Publicado por: Amir Somoggi | 14/julho/2008

Série A X Copa do Brasil

Aqui no blog alguns posts geraram bastante repercussão, mas sem dúvida aqueles que abordam a discussão sobre o formato das competições que mais agradam ao torcedor brasileiro, estão entre os temas mais palpitantes.

 

Em 2008, segundo dados da CBF, a Copa do Brasil vencida pelo Sport obteve uma média de público em 110 jogos de 11.177 torcedores por jogo, o que gerou uma receita bruta com venda de ingressos de pouco mais de R$ 16,7 milhões, representando uma média de R$ 153,6 mil por jogo realizado.

 

Esses foram os clubes com as maiores médias de público da Copa do Brasil 2008:

 

Corinthians – 46,4 mil (5 jogos)

Internacional- 37,8 mil (2 jogos)

Botafogo- 29,6 mil (4 jogos)

Atlético-MG- 28,05 mil (3 jogos)

Sport- 26,7 mil (6 jogos)

Grêmio- 23,3 mil (2 jogos)

 

 

Copa do Brasil: Mata-mata com média de público inferior aos pontos corridos

 

 

Já o Campeonato Brasileiro da Série A 2008 que até momento teve publicado pela CBF dados sobre 100 jogos realizados, obteve uma média de público de 14,1 mil torcedores por jogo, o que gerou uma receita bruta com venda de ingressos de R$ 19,8 milhões, representando uma média de R$ 208,5 mil por jogo realizado.

 

Esses são os clubes com as maiores médias de público da Série A 2008 até o momento:

 

Flamengo- 37,1 mil ( 4 jogos)

Grêmio- 28,7 mil (5 jogos)

Sport- 21,5 mil (5 jogos)

Internacional -20,5 mil (5 jogos)

Cruzeiro – 20 mil ( 5 jogos)

Coritiba – 19,4 mil (4 jogos)

 

Por essa análise a Copa do Brasil não é uma competição tão mais atrativa para o torcedor brasileiro, principalmente quando analisada em termos gerais, já que tanto a média de público como a média de arrecadação são menores. (Obviamente impactado pelo grande número de clubes de centros com menor poder aquisitivo)..

 

Vale lembrar que em 2007 a Série A apresentou média superior a 17 mil por jogo, um valor 63% maior que a Copa do Brasil daquele ano.

 

 

Será que o formato de pontos corridos pode ser considerado uma realidade do mercado brasileiro e não corremos mais o risco de transformar nossa principal competição em uma outra Copa do Brasil?


Responses

  1. Caro Amir, dados estruturados são a melhor arma para discutir os aspectos do esporte onde, por características diversas, a nobre ciência do “achismo” impera.

    Em minhas pesquisas, concluo que, dentro da mesma competição sendo o Campeonato Brasileiro série A meu universo, o público reage à fórmula de disputa sim, sobretudo à variação da fórmula de um ano para outro, quando a forma de disputa se uniformiza a variação de público deixa de sofrer a influência desta variável em grau significativo; como você mesmo disse, o impacto de ter times de centros menores de capacidade de atração e recepção de público limitadas certamente influencia, percebi isso também.

    O que vemos apenas é o pensamento limitado de que é preciso ter semifinal e final para que o campeonato seja interessante, ou seja, assume-se que o produto é ruim e que apenas jogos de imensa relevância é que valem o “sacrifício”, discurso da TV. Pensamento bem pobre este…..

    Respondendo sua pergunta : apesar das pressões da TV, creio que a fórmula de pontos corridos está consolidada, a fase do onde a “ARENA vai mal, um time no nacional” já acabou faz tempo e é saudável ter Copa do Brasil e Brasileirão configurados de forma distinta, cada um com seus atrativos.

    abraços,

    Robert

    Olá Robert,

    Obrigado pelo seu testemunho.

    A consolidação dos pontos corridos tem gerado um efeito muito positivo para o futebol brasileiro.

    Caso o ritmo de elevação de médias de público em 2008 siga o mesmo padrão de 2007, poderemos apresentar uma Série A no mesmo patamar de outras Ligas Européia como da Itália ou França.

    A questão daqui para frente será de como criar um novo ambiente de oferecimento de produtos e serviços nesses 380 jogos da competição, já que as receitas com bilheteria embora em ascensão estão muito abaixo do nosso potencial.

    Precisamos criar um conceito brasileiro para a realidade de matchday.

    Um abraço.

    Amir

  2. Na minha opinião, sim, o formato de pontos corridos pode ser considerado uma realidade do mercado brasileiro, mas ainda não dá pra dizer que não corremos o risco de transformar nossa principal competição em uma outra Copa do Brasil, simplesmente porque a Globo ainda fala que prefere mata-mata. Os torcedores, os clubes, o resto da imprensa e até a CBF já encerraram a questão, mas a detentora dos direitos de transmissão ainda defende o retrocesso.

    Olá David,

    O mais importante é que os clubes percebam como a competição de pontos corridos é fundamental para o planejamento de seus negócios e não permitam mudanças na Série A e B.

    Como você bem colocou uma modificação no formato das competições seria um retrocesso para o nosso mercado.

    Um abraço.

    Amir

  3. Eu acho que os pontos corridos funcionariam mais nos campeonatos estaduais que no Brasileirão, pois a realidade é mais parecida com o velho continente, tanto nos estaduais quanto nos campeonatos nacionais europeus são poucos os times favoritos e considerados grandes (no máximo 2 ou 4). No Brasil onde há muitos times grandes, em que mais da metade têm chance de título, apenas as equipes no topo da tabela é que possuem bons públicos, dúvido que o Flamengo teria essa média se estivesse na mesma posição do Botafogo. Acho que o Brasileiro seria muito melhor igual a NBA do que Europa.

    Olá Filipe,

    A sua colocação é talvez um dos assuntos mais recorrentes aqui no blog. Os clubes brasileiros dependem exclusivamente do desempenho do time nas competições para lotar seus estádios.

    Esse é talvez o maior paradigma que temos que mudar no futebol brasileiro e urgente.

    Sou um defensor dos pontos corridos para a Série A e Série B no futebol brasileiro.

    Um abraço.

    Amir

  4. Só a título de incitar a discussão:

    Neste ano, não participaram cinco clubes grandes da Copa do Brasil: Flamengo, São Paulo, Santos, Cruzeiro e Fluminense.

    Assim como a presença do Corínthians na Copa do Brasil e não na Série A também influencia.

    Só para não cairmos no discurso da verdade absoluta, que a Globo prega a favor dos mata-matas, só que no caso do blog, a favor dos campeonatos por pontos corridos.

    A tempo: sou a favor dos campeonatos por pontos corridos, por inúmeros motivos. Mas cabia a observação.

    Abs

    Carlos

    Olá Carlos,

    Alguns desse clubes citados já faz algum tempo que não participam da Copa do Brasil, por conta da participação na Libertadores.

    De qualquer forma a Copa do Brasil deveria apresentar médias de público bem maiores, seguindo o princípio do interesse do brasileiro pelo mata-mata.

    Um abraço.

    Amir

  5. Assim como o colega acima, apenas a título de observação: sabe-se que a grande maioria de “grande público” nos estádios ocorre quando há um clássico. A Copa do Brasil, por seu formato, critérios e times que a disputam (e deixam de disputar) teve poucos desses jogos. Na minha opinão, sendo mais um motivo para um público relativamente maior. Porém, também sou favorável à disputa de pontos corridos, até pelo motivo de exigir um maior planejamento dos clubes e premiar os que melhor o fazem

    Abs

    Felipe

    Olá Felipe,

    Você está certo, em geral alguns jogos são os responsáveis pela elevação de média de público de toda a competição.

    Na Série A de 2007, por exemplo, o Flamengo iniciou a competição com baixas médias e depois que conseguiu subir na classificação e entrar na zona de classificação da Libertadores bateu todos os recordes de público da competição.

    Um abraço.

    Amir

  6. Amir, a fórmula de pontos corridos já uma realidade pra nós e espero que ela continue. Pois favorece os planejamentos dos clubes e patrocinadores. E o risco é unicamente é da Rede Globo querer mudar esse cenário.

    É essencial termos campeonatos “grandes” no formato mata-mata. Porque se cria aquela expectativa da eliminação e da final (que está na nossa cultura), mas o calendário não ajuda e os clubes desvalorizam uma ou outra disputa. Claramente a torcida percebe em qual competição seu clube está focado.
    O ideal seria a adequação do calendário ao europeu. Assim, os clubes ou patrocinadores da competição poderiam se dedicar e “chamar” mais o torcedor para essas Copas seja ela Do Brasil, Libertadores ou Sul-Americana (outra que nenhum clube aqui se importa).
    Mais uma coisa, a Copa do Brasil é muito fraca tecnicamente, deveria ser mais criteriosa em termos de classificação dos participantes. Creio eu que ela serve para projetar alguns clubes pequenos e seus “talentos”.

    Abraços

    Olá Ricardo,

    As competições de mata-mata devem ter um caráter complementar no calendário do futebol brasileiro. A Série A e Série B devem obrigatoriamente buscar sua valorização para que a cada ano gerem mais recursos para os clubes.

    As receitas que podem ser geradas com marketing, estádios e mídias alternativas no pontos corridos são pouquíssimo utilizadas no Brasil e tenho a sensação que já no 6º ano de pontos corridos, ainda é uma incógnita para boa parte dos clubes brasileiros.

    Um abraço.

    Amir

  7. Amir,

    Não tenho duvida que a ausência dos times que estão na Libertadores tem um forte impacto na media de publico da Copa do Brasil.
    Acho que a ausência de finais está deixando o titulo do Brasileiro em segundo plano, já reparou que se fala mais em conseguir uma vaga na Libertadores do que em ser campeão Brasileiro? Hoje tanto na mídia como no bate papo entre torcedores o que mais se comenta é o tal G 4 e não a briga pelo titulo.
    Vamos supor que faltando varias rodadas para terminar o campeonato ocorra dos grandes paulistas estiverem cumprindo tabela, classificados para a Libertadores ou sem chances de conseguir a vaga, logicamente a audiência dos jogos cairão consideravelmente, não aumentaria a pressão da Globo pela volta dos mata-mata?

    Um abraço
    Roberto Carlos
    Alumínio/SP

    Olá Roberto,

    Sua colocação reflete a lógica da competição de pontos corridos, já que além do título há outros objetivos a serem alcançados. Lembre-se que em uma competição de mata-mata somente o campeão é valorizado, enquanto que no pontos corridos há vários clubes buscando vagas na Libertadores e Sul-Americana.

    Muitos clubes da Europa nunca se sagrarão cameões e mesmo assim lotam seus estádios, graças aos carnês e a motivação por vagas na CL e Copa da Uefa.

    Um abraço.

    Amir

  8. Amir, sou pontos corridos ponto com ponto br para o campeonato brasileiro, porém acho que clubes do Sudeste deveriam olhar com mais atenção para a fidelização de espectadores de Inter e Grêmio. Olhem as médias de público coloradas e tricolores. Comparem com as de outro time que tem um grande estádio particular, o São Paulo. Média acima de 20 mil pessoas por jogo de significa uma torcida apoiando o time, significa venda de produtos,de comida, mais visibilidade para patrocinadores, enfim, um espetáculo mais animado até para TV – aberta, paga ou PPV. Ah, quer ter a possibilidade de cobrar mais caro pelo ingresso de um mata-mata? Tudo bem, vende um carnê só para os jogos em casa no Brasileirão. Aumenta a média de público, diminui fila na bilheteria, diminui ação de cambistas. E este ano a média de público não conta com a promoção da Nestlê, que ajudou a levar mais de 50 mil pessoas a um São Paulo x Juventude, num sábado, 18h, em 2006.

    Olá João,

    Muito obrigado por suas colocações, penso exatamente como você.

    Para muitos clubes europeus os carnês chegam a representar mais de 80% do público que compra ingressos para os jogos. No caso de Celtic e Rangers esse percentual chega a incríveis 90%.

    Os casos de Grêmio e Inter são excepscionais e devem servir de benchmark para o nosso mercado, se bem que ambos já provaram ter condições de ampliar ainda mais o público nos estádios e trabalharem com % de ocupãção acima de 80%.

    O desafio será além de lotar os estádios oferecer cada vez mais produtos e serviços que possam impactar positivamente o ticket médio dos clubes em seus jogos.

    Um abraço.

    Amir

  9. Tem como fazer um post sobre a diretoria do Nautico? Essa semana aconteceu algo totalmente amador. O Tecnico Leandro machado foi demitido porque perdeu um clássico, enquanto o time estava em 6° na classificação do Brasileiro.

    Olá Gabriel,

    Realmente se o técnico Leandro Machado foi demitido por ter perdido o clássico é uma atitude amadora da diretoria do Náutico que tem feito um bom trabalho nos últimos anos.

    Obrigado pela sugestão.

    Um abraço.

    Amir

  10. Acho que não foge do assunto: não vejo nenhum motivo plausível para que os times que disputam a Libertadores não joguem a Copa do Brasil. Na Europa os times jogam as ligas, as competições continentais e as copas nacionais. Na Inglaterra, aliás, tem a Copa da Liga e a Copa FA. Ai alguém dirá: mas lá não têm os estaduais. É o eterno problema do calendário, que pra mim é o calcanhar de aquiles da organização do nosso futebol. De qualquer forma, eles jogam as copas nacionais em simultâneo com a liga e o continental. Mas aqui é mais simples, é só jogar a Copa do Brasil para o segundo semestre. Ou seja, bastaria boa vontade para os times da Libertadores jogassem a Copa do Brasil também. Valorizaria a competição, atenderia o desejo dos que preferem mata-mata, enfim, seria bom pra todo mundo.

    Olá David,

    Realmente a participação dos clubes classificados para a Libertadores na Copa do Brasil depende da mudança no calaendário.

    Se por um lado valorizaria a competição por outro dificultaria bastante a vida de muitos clubes que enxergam na Copa do Brasil um caminho mais curto para a Libertadores.

    Um abraço.

    Amir

  11. Beleza Amir…

    Vc querer comparar as médias de publico dos jogos da CdB com o Brasileirão e não colocar as devidas ressalvas é nominimo tendencioso da sua parte (Tá certo eu sei que o blog é seu e você é DEUS aqui neste espaço virtual) mas com um blog de audiência que você tem, acho importante salientar as variáveis para não cair no “Verdaderismo Absoluitismo” que tem nos outros blogs… E te digo as ressalvas…

    * Ressaltando o que o Carlos Moura disse no inicio do Post… Ficaram de fora da CdB por motivos óbvios 5 das Top 10 torcidas do Brasil e isso não dá pra deixar passar como se não tivesse acontecido: Flamengo, São Paulo, Santos, Cruzeiro e Fluminense.

    * Vc colocou menos jogos (100) do Brasileirão, até aí tudo bem, mas vc não considerou que no brasileirão tem 20 das 28 maiores torcidas do Brasil e que na copa do brasil temos confrontos entre times locais (que consequentemente não enchem a casa);

    * A base de qualquer estudo fundamentado em numeros e variáveis de ordem psicológica, não se pode ser feito baseado só em numeros estatisticos, e sim feito se considerando TODAS as variáveis possiveis.

    Só um comentário rápido: Se essa teoria (???) fosse 100% correta, consideraria que os times que disputam a formula de pontos corridos teriam que ter uma média maior (???) Mas duvido muito que os 10 primeiros da 1ª divisão tenha média maior do que a do Corinthians, e do Bahia. Como eu sempre digo em um dos meus pensamentos pensativos… “A Estatística nada mais é do que a arte de se enganar utilizando múmeros…!”

    Abraço

    Flavio Clesio !

    Prezado Flavio,

    Respeito sua opinião, mas discordo totalmente de seu comentário.

    Meu objetivo com esse post foi apenas mostrar que essa teoria de que o brasileiro ama o mata-mata e odeia os pontos corridos não é tão verdadeira assim.

    Não sou estatístico e não tenho objetivo de enganar ninguém como você escreveu, apenas exemplifiquei que a fórmula de pontos corridos está se desenvolvendo no Brasil, somente isso.

    Um abraço.

    Amir


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: