-me discordar em parte de seu post.

    A Globo é vitima de sua própria fórmula de promover o evento e de quem ela valoriza. Existe hoje uma supervalorização dos personagens em detrimento dos clubes e do formato da competição.

    A emissora carioca não trabalha para “nacionalizar” clubes regionais e, com isso, precisa gerar fatos novos em cima de clubes que já têm grande cobertura da mídia. Daí o foco passa a ser nas pessoas e não nas instituições.

    A queda de audiência tem relação a inúmeros fatores, entre eles, o formato da competição, o interesse do espectador, as atrações dos concorrentes, etc.

    Transmitir vários jogos de um mesmo clube em um curto espaço de tempo pode causar o desinteresse do espectador comum, que não se importa com quem está jogando.

    Particularmente, só associaria a queda de audiência caso o futebol competisse diretamente com os campeonatos disputados na Europa, no mesmo horário. Isso, ao que me parece, não ocorre, nem ocorrerá tão cedo.

    Wagner

    Olá Wagner,

    Estou certo que há uma série de variáveis que refletem essa redução da audiência com futebol no Brasil.

    Mas em minha opinião a falta de ídolos em campo ajuda bastante a reduzir ainda mais o interesse do torcedor, já que mesmo com a força das marcas dos clubes, é incontestável a importância do craque em campo para motivar o torcedor.

    E esse fator é cada vez mais raro em nosso futebol.

    Um abraço.

    Amir

  14. Amir,
    Não tendo muito a ver com o seu post, mas com o blog em geral. Vale a pena tentar buscar (youtube talvez) o programa Arena Sportv da semana agora que passou, com as presenças de: Presidente do São Paulo e Vice do Corinthians, abordando o mercado do futebol e tambem como os clubes estão vendo essa crise financeira mundial.

    Abraço.

    Olá Leandro,

    Realmente o programa é excelente para exemplificar porque nosso futebol ainda tão fraco em termos de gestão.

    As teorias defendidas, principalemte pelo vice do Corinthians mostram como estamos muito distantes da realidade que defendo aqui no blog.

    Um abraço.

    Amir

  15. Seria legal um post sobre times pequenos que tenham boa adms e mkt… ou um post sobre o que seria necessario para um time pequeno chegar um dia a ser grande…

    Olá Rodrigo,

    Você tem algum para indicar? Pelo que acompanho nenhum clube pequeno no Brasil tem um estruturação do departamento de marketing que em médio prazo o transforme em um clube grande.

    Um abraço.

    Amir

  16. Detalhe, uma coisa que faz com que os jogadores brasileiros saiam do país cada vez mais cedo é o fato de ganhar muito mais no exterior do que aqui no Brasil… mesmo que jogue no Japão ou outro lugar estranho… mas também… temos que pensar no seguinte… o cara vai pra Europa… vai ganhar mais… beleza… pode ser que algum time do Brasil aceite pagar o equivalente em real… mesmo assim o jogador (na maioria das vezes) acaba indo para a Europa… por que na Europa ele vai conhecer uma cultura diferente da dele… vai aprender outra lingua… poderá jogar contra um grande time europeu… encontrar craques… além de que se o cara tiver filho e puder levar-lo à Europa… o filho dele vai receber uma educação muito melhor do que receberia aqui no Brasil… além de toda a infraestrutura na Europa ser melhor…

    Olá Rodrigo,

    Você está falando daqueles que conseguem chegar aos principais centros do futebol europeu. Não creio que a vida no frio Leste Europeu ou na Ásia seja indiscutivelmente o melhor caminho para todos os atletas brasileiros.

    A grande maioria ganha pouco e vive em países com custo de vida mais alto que aqui, distante da família e dos amigos e pior longe das câmeras do mundo inteiro.

    Concordo que é difícil segurar um atleta de ponta que queira ir jogar no Milan ou Barcelona, mas temos que considerar que esses não representam 1% do mercado de transferências daqui.

    Um abraço.

    Amir

  17. Respondendo a pergunta final do Amir : Não considero coincidência a queda de audiência e de público com o êxodo de jogadores.

    Em pesquisa que fiz quanto ao público nos estádios uma das razões apontadas para a queda de público nos estádios são a violência percebida, a deterioração dos estádios e a ausência de ídolos, tá aí a não coincidência.

    A televisão, que tem hoje que dividir sua atenção com as novas mídias, é só mais uma forma de consumir o futebol e se o produto anda em descrédito, o descrédito do público se dará em todas as formas de consumo.

    Embora o desempenho do clube na competição seja um grande fator de influência na decisão de consumo do produto futebol, o Amir carrega a mesma bandeira que eu : é preciso criar um leque de serviços que faça valer a pena ir ao estádio independentemente do desempenho esportivo, ou que ele tenha o menor impacto possível. Esse é um dos maiores paradigmas a ser quebrado no negócio futebol.

    Abraços a todos,

    Robert

    Olá Robert,

    Obrigado pelo comentário.

    Realmente temos ainda um longo caminho pela frente, já que não só aqui no blog mas também entre os dirigentes há uma resistência muito grande em aceitar que modernas técnicas de marketing podem atrair público aos estádios, independentemente da posição na classificação.

    Com o resultado de sua pesquisa, me parece que a novas arenas podem resolver parte do problema, em termos de conforto e até segurança, mas não resolverão a questão da falta do ídolo, já que precisarão de um tempo para fortalecer financeiramente os clubes.

    O departamento de marketing é o responsável atual por ampliar as receitas dos clubes para que esses possam manter seus ídolos no mercado.

    Um abraço.

    Amir

  18. Olá pessoal, meu nome é Alexandre Barbosa, sou jornalista da Folha de Pernambuco. Estou fazendo uma matéria sobre os efeitos da crise no futebol brasileiro e, em meio à minha pesquisa em busca de subsídios para o texto, encontrei o blog Futebolnegocio, produzido pela equipe de vocês. Gostaria de saber se alguém estaria disposto a me conceder uma entrevista para falar sobre o assunto. Também na minha pesquisa, encontrei o nome de Amir Somoggi, que falou recentemente em uma matéria do site UOL Esportes e faz parte da equipe do Blog. Poderia ser ele, mas creio que todos no Blog podem estar aptos a falar sobre o assunto.

    Espero a resposta. Desde já, agradeço pela atenção. Obrigado e até mais.

    PS: Também enviei um e-mail com este mesmo texto, mas, só para garantir, deixei um comentário, pois vi que você responde a todos. Desculpe o incômodo.

    Olá Alexandre,

    Já te mandei um email.

    Um abraço.

    Amir

  19. Amir,

    é fato que o resultado de minhas pesquisas não resolve toda a questão; porém, você verá em breve nas minhas considerações finais que defendo que um trabalho melhor no composto de marketing no sentido de incrementar receitas. Tais práticas podem ajudar a reter talentos e se obter os benefícios disto; isto passa pelo pensar de forma não só de longo prazo, mas pelo alcance todo da organização.

    Obrigado eu, agora, pelo teu comentário e pela sempre produtiva troca de impressões e propostas.

    Abraços a todos,

    Robert

    Olá Robert,

    Essa é a questão, o marketing mix é um grande desconhecido de grande parte dos clubes brasileiros.

    Um abraço.

    Amir

  20. Olá Amir,

    Acredito que apartir do momento que os torcedores tiverem/obtiverem em seus clubes produto de qualidade (jogadores de alto nível), a freqüência tanto nos estádios como na audiência televisiva será em grande escala.
    A ultima demonstração, foi o Corinthians no ano de 2005, com Carlitos Tevez e Cia. (Claro que não levaremos em consideração às lambanças, já de conhecimento, no ano citado).

    Bom produto, com qualidade, em qualquer evento, chama à atenção do publico e grande escala. Cito como exemplo (aguardadas as proporções) o show de Madona nesse final do ano 2008.

    Com relação à audiência Global, não seria interessante (deixo essa pergunta para sua análise), a divisão (%) das contas publicitárias com os clubes que disputam as competições, televisionada pela emissora(s)??

    Essa sanha de transferência de jogadores para o exterior, revela-se o que estamos discutindo quase à exaustão nesse espaço, que é, uma melhor estrutura dos deptos. de Marketing dos clubes, uma gestão de qualidade, explorando o gosto do torcedor, o bem maior de um clube de futebol!!!

    O conceito Marketing/Administrativo, tem que ser mudado urgentemente no futebol brasileiro…

    Grande Abraço!!!

    Olá Carlos,

    Realmente no período que o Tevez jogou a torcida do Corinthians se motivou profundamente, tanto em audiências televisivas, em bilheteria e em venda de produtos. O problema é que o volume de recursos gerados não é suficiente para bancar a vinda do jogador e seus salários, mas esse é o caminho para viabilizar a presença dos ídolos no futebol brasileiro, como citado pela Milene Castilho em seu comentário.

    Sobre a sua questão que a Globo poderia pagar para os clubes uma parte do que recebe dos seus anunciantes, isso não é possível, pois a viabilidade financeira do investimento no futebol depende dessas cotas vendidas, isso vale para qualquer mercado no mundo.

    O que a Globo poderia fazer é pagar um bônus para clubes que mantenham grandes ídolos no mercado e que ajudem a emissora a ampliar suas audiências, como citou o Sérgio Mattos em seu comentário.

    Um abraço.

    Amir

  21. Tem uma questão importantíssima que não vi em nenhum momento sendo colocada: o fato de os jogos nos dias da semana estarem começando cada vez mais tarde. Isso também deprime bastante a audiência.

    22:10 pra quem trabalha no dia seguinte é duro… por isso que hoje eu só assisto dia de semana jogos do Flamengo, meu time.

    E o pior de tudo é que existe a possibilidade de os jogos noturnos da Globo passarem em 2009 para as 22:45. Socorro !

    Outra coisa é que, como o Ibope é medido em São Paulo e os anunciantes são de lá também, faz-se uma transmissão e uma programação voltado para o paulista. O resto do país que se exploda.

    Aí você pega um programa esportivo onde 90% do tempo é dedicado ao “Trio de Ferro”, e 10% ao resto do país. Dureza.

    O Sportv está muito enjoado quanto a isso, deveria se chamar SportSP.

    Olá Pedro,

    Com relação a questão das audiências nos jogos de quarta à noite, os dados comprovam que são superiores aos jogos de domingo, em função da audiência proveniente da novela. Na quarta é horário nobre, diferente do domingo. Mas concordo que está cada vez mais tarde a transmissão, pior ainda para quem vai ao estádio.

    Você está correto em sua crítica, os programas com cobertura nacional deveriam procurar cobrir a maor parte possível dos times.Os anunciantes têm projeção nacional e querem atingir todo o país.

    Sobre o Sportv acredito que a emissora tem um boa cobertura também do RJ.

    A ESPN por exemplo em seus programas tem um link direto com o RJ também.

    Acredito que os torcedores de outros importantes centros como RS, PR e MG sofrem mais.

    Um abraço.

    Amir

  22. Amir, faz um post sobre essa notícia:

    O Banco Itaú é o novo patrocinador da Seleção Brasileira de Futebol, até 2014. O acordo com a CBF foi assinado nesta terça-feira, 22/10, com o montante de 105 milhões de dólares. Com isso o Itaú patrocinará as Seleções Brasileiras de Futebol – Seleção Brasileira Principal, Seleção Olímpica, Seleção Sub-23, Seleção Sub-20, Seleção Sub-17, Seleção Sub-15 e Seleções Femininas. O Itaú pagará US$ 15 milhões por ano, podemdo, assim, estampar sua logomarca no ombro da camisa da seleção, O contrato terá duração de seis anos, até 2014, incluindo o período da Copa do Mundo no Brasil.

    “Essa iniciativa está alinhada aos nossos valores de investir sempre no que o Brasil tem de melhor e no que ajuda a fazer o país ainda melhor. Historicamente, atuamos desta forma em educação e cultura. E agora iniciamos essa nova jornada com o futebol, paixão do povo brasileiro, que também é uma das principais manifestações culturais do país, referência para todo o mundo”, afirma Antônio Matias, vice-presidente do Banco Itaú.

    Olá Leandro,

    Obrigado pela dica.

    Vi a matéria sobre os valores e vão dar um belo fôlego financeiro para a CBF.

    Vou somente esperar a confirmação da negociação dos valores com a Vivo e faço um post sobre o assunto.

    Um abraço.

    Amir

  23. Olá pessoal, o flamengo divulgou a sua esperada receita de 2009.

    Direitos de televisão – R$ 40 milhões
    Fornecedor de material esportivo (Olympikus): R$ 20,6 milhões
    Patrocinador (Petrobras): R$ 21 milhões
    Bilheteria (renda líquida): R$ 22 milhões
    Receitas com quadro social: R$ 8 milhões
    Royalties: R$ 10 milhões
    Venda de direitos econômicos de atletas: R$ 31 milhões
    Outros (incluindo a FlaTV): R$ 7,4 milhões
    Total: R$ 160 milhões

    Acho que vale um bom post. Observe que a venda de atletas continua sendo a maior receita, mas não chega nem perto de 50% como vemos em muitos anos.

    Abraços!

    Olá Thiago,

    Obrigado pelos dados, mas creio que estão um pouco altos demais, pelo menos em relação a realidade atual do clube.

    Não tenho como fazer um post sobre projeções, somente quando o clube publicar o seu balanços com os dados oficiais.

    Um abraço.

    Amir

  24. A qualidade do espetáculo depende dos atores. Concordo com a relação citada, êxodo x audiência.
    E não considero apenas o enfraquecimento por parte dos clubes nacionais. O fortalecimento de elencos de clubes europeus contribui para aumentar o interesse nos futebol de lá.
    Algo pouco comentado é que Corinthians, Flamengo, Gremio e outros, competem com Barcelona, Man Utd, Milan… apesar de estarem longe e disputarem torneios diferentes. Eu por exemplo, entre um Sao Paulo x Palmeiras e um Chelsea x Arsenal, prefiro reservar 90 minutos do meu fim de semana para acompanhar o clássico inglês. Tem muito Futebol na TV.

    Uma coisa triste por aqui é aquele momento em que o arbitro apita fim de 1o ou 2o tempo e a câmera principal abre o ângulo para mostra o estádio vazio. Até desmotiva quem está em casa vendo.

    O que eu não consigo entender, é por que o México, que tem um PIB e uma população bem menores, consegue manter seus ídolos e consegue ter um campeonato melhor que o nosso.

    Olá Fábio,

    A sua motivação para assistir ao futebol europeu está intimamente ligada à falta de ídolos em nosso futebol.

    Com relação a sua constatação dos estádios vazios sem dúvida tem que ser alterada, já que a imagem que passa é de um campeoanto sem apelo para outros torcedores e para o mercado internacional.

    No México os clubes são de propriedade de grandes empresas, por isso essa diferença de realidade para o Brasil.

    Um abraço.

    Amir

  25. Amir,

    Concordo plenamente com voce. Porem, no Brasil, essa queda da audiencia da Globo nao é compensada pelo aumento da audiencia do futebol internacional, pelo mesmo motivo de exodo de jogadores? Voce possui dados sobre audiencia de jogos do futebol europeu?

    Obrigado
    Rodolfo

    Olá Rodolfo,

    Não tenho esses dados, até porque os jogos do futebol europeu estão na TV fechada ou em emissoras em TV aberta com histórico de baixa audiência.

    Mas é fato que no mundo os jogos das Ligas Européias vem apresentando grande interesse nos mais variados mercados consumidores. A PL por exemplo apresenta audiência acumulada global dos jogos transmitidos acima de 3 bilhões de telespectadores por ano.

    Um abraço.

    Amir

  26. Amir,

    Muito bom o post e o blog como um todo. Discordo, mesmo que sem embasamento estatístico, da relação vendas de jogadores x queda de audiência. Acho que a queda de audiência da Globo tem maior relação com o aumento de vendas de pacotes PPV que, creio eu, são negociados pela mesma Globo, provavelmente com um ganho maior, uma vez que os patrocinadores continuam na TV aberta e existe a venda dos pacotes. Acho que a Globo está ganhando mais, independente da saída de jogadores. Existem dados sobre o ganho total da globo com futebol, incluindo sportv e PPV, e as respectivas audiências? A impressão que eu tenho é que a Globo na verdade esta sucateando as transmissões da TV aberta para vender mais PPV, mas isso é apenas uma especulação minha…

    Sei que não é o post mais adequado, mas eu tenho uma dúvida quanto a contabilização do ativo jogador de futebol. O valor dos salários fazem parte do valor ativado? No caso de empreendimentos imobiliários, os valores de custo de mão de obra são ativados como parte do valor das unidades em estoque, então surgiu minha dúvida, uma vez que existe relação entre o nível do salário de um jogador e o hipotético benefício que ele pode trazer ao clube, seja com venda futura ou outras receitas.

    Mais uma vez, parabéns.

    Carlos Cohim

    Olá Carlos,

    Não creio que a venda maior de PPV seja a única explicação para queda das audiências, visto que embora os pacotes tenham crescido, o valor representa menos cerca de 8% das residências com TV paga no Brasil, que representa cerca de 10% dos domicílios brasileiros.

    Com relação a sua pergunta sobre os atletas, os clubes ativam na verdade os gastos com a formação dos jogadores, os valores na contratação de atletas profissionais e em alguns casos os direitos do uso de imagem.

    Os salários são registrados como despesas do futebol profissional.

    Um abraço.

    Amir


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: