Publicado por: Amir Somoggi | 3/setembro/2008

Internacional e Grêmio entre as 500 maiores empresas do Sul

A revista Amanhã publicou recentemente seu ranking financeiro das 500 maiores empresas do Sul do Brasil, referente ao exercício financeiro de 2007. O estudo utiliza como referencial para a comparação entre as companhias o termo VPG (Valor Ponderado de Grandeza), um indicador resultante da soma, com pesos específicos, de três componentes das demonstrações contábeis publicadas pelas empresas. O Patrimônio Líquido com peso de 50%, a receita bruta com peso de 40% e o Lucro Líquido com peso de 10%.

 

 

Em 2007, as 500 maiores empresas da região Sul apresentaram um VPG de R$ 214,5 bilhões, uma evolução de 17% em relação a 2006 e 28,5% em relação a 2005. A receita bruta consolidada gerada pelas 500 maiores empresas da região atingiu R$ 333,3 bilhões, 15,4% a mais que em 2006 e uma evolução de 21,4% em comparação a 2005. O Lucro Líquido consolidado em 2007 das maiores da região Sul atingiu R$ 23,1 bilhões, cerca de 23% de evolução em comparação ao exercício anterior.

 

A empresa que apresentou o maior VPG em 2007 e liderou o ranking foi o Grupo Gerdau, com um valor de R$ 20,72 bilhões, contra R$ 17,78 bilhões em 2006, seguida da VIVO com VPG de R$ 10,69 bilhões, Bunge com VPG de R$ 7,81 bilhões e HSBC com VPG de R$ 7,19 bilhões.

 

O Internacional figurou na 361ª posição do ranking com VPG no valor de R$ 71,99 milhões, uma evolução de 65% em relação a 2006, graças à ampliação de suas receitas, de seu Patrimônio Líquido e de seu superávit líquido, conseqüência de sua grande ampliação de receitas com transferência de atletas e receitas sociais.

 

O Grêmio ficou na 412ª posição do ranking com VPG de R$ 54,12 milhões, uma melhora de 161,5% em relação a 2006, graças à profunda ampliação de suas receitas, melhora em seu Patrimônio Líquido e também pelo superávit apresentado em 2007.

 

Ambos ficaram à frente de um número grande de empresas de diferentes segmentos como couro e calçados, comércio varejista e atacadista, setor financeiro, agropecuária, saúde, serviços públicos, material de construção, metalurgia, turismo e hotelaria, química, têxtil e energia.

 

O Juventude também foi citado no ranking, e ficou na 496ª posição, com VPG de R$ 38,22 milhões. O Figueirense com VPG em 2007 de R$ 17,40 milhões, não apareceu entre as 500 maiores, mas também foi citado e figurou na 679ª posição.

 

O único clube que não foi citado no ranking e que deveria aparecer foi o Atlético-PR, já que o clube curitibano, graças à reavaliação de seus ativos apresentou um Patrimônio Líquido que o colocaria inclusive à frente do Internacional. Segundo os meus cálculos, utilizando o critério da Revista Amanhã o CAP apresentou um VPG de R$ 94,38 milhões, uma evolução de 89% em relação a 2006 e ocuparia a 291ª posição entre as 500 maiores empresas da região Sul.


Responses

  1. Amir,

    Pode-se concluir que os clubes da região Sul estão bem há frente, administrativamente falando, dos clubes de outras regiões?? Principalmente Rio-São Paulo.

    Qual o planejamento executado/efetuado por eles: Uma boa administração agregando valor à ‘MARCA’ chamada clube, ações mais consistentes no marketing ou a questão do projeto sócio-torcedor, onde se usa o torcedor para ações que tragam uma substancial renda aos caixas do clube??

    E acrescento, se esse estudo fosse executado em outras regiões, qual seria mais ou menos a posição de clubes como, Flamengo, Corinthians, São Paulo, Palmeiras, Santos, Vasco, Fluminense e demais…??

    Um Abraço!!!

    Olá Carlos,

    Realmente os clubes da região Sul estão bastante adiantados em alguns aspectos relacionados à gestão e especialmente esse ano se beneficiaram dos recursos gerados com a transferência de atletas.

    Quando esses clubes conseguirem ampliar suas receitas com patrocínio e ações de marketing a tendência é que deixem os grandes clubes do RJ e SP para trás.

    Vale lembrar que nenhum desses clubes recebe os maiores valores dos contratos televisivos, que ficam com os clubes de SP e RJ.

    Quanto a sua questão não tenho dados sobre o mercado de SP ou do RJ, mas a 1000ª empresa em receita líquida do Brasil gerou mais receitas que o SPFC líder do mercado brasileiro em 2007.

    Um abraço.

    Amir

  2. Caro Amir, não estariam equivocadas as informações de que os clubes valem “BILHÕES”? Não seria “milhões”?

    Abraço

    Olá Leandro,

    Você está correto, cometi um equívoco ao escrever o post, obrigado por ter identificado o erro. Já fiz a correção

    Um abraço.

    Amir

  3. Aqui no Sul a coisa é diferente.

    Aqui os Clubes se preocupam com tudo,desde os atletas do profissional, da torcida, até os guris de 5,6 anos.

    Só nao estamos mais bem colocados porque a rede de televisão nao quer, quanto ao patrocínio dos clubes, acredito que isso em alguns anos vai mudar, O meu Grêmio que tem contrato até o meio do ano que vem com o Banrisul, ganha aproximadamente 4 milhões anuais, e ele pretende arranjar um novo patrocinador que pague no mínimo 12 milhões de reais.

    Espero que esse preconceito do eixo Rio-Sp acabe e podemos ser respeitados da forma que merecemos, é capaz de ainda tirarem o título do grêmio só porque nos localizamos numa área onde nao tem tanta poluiçao,nem tanto trâsito, e nem tanto assalto, só porque nos localizamos na região SUL.

    Muitoo bom o post parabéns.

    Olá Matheus,

    Eu vejo a coisa um pouco diferente. Tanto Grêmio quanto o Internacional têm rcebido um forte apoio da mídia no assunto gestão. Todos os veículos valorizam suas campanhas de sócios e também os bons públicos em seus jogos e estar bem nas competições acaba sendo usado pelos veículos como exemplo desse bom trabalho.

    Obviamente que o espaço destinado aos clubes do Sul na mídia nacional é menor que do eixo RJ-SP e os clubes precisam reverter isso urgentemente.

    Concordo que em termos de TV está abaixo do que os clubes poderiam receber e caso o C13 utilizasse outros critérios como desempenho na competição e jogos transmitidos os números poderiam crescer.

    Quanto ao patrocínio dos clubes estão defasados por culpa desse acordo com o Banrisul, que não gera os recursos que os clubes deveriam receber.

    Um abraço.

    Amir

  4. A CBF então, imagino que estaria na lista da Exame.

    Olá Filipe,

    Não, já faz algum tempo que as receitas da CBF são menores que dos clubes com maior faturamento do Brasil. A útima vez que gerou mais recursos foi em 2004.

    Em 2007 a receita da CBF ficou atrás das receitas do SPFC, Internacional e Corinthians.

    Um abraço.

    Amir

  5. Lembro de ter ouvido falar de que o Grêmio representava a segunda maior venda de pacotes Pay-Per-View no Brasil, atrás do Corinthians (isso em 2007). Vocês têm alguma informação?

    Olá Gustavo,

    Li isso na imprensa e tem fundamento, visto que as venda de PPV tem algumas caracterísitcas, a paixão do torcedor, a cobertura da TV paga em cada região e a renda per capita de cada torcida.

    Pelo que li esse ano as vendas do pacote da Globosat atingiram o valor recorde de 500 mil casas e os clubes no novo contrato com o C13 vão ganhar mais por essa mídia e não estou certo, pode ser que haja algum movimento para remunerar melhor quem mais vende PPV.

    Um abraço.

    Amir

  6. Ano passado o homem das finanças do Grêmio disse que o Grêmio só pedia pro flamengo e pro corinthians em venda de PPV.

    Olá Matheus,

    Essa informação é bastante interessante, o ideal realmente é cada clube reber um bônus pelo desempenho de suas vendas em PPV.

    Um abraço.

    Amir

  7. Muito interessante… talvez ajude o fato de esses mesmos grandes empresarios serem conselheiros do Gremio como o Gerdau, Grendene, Vontobel, Oderich, Sirotsky, Knijnik, etc.

    Sobre o PPV, saiu essa materia na Maquina do Esporte:

    Fla lidera preferência no PPV
    SEXTA-FEIRA, 6 DE JUNHO DE 2008
    Da Máquina do Esporte, em São Paulo

    O Flamengo é o clube de maior preferência dos assinantes do pay-per-view do Campeonato Brasileiro das Séries A e B de futebol.

    O resultado é fruto de uma pesquisa realizada pelo Premiére Futebol Clube (PFC). No levantamento, a torcida carioca ficou à frente das demais, com 15% das assinaturas feitas neste ano.

    Na segunda colocação ficaram Corinthians e Fluminense, com 12% dos assinantes. São Paulo, com 8%, e Grêmio e Internacional (ambos com 7%) foram outros que obtiveram expressivas marcas entre os telespectadores.

    Além da preferência por torcidas, o estudo mapeou, pela primeira vez, o perfil do assinante do pacote. Segundo o levantamento, a preferência é masculina. Dos assinantes do PPV, 95% são homens. A faixa etária média é de 33 anos.

    Com esse levantamento, a Globosat, detentora dos direitos de comercialização do PPV, agrada parcialmente os clubes, que sempre pediram a venda feita dividida por clubes, e não de todo o campeonato.

    A pesquisa das torcidas preferidas permite, pela primeira vez, que seja possível mapear os clubes líderes de venda dos pacotes. Isso, porém, pode gerar uma crise na discussão da divisão do dinheiro do PPV. Para esta temporada, a previsão é que o PFC bata recorde de comercialização, com 550 mil vendas de assinaturas para a Série A e 125 mil para a Série B, aumentando a arrecadação de Globosat e clubes.
    http://maquinadoesporte.uol.com.br/v2/noticias.asp?id=9461

    Provavelmente o Gremio deve ter conseguido um numero maior em 2007 por causa da libertadores, assim como o fluminense esse ano (alem disso aquela “turbulencia” no inicio do ano – Campeonato Gaucho, Copa do brasil, celso roth – deve ter afetado as assinaturas Gremistas)

    Olá Borracho,

    Obrigado pela matéria.

    Realmente o momento esportivo ajuda bastante determinado clube.

    Seria bastante interessante que cada clube conheça detalhadamente esse perfil, que são heavy users de consumo de futebol através da mídia.

    Fazendo uma matemática simples, se concretizar a venda de 550 mil pacotes, a Globosat deve gerar uma receita bruta de mais de R$ 330 milhões, valor nada desprezível.

    Um abraço.

    Amir

  8. Mto legal Amir!

    Só uma duvida, os clubes citados são considerados empresas?

    Abraços

    Sergio

    Olá Sergio,

    Não, são entidades civis sem fins lucrativos.

    A revista somente comparou a realidade financeira dos clubes com as empresas da região Sul.

    Um abraço.

    Amir

  9. É, realmente o sul está saindo a frente novamente.

    Bom, eu tenho procurado muitos dados sobre o comentário do Carlos Rocco, e a sua resposta foi sensacional e ao mesmo tempo espantosa quando você se referiu ao São Paulo.

    Parabéns ao Grêmio e Inter!!

    Olá Diego,

    A 1000ª empresa em receitas líquidas do Brasil fatura mais que os R$ 190 milhões gerados pelo SPFC em 2007. E vale lembrar que a receita do clube é apresentada em valores brutos.

    Um abraço.

    Amir

  10. Olá, gostaria de receber as demonstrações contábeis, balanços, do Gremio e Inter, pois estou fazendo um trabalho de conclusao de curso encima disso… em cima dos balanços e balancetes dos times, mas não estou encontrando.. sera que alguem teria para me ajudar?
    Desde já agradeço..
    Obrigado..

    Olá Priscila,

    Em breve você receberá um email meu.

    Um abraço.

    Amir

  11. Com relação a pesquisa de torcidas do PPV acho que está havendo um equivoco, na minha casa não tem aparelho para identificar qual canal assiso, nunca respondi a nenhuma pesquisa pra dizer qual clube eu torço, a maioria dos botafoguenses que são meus amigos, tem PPV, que é mais comprado no Norte/ Nordeste pelos clubes que não tem tanta cobertura da midia, portanto eu como Botafoguense não estou nessa pesquisa, e outra, a maioria dos flamenguistas vão à bares e restaurantes pra assistir aos jogos do clube, de fato esses clubes são os de maior torcida, flamengo, corinthians, são paulo, palmeiras, mas a do fluminense é menor que a do Botafogo, tanto no Rio, como fora dele.

    Olá Márcio,

    Por isso seria importante uma publicação oficial sobre o assunto, assim saberíamos através da transparência nos números, quais são os torcedores que mais consomem o PPV no Brasil.

    Um abraço.

    Amir

  12. Boa tarde.

    Poderias me enviar o balanço financeiro do Grêmio referente ao fechamento do ano de 2008, quando-o tiver?

    Grato

    Alessandro

  13. Porque o governo não determina que os clubes obrigatoriamente deveriam disponibilizar os seus balanços detalhados em seus sites? A transparência agradeceria!

    O Grêmio em 2008 não terá a mesma receita de 2007 (vendeu menos jogadores), mas o quadro social cresceu muito (principalmente no valor da mensalidade), não sei se isso irá substituir a venda de jogadores, dizem que é algo em torno de 30milhoes no ano… penso ser mais.. a bilheteria de 2008 tbem foi bem superior que a de 2007…

    Não existe nenhum movimento do governo para fazer com que os ba;anços sejam mais transparentes?

    Abraços

    Sponchi – Floripa

  14. O Flamengo é o clube de maior preferência dos assinantes do pay-per-view do Campeonato Brasileiro das Séries A e B de futebol.

  15. nossos produto-acabamento p/cerca em pvc
    forro em pvc colorido-persiana vertical em pvc
    persianas externa
    serviço colocação de cercs-eletricidade-impermibilização em geral
    pintura -gesso acartonado

  16. Acho que você não olhou direito a lista.
    O clube Atletico Paranaense aparece na posição 351 do ranking.


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: