Publicado por: Marcos Silveira | 28/junho/2008

Planejar é preciso!

No dia em que Roberto Dinamite venceu a eleição pela presidência do Vasco, trazendo novo ânimo para São Januário, outro grande ídolo de um dos maiores clubes brasileiros reforçou a expectativa de que pode ser o próximo a seguir esse caminho.

Dinamite - Ontem e Hoje

Ontem e hoje: maior artilheiro do Vasco quer fazer história como presidente (arte: Globoesporte.com)

“Temos que definir esta situação com a LG. O São Paulo precisa de um posicionamento para se planejar até o final do ano, porque este é um patrocinador que ajuda na despesa do São Paulo, que é grande, com dois centros de treinamento, atletas de ponta…”

A frase é do goleiro Rogério Ceni (o negrito é por minha conta) e confirma que a liderança do capitão do São Paulo FC tem tudo para permanecer mesmo depois da aposentadoria. Se você quiser ler a matéria original do Globoesporte.com, assinada por Joanna de Assis, clique aqui.

Num momento em que o SPFC de fato tenta adiantar a renovação do patrocínio com a LG (comenta-se que pelo dobro do valor atual, de R$ 16 milhões anuais), pode até parecer uma declaração sem tanta importância. Mas quantos jogadores você conhece que falam em planejamento? Aliás, quantos dirigentes dos mais diversos clubes brasileiros sabem conjugar o verbo “planejar”?

Será que o capitão pode virar presidente do SPFC?

Será que Ceni planeja ser presidente do SPFC? (foto: Imprensa/Planalto)

Se Rogério Ceni um dia vai ser presidente do SPFC só o tempo dirá. Mas a preocupação dele deveria servir de exemplo para a grande maioria dos nossos cartolas, que segue uma linha imediatista e se preocupa muito mais com o resultado dentro de campo.

E que a chegada de Roberto Dinamite ao comando do Vasco represente uma ruptura com o atual modelo de gestão do futebol brasileiro. Ou pelo menos sirva para arejar as idéias de São Januário. Essa é a torcida do blog Futebol & Negócio.

Anúncios

Responses

  1. Caro Marcos, como grande flamenguista que sou, torço para que o Vasco seja administrado de forma séria e honesta por Roberto Dinamite, e espero que um dia meu clube de coração tenha o mesmo.
    Grande abraço!

    Obrigado pelo comentário, Jorge!

    Compartilhamos a mesma expectativa.
    O dia em que os grandes clubes tiverem gestões verdadeiramente profissionais, todas os players do mercado de futebol serão beneficiados.

    Abs,
    Marcos Silveira

  2. Marcos, eu não me animo tanto. Uma coisa é falar de planejamento. Outra coisa é saber o que isso significa. O verbo planejar faz parte do vocabulário de todo são-paulino, mas muito do que se fala é mais propaganda que planejamento de fato.
    Ceni apóia claramente Juvêncio. Juvêncio usa de truculência para calar os opositores, inclusive seguranças do clube. Acerta o voto em Ricardo Teixeira em troca da promessa de utilizar o Morumbi em 2014. Aumenta o número de Conselheiros indicados (biônicos) pelo presidente para não correr risco nas eleições do clube.
    Enfim, conjugar o verbo não é suficiente. Tem que saber também o que ele significa. E pros lados do jardim leonor não é beeeeeem isso que acontece…Infelizmente!

    Olá Vagner,

    Você está certo, não há motivo para se animar com a frase do goleiro do São Paulo.
    Eu só achei curioso ver um atleta preocupado com uma questão administrativa e resolvei fazer o registro no post.
    A pergunta “quantos dirigentes sabem conjugar o verbo planejar?” foi uma ironia que inclui os dirigentes do SPFC (e seus factóides).
    Ou alguém tem dúvida de que o planejamento do clube do Morumbi para 2008 deixou a desejar?

    Obrigado pelas considerações e continue participando!

    Abs,
    Marcos Silveira

  3. Para o planejar, Marcos, ter-se-á que transpor imensas barreiras culturais que advém do fato dos clubes, e entidades desportivas em geral, se tratarem de organizações políticas nas quais o próximo mandato e “monumentos aos reinados” são o primeiro objetivo. Apenas com uma administração profissional que tenha um horizonte de longo prazo e longo alcance é que isso será possível; no entanto, a saída de Eurico Miranda, dirigente das antigas, já é um começo, mas muito ainda tem que ser feito.

    Abraços a todos,

    Robert

    Obrigado pelo comentário, Robert!

    Concordo plenamente com você e acho que a saída do Eurico é a maior vitória do Vasco.
    Tenho certeza que, sem ele, o Vasco vai conseguir recuperar boa parte da credibilidade perdida.

    Abs,
    Marcos Silveira

  4. Bem que o Flamengo podia aproveitar e se livrar do Kleber Leite, o último “Paulo Maluf” do futebol carioca…

  5. Infelizmente eu duvido muito, apesar de nao ser torcedor do Vasco, tenho contato com pessoas que participaram da administracao passada do clube e pelo que ouvi, nao sao tao grandes as diferencas entre o Roberto e o Eurico ! Alias, os dois tem algumas concidencias no curriculum, como o fato de terem usado a ” marca ” Vasco e nao projetos serios para se elegerem deputados (fato que particularmente considero elucidador, deixando claro que o tipo de carater e pricipios da pessoa que entrou nao sao diferentes dos defeitos tantas vezes apontados por todos no Eurco), enfim os dois foram eleitos deputados e presidente, so espero que o Roberro nao precise usar da imunidade parlamentar como instrumento de ” defesa” e que os eleitores nao misturem politica e futebol nas proximas eleicoes.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: