Publicado por: Maurício Bardella | 1/maio/2008

Coritiba e seus sócios-torcedores

Os clubes do sul do país estão mesmo engajados no processo de adoção de ferramentas de marketing para consolidar suas marcas e, principalmente, conseguir novas receitas.

 

Agora é o Coritiba quem lança seu projeto de sócio-torcedor. Segmentado, como deve ser. O pacote mais caro recebe a denominação de Eternamente Coxa Premium, e ao custo mensal de R$ 115,00 inclui acesso livre aos jogos do clube nas cadeiras superiores para o torcedor associado. Veja os outros planos e seus respectivos preços e principais benefícios:

 

Eternamente Coxa Special: R$ 35,00 por mês, desconto de 50% na compra de ingressos, camisa oficial após o pagamento de doze parcelas.

 

Eternamente Coxa Classic: R$ 38,00 por mês, incluindo acesso livre à arquibancada nos jogos com mando do Coritiba.

 

Eternamente Coxa Master: R$ 55,00 por mês, com acesso livre ao setor de cadeiras.

 

Eternamente Coxa Kids: R$ 15,00 por mês, 50% de desconto na compra de ingressos, kits especiais infantis, sorteio de 5 crianças por jogo para entrar em campo com o time.

 

Todos os planos oferecem acesso a área restrita no site do clube, camiseta exclusiva do programa sócio-torcedor (exceto para o Coxa Kids), visita ao CT e ao vestiário do time, programa conheça seu ídolo e converse com o técnico.

 

 

 

 

 

Torcida do Coritiba lotando o Couto Pereira

(foto:Johnny Gonzales, www.coxanautas.com.br)

 

 

Particularmente, não gosto muito desse sistema que oferece acesso livre aos jogos para o sócio-torcedor; acho que a própria limitação física de espaço no estádio tende a limitar o alcance da ação, como já percebeu o Internacional de Porto Alegre em seu projeto, um dos pioneiros no país, e que de início dava acesso livre aos jogos para todos os associados.

 

Além disso, vejo uma ligeira desvalorização conceitual no evento esportivo como produto quando os ingressos são livres para todos os jogos de uma temporada, e acho mais interessante oferecer, por exemplo, apenas dois ou três jogos livres para o novo associado (como uma espécie de welcome kit) e, na seqüência, um plano de descontos progressivos na aquisição de ingressos e pacotes de ingressos, lugares e serviços especiais no estádio (especiais de fato, ressalve-se), um bom kit de brindes, sorteios e concursos e uma linha direta de comunicação com o clube através de acesso a links exclusivos via site – estes últimos itens, por sinal, estão presentes no projeto sócio-torcedor do Coritiba.

 

De qualquer maneira, a iniciativa é interessante, estruturada e segmentada. É um passo importante no sentido de aumentar o envolvimento do torcedor com o time. Lembro que ao fazer crescer a freqüência de torcedores/clientes nos jogos, os clubes tem uma excelente oportunidade para, investindo na estrutura da arena e na comercialização de alimentos e bebidas, camisas, acessórios e souvenirs, aumentar as receitas de matchday, tão ou mais importantes potencialmente que o valor arrecadado com ingressos.

 

Indicando ainda que as ações de marketing efetivamente fazem parte do plano de negócios do Coritiba, o clube preparou uma ação para seu jogo de volta à Série A. No jogo de estréia do Campeonato Brasileiro o Coxa comercializará um lote de três mil unidades de uma nova camisa que será utilizada pelo time exclusivamente nesse jogo. Essa camisa será vendida para o torcedor em um kit que incluirá o DVD mostrando a campanha do acesso na Série B de 2007.

 

 

Como um clube importante e tradicional, tendo em seu currículo a conquista de um título nacional em 1985 e representante de uma cidade com grande potencial de consumo, espero que as ações de marketing do Coritiba ajudem-no a se firmar novamente como um dos grandes do nosso futebol, dentro e fora do campo.

Anúncios

Responses

  1. Acho este projeto do Coritiba de acordo com a realidade brasileira. De uns anos para cá, os clubes brasileiros estão melhorando sua maneira de se relacionar com o torcedor. Estão planejando a médio e longo prazo, o que é muito bom para o futebol brasileiro.

    Acho que esta possibilidade de aquisição de ingresso pela metade do preço é um bom caminho para se conquistar um grande número de sócios sem ter que se limitar à capacidade do estádio.

    Só para ilustrar, o Inter ultrapaçou a marca dos 65 mil sócios. Existem os antigos sócios, algo em torno de 42 mil que tem acesso livre aos jogos e os outros 23 mil que tem que fazer a aquisição do ingresso com desconto de 50 % no preço. A reserva pode ser feita via telefone e internet e não precisa buscar o ingresso, pois a própria carteira de sócio dá acesso ao local escolhido (acho isso muito interessante pois reduz os custos para o clube e é uma comodidade para o torcedor). Lembrando que a capacidade do Beira-Rio é de 56 mil torcedores.

    Uma coisa que já foi levantada pelo Inter e que deve ser adotada é a possibilidade de abrir mão do ingresso no estádio. Por exemplo: Eu sou um dos sócios do Inter que tem acesso a qualquer jogo sem pagar ingresso. Mas quando não vou ao estádio, até porque moro a 300 km de Porto Alegre, eu poderia entrar na internet e confirmar ou não a minha presença. Com isso o Inter poderia vender este meu ingresso a outro sócio, me dando um desconto por exemplo.

    Isso aumentaria e muito a lotação do estádio e melhoraria as receitas do clube.

    Acho que temos muitas coisas à fazer, mas estamos no caminho.

    Luiz Fernando, também acho que esse é o caminho certo, ao aprofundar o relacionamento entre clube e sua mais fiel base de torcedores. Há acertos a fazer, sem dúvida, mas quem tem mais condições de trabalhar nesses acertos é quem já começou o seu projeto e tem parâmetros de análise para melhorias, não acha?

    Um abraço,

    Mauricio

  2. Também não estou de acordo em ter acesso ao estádio isento do pagamento de ingressos. Acho importante dar prioridade e descontos de ingressos aos associados. Mas é importante cobrar os ingressos. Infelizmente muitos clubes não perceberam a importância do aumento do número de associados não só para aumentar a receita dos clubes mas também em consolidar a marca e estreitar o relacionamento com o torcedor.
    O Luis Fernando falou em 65000 sócios no Internacional ! Que inveja ! Um dia meu Palmeiras chega lá…Por enquanto, parece que nossa direção não quer…Como sócio, fico triste. Não temos desconto em ingresso, nem prioridade na compra. Absolutamente nada !!! Um dia mudamos essa situação.

    Vagner, seu pensamento é muito parecido com o meu.

    Mauricio

  3. Vagner,

    Tu disse que é sócio do Palmeiras mas não tem desconto na compra de ingresso nem prioridade, então qual a função de ser sócio?

    Eu sou um dos sócios do Inter que tem direito a entrar em qualquer jogo sem a cobrança de ingresso. Me sinto muito bem com isso pois acredito que seja uma foma do clube agradecer os antigos socios, que permaneceram junto ao clube em momentos de dificuldades. Hoje, com a capacidade do Beira-Rio superada, só com a reserva de ingresso e o desconto na aquisição é que se pode manter o crescimento do quadro social.

    Acho que em breve, todos os clubes deverão fazer isso também. Aliás, isso já ocorre na Europa a muito tempo. O modelo que o Inter adotou é o que o Barcelona utiliza a anos.

    Eu acho que a prioridade e a política de descontos é muito importante, mesmo para os associados tradicionais, cujo vínculo é em tese diferente do vínculo dos sócios torcedores. Ao menos em São Paulo não é raro ver torcedores de um time serem sócios de outro clube, em razão da proximidade de suas casas, de amigos, etc., e os benefícios que buscam nos clubes (em sua área social) são completamente diferentes. Mesmo assim acho que os sócios “sociais”, por assim dizer, deveriam ter acesso (opcionalmente) aos benefícios dos sócios-torcedores.

    Mauricio

  4. Pois é, segunda feira o Paraná Clube lançara seu Sócio SemPRe Paraná! O torcedor poderá escolher qual setor quer assistir aos jogos e mediante o pagamento da mensalidade entrará de graça nos jogos. O Sócio Olímpico terá entrada gratis no Setor Curva Norte e continuará pagando meia entrada em todos os outros setores. Lembrando que no Sócio Olímpico até os dependentes pagam meia e o Sócio SemPRe Paraná é individual.

    A intenção das pessoas que trabalham no MKT do clube é fazer o que fez o Inter. Primeiro dá o direito de entrar de graça, mobiliza-se o torcedor e depois, quando a procura é grande, você começa a cobrar pela entrada também – dando outros benefícios para chamar o torcedor. Aqui, o sócio sempre pagou meia, mas a mensalidade era muito cara para muitos que queriam apenas o futebol. Agora estão tentando agradar a todos os torcedores.

    Haverá uma “festa” dia 05/05 as 18:30 horas para a apresentação do programa Sócio SemPRe Paraná, com alguns brindes diferenciados, coisa nova por aqui!

    Espero que dê certo, dentro da realidade do clube!

    Marcelo, muito legal o Paraná estar também lançando o seu projeto, que vou tentar conhecer melhor.
    Tenho algum receio quanto a conferir benefícios de início (como a entrada livre) e depois alterá-los ou retirá-los, com possíveis impactos negativos de credibilidade. Mas vamos ver como o negócio se estrutura e quais os resultados que a área de marketing vao conseguir. Acho muito positiva a iniciativa.

    Um abraço.

    Mauricio

  5. À princípio também era contra a entrada gratuíta, sem precisar comprar o ingresso. Como mencionou Luiz Fernando, se o sócio não vai ao jogo, o lugar fica vazio mas o clube não pode vender o ingresso já comprometido.

    Por outro lado, meu irmão que é sócio do Figueirense me disse que pra ele o maior benefício é justamente não ter que se preocupar em comprar ingresso, pegar filas, etc. É só chegar no estádio e entrar.

    Quanto ao plano do Coritiba, achei apenas que a diferença de valor entre os planos Special e Classic é muito pequena, não justifica a existência do plano mais barato. Por R$ 3 o torcedor perde o acesso livre e passa a ter que pagar 50%?

    Acho que o plano Special deveria ser ainda mais barato, especialmente para incentivar quem não mora em Curitiba a se associar.

    Ricardo, parece mesmo que a idéia dos gestores era estruturar o Plano Special para quem não mora em Curitiba, como você bem percebeu, oferecendo a camisa oficial como contrapartida (algo que não é oferecido nos outros planos), o que a mim parece justificar o preço da mensalidade. O problema é só entregar a camisa após doze meses de pagamentos regulares, o que faz sentido do ponto de vista financeiro mas ao mesmo tempo coloca o recebimento do benefício em um horizonte muito distante e, talvez, desencorajador.

    Abraço,

    Mauricio

  6. Maurício, desculpe pelo OT, mas recém-postei minha análise sobre o balanço 2007 do São Paulo.

    Creio ter respondido a uma questão que você colocou em sua análise.

    Está no Olhar Crônico Esportivo.

    Emerson, já li o seu artigo no Olhar Crônico Esportivo e gostei bastante. Recomendo a todos os amigos que queiram uma análise mais longa e aprofundada do balanço do São Paulo.

    Mauricio

  7. O Gremio tambem nao tem mais plano de socios com acesso livre aos jogos, (o Gremio possui 50 mil socios mas eu nao sei quantos desses tem acesso livre) o unico plano disponivel eh o “Socio Torcedor”:

    – R$ 25,00 por mês
    – Desconto de 50% (o desconto pode ser menor conforme o regulamento da competição) e preferência na compra de ingresso 72h antes
    – Direito de voto
    – Participação em promoções, descontos e sorteios

    Para incentivar o pagamento das mensalidades em dia eles tambem criaram o “Socio Premiado”, sorteio periodico de diversos premios (motos, camisas, etc), ano passado sortearam ate carro 0km…

    Borracho, interessantes os benefícios da preferência na aquisição de ingressos (muito importante às vésperas de um jogo decisivo), assim como os sorteios e promoções para incentivar o pagamento em dia.

    Minha primeira impressão é de o valor ser bastante acessível para a imensa maioria dos torcedores, embora por ser baixo reduza as perspectivas de faturamento do Grêmio. Aqui é que talvez a segmentação, com a possibilidade de adquirir pacotes mais caros e com mais benefícios, pudesse ser interessante para o clube.

    Mauricio

  8. Eu sou totalmente a favor desse sistema, parabéns ao Coritiba e ao Internacional. Lamento que o meu São Paulo não faça isso num estádio do tamanho do Morumbi, arriscado a receber 6 mil pessoas na abertura do Brasileirão 2008, num jogo já de seis pontos contra o Grêmio, porque a partida está marcada para 18h10 de um sábado provavelvente frio em SP. Primeiro, já ajuda a diminuir o problema do cambista. Garante uma renda e uma torcida sempre presente. Aliás, já me chamavam a atenção os bons públicos no Couto Pereira. Imagine agora.

    João, também acho muito importante o papel dos programas de sócios-torcedores, enfatizando os benefícios que você apontou. Ainda mantenho minhas restrições, no entanto, ao conceito de entrada livre nos estádios, embora admita que esse é um aspecto a ser estudado caso a caso. O importante, para mim, é que os benefícios sempre sejam atraentes e compensadores para o torcedor/cliente do clube.

    Mauricio

  9. Luis Fernando,

    Apenas para te responder, com atraso e completar o que o Maurício falou que é o que realmente acontece em SP. No Palmeiras existe o sócio-torcedor e o sócio do clube. Sou sócio do clube e tenho direito a usar as instalações do clube para a prática esportiva, além de participar das eleições e poder me candidatar ao Conselho e Direção. O sócio-torcedor não tem direito a isso. Tem um pacote de vantagens que, no caso do Palmeiras, acredita, NÃO tem direito a desconto na aquisição de ingressos. Aliás, nem um nem outro. A única vantagem quanto aos ingressos é poder comprar ingressos em guichês especiais. Ou seja, nenhuma vantagem considerável.
    O grande problema é que uma boa idéia pode se queimar por uma péssima realização. Para mim, esse é o caso do Onda Verde que é o programa de sócios-torcedores do Palmeiras.
    Acredito que temos muito que lutar pela PRIORIDADE na compra de ingressos dos sócios do clube e sócios-torcedores, através de reservas de ingresso via web, por exemplo. E o que sobrar, vai para a rua. A dificuldade cada vez maior em adquirir ingressos traria muita gente para dentro do clube, e tudo cresce… Pacotes de jogos mais baratos também devem ser oferecidos para os associados. Claro, descontos são muito importantes. Mas, mais uma vez, acho que o Inter abre mão de uma boa fonte de receita que são as vendas de ingressos para jogos e assume um compromisso que o imobiliza em tempos de dificuldade. Como são as cadeiras cativas do Morumbi ou a venda de títulos remido.

  10. O Atlético-PR também lançou seu plano de sócios com força no ano de 2006. Esse ano o clube ja superou a marca de 15000 sócios e a expectativa é que chegue a 20000 este ano e 25000 no ano que vem, com a conclusão da Arena.

    Os planos variam de 25 reais (não ganham ingressos) e 50 reais (acesso livre a todos os jogos).

    O clube ainda faz promoções semanalmente aos sócios-furacão como o sorteio de prêmios em todos os jogos da Arena, sorteio de camisas oficiais e ainda de eventos de lazer da cidade.

    É a melhor maneira de aproximar ainda mais o torcedor ao clube.

    Parabéns as equipes que lançam esses planos.

  11. como posso ser socio

  12. precisamos de uma loja completa incluindo adesão de socios nos shoppings de curitiba e região

  13. Andre.
    acho esse plano de socios uma boa
    pois ajuda os clubes que passam por
    situacao financeira complicada

  14. quero ser socio do coxa e ter o cartao para ir ao jogos deles.

    imperio e nos a e a tal da caverinha so sabe correr


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: