Publicado por: Maurício Bardella | 27/abril/2008

Contas do Palmeiras

Amigos, no final de março o Palmeiras publicou o seu balanço patrimonial referente a 2007. Quero aqui fazer uma breve análise dos resultados.

 

 

Abaixo apresento quadro com as receitas obtidas pelo futebol do clube:

 

 

 

 

Observem que os valores obtidos com patrocínios ainda eram baixos (em termos absolutos) em 2007. Através do contrato com a Fiat, estabelecido nesse ano, a participação desse item deve sofrer um aumento significativo.

 

 

O futebol do clube gerou um superávit de quase R$ 3 milhões no ano passado. Porém, observando o próximo quadro, vocês verão o tamanho do prejuízo palmeirense em 2007:

 

 

 

Em 2007 o Palmeiras obteve receitas totais (incluindo receitas financeiras) no valor aproximado de R$ 86 Milhões. Mesmo assim seu déficit foi superior a R$ 24 Milhões. Acontece que o clube teve um prejuízo de R$ 8,5 Milhões em suas operações financeiras (mais de R$ 2 Milhões foram pagos a título de juros de mora, ou seja, decorrentes de atrasos em pagamentos), além de ter incorporado ao resultado uma dívida de R$ 21 Milhões, dívida essa para com o governo federal (classificada pelos contadores no item “despesas extraordinárias”).

 

 

O valor total da dívida parcelada através da Timemania atinge os R$ 31,4 Milhões.

 

 

Quanto à área social, o Palmeiras não demonstra em seu balanço de maneira explícita os custos, e sim apenas as receitas. Porém, se fizermos uma soma das despesas gerais e administrativas do clube (que, fique claro, não envolvem o futebol) com os custos dos esportes amadores e comparamos com as receitas destes e da área social, perceberemos um déficit de cerca de R$ 500 mil.

 

 

Concluindo, penso que o Palmeiras deve sentir alguma melhora em seu faturamento no próximo ano graças ao aumento nos valores de patrocínio e a algumas ações pontuais de marketing. Com a área Visa no estádio Palestra Itália também é provável que haja um aumento na arrecadação com bilheteria. Porém o clube vive dificuldades de caixa que o fazem tomar empréstimos constantes e pagar juros por atrasos na quitação de dívidas. Essa dificuldade de caixa, em 2007, custou caro para o Palmeiras.


Responses

  1. O Palmeiras precisa diversificar rapidamente as receitas para cobrir esse déficit. Porém, ainda que ações como o espaço VISA e o novo contrato com a FIAT, temos que ver se o novo investimento com o futebol não gerou um custo maior com salários, por exemplo. Se em 2007 o custo com salários no futebol girou em torno de 23 milhões, quanto será o custo de 2008 com Luxa e cia? Dependendo, a saída será, pra variar, uma boa venda de algum jogador importante. Como palmeirense, espero que não..rs
    Mais uma vez, parabéns pelo blog. Finalmente um espaço inteligente para discutir futebol e seus negócios…

    Muito bem observado, Vagner…sempre que uma empresa parceira leva jogadores de bom nível – portanto jogadores caros -para um time, o custo-futebol do clube aumenta significativamente; além disso, há o investimento muito alto na eficiente porém cara comissão técnica.

    Certamente o Palmeiras vai precisar de um significativo aumento de receitas. Só não sei exatamente o que a direção está fazendo para conseguir esse aumento de receitas, além dos novos valores de patrocínio negociados. Talvez a esperança seja mesmo transferir seu maior “ativo” dentro de campo hoje, que é o jogador Valdívia.

    Abraço,

    Mauricio

  2. Mauricio,

    Uma observação. ” valor total da dívida parcelada através da Timemania atinge os R$ 31,4 Milhões.”. Esse valor pelo que vi no Balanço é de 21 milhões e não 31.

    Abraço,

    Vagner Fioratti

    Na verdade, Vagner, R$ 21 Milhões é apenas a parte referente ao exercício de 2006 (item explicativo 29.2, na página 3). O valor total de R$ 31,4 milhões está apresentado na página 2 (item 19.1.2), disposto da seguinte forma: R$ 17,5 Mi devidos para a PGFN (Fazenda), R$ 13,2 mi para o INSS e R$ 711 mil para o FGTS.

    Em todo o caso, se você comprovar algum erro me avise que eu corrijo.

    Abraço,

    Mauricio

  3. Ah, ok. Entendido. O erro foi meu.

  4. Vale lembrar que o Palmeiras está investindo em sua divisão de base (construção de um restaurante central, reforma das instalções, entre outras iniciativas), o que irá aumentar ainda mais as despesas.

    Me deixa tranquilo o fato do Diretor de Planejamento ser o Beluzzo, que é muito competente.

    O Palmeiras, infelizmente, tem a herança deixada pelo Mustafá, que foi um grande atraso para o time. Para reverter essa situação, o Palmeiras tem que manter parcerias fortes por um bom tempo, até conseguir se reestruturar. Apesar de ser questionado por vocês aqui, acredito que resultados dentro de campo, aliado a um trabalho sério é o principal impulso que o Palmeiras pode ter, pois vale lembrar que o time ganhando, tanto os jogadores da Traffic, como os jogadores do Palmeiras (Pierre, Wendell, etc) valorizam juntos, gerando bons negócios. Cabe ao Palmeiras utilizar a parceria para cada vez mais galgar sua independência, ao invés de ficar a mercé da boa vontade dos outros, como aconteceu no caso Parmalat. Portanto, acredito que o aumento das despesas com comissão técnica e jogadores estão rendendo bons resultados, e isso deve ser muito bem aproveitado pela diretoria.

    Sabe, Fábio, eu particularmente não acho, de maneira alguma, que não se deva explorar um bom momento técnico do time para aumentar as receitas, pelo contrário. Se o Palmeiras conquistar os títulos que pretende nesse ano, que se vendam camisas, que se lancem produtos e que novos associados e sócios torcedores sejam conquistados.O que eu acho é que não se pode depender dos resultados para fazer um planejamento sequer a curto prazo, já que mesmo com o melhor time possível não há garantia de sucesso (ainda que as chances aumentem muito).

    Você sabe que muitos exemplos passados – inclusive no Palmeiras – mostraram que os grandes jogadores vão embora quando as parcerias são encerradas, e para o clube ficam os títulos conquistados (o que é mais do que importante) e as contas para pagar, com uma longa crise técnica e financeira pela frente. Como você disse, é preciso que o Palmeiras aproveite esse investimento da sua parceira no time para investir por sua conta na estrutura do clube.

    Para mim, tão importante quanto o investimento da Traffic é o anunciado acordo com a WTorre para a remodelação do estádio Palestra Itália, esse sim um fator de sustentação do crescimento do clube por um prazo longo.

    Abraço,

    Mauricio

  5. O balanço do Palmeiras!

    Eu sabia que ele existia, mas, sinceramente, não consegui achá-lo.
    A menos que fosse até a sede do DCI ou do Diário Oficial e procurasse pelo exemplar de março com a publicação.

    Não vi esse balanço no site, ao contrário do São Paulo e do Corinthians. Tudo que diz o site é:

    “Em atenção aos associados interessados, a publicação ficará afixada no mural interno da Secretaria Geral entre os dias 7 e 30 de abril.
    Ao transmitir esta informação, a SEP dá uma inequívoca demonstração de transparência de seus atos.”

    Transparência?

    Maurício, pelo que sei o clube sacou contra 2008 no exercício anterior.

    – Antecipação Adidas.
    – Antecipação Fiat.
    – Antecipação Paulista via FPF.
    – Antecipação Brasileiro via C 13.

    Nesse último item tenho uma pequena dúvida: se a antecipação deu-se em 2007 ou já nesse início de 2008.

    O patrocínio Fiat, pelo que foi divulgado a partir de ata da reunião do Conselho, nunca foi dos míticos 19 milhões e sim de mais plausíveis 8,5 milhões, dos quais, pelo que sabemos, nada menos que 7 milhões foram antecipados ainda em dezembro. Então, não vejo como esse patrocínio vá impactar positivamente o balanço 2008.

    Confesso que gostaria muito de ter em mãos esse balanço completo para poder ler com calma.

    Emerson, entre nesse link do Diário Oficial:

    http://www.imesp.com.br/PortalIO/Home_1_0.aspx

    Lá clique em “consulta de balanços” , digite Palmeiras como empresa e a data de 20/03/2008. Não se esqueça de desabilitar o bloqueador de pop-ups. Naturalmente, entre as várias opções que vão surgir, clique em Sociedade Esportiva Palmeiras.

    Se, como você falou, a Fiat fez um adiantamento de R$ 7 milhões em 2007, certamente não poderá haver impacto positivo nesse item para 2008. Realmente deverá haver um sensível aumento no custo-futebol do Palmeiras, com a tendência de aumentarem os problemas de fluxo de caixa.

    Mauricio

  6. Não entendo como o Palmeiras não fechou o anel do seu estádio.

    Luiz, não tenho ainda muitas informações sobre o projeto da WTorre para o estádio do Palmeiras, mas me parece uma opção estética em nome da tradição. Também penso, a princípio, que o estádio deveria ser fechado inteiramente, mas vou tentar conhecer o projeto para ter uma opinião mais fundamentada.

    Mauricio

  7. Olá Mauricio!

    É muito interessante analizar os balanços dos nossos clubes de futebol. Goste de ver os balanços do SP, Palmeiras e Corinthians.
    Como colorado, gostaria de ver o balanço do Inter, tu sabe onde consigo?

    Um abraço

    Luiz Fernando, estou tentando achar o balanço que foi divulgado em 15 de abril. assim que conseguir a gente faz um comentário, contando com suas opiniões para ajudar na discussão.

    Mauricio

  8. Maurício, muito obrigado pela dica do Diário Oficial.
    :o)
    Excelente, mesmo.

    Pena que o Palmeiras não mantenha o balanço no próprio site. Nesse ponto, temos que reconhecer que o Andres Sanches realmente implementou uma política de (total?) transparência no Corinthians.

    Quanto ao adiantamento da Fiat ele foi noticiado – e que eu saiba não foi desmentido – pelo Perrone, no Painel de 29/12/2007, na Folha. Transcrevo a nota:

    “Pré-pago

    O Palmeiras recebeu ontem R$ 7 milhões da Fiat antes mesmo de estampar o nome de sua patrocinadora na camisa. Segundo dirigentes, agora o clube só terá direito a R$ 1,5 milhão dividido em 12 parcelas mensais durante 2008. Isso sem contar bônus por títulos, investimentos nas categorias de base e outras ações. O pagamento de quase tudo de uma só vez em dezembro foi colocado no contrato porque a diretoria previa dificuldades para honrar compromissos no final do ano. E para arrecadar recursos nas férias.

    Excluídos. Parte do dinheiro enviado pela Fiat foi usada para pagar pendências com jogadores que não vinham sendo aproveitados pelo Palmeiras. Por decisão da diretoria, eram os últimos a receber.”

    As informações sobre os adiantamentos de verbas de TV eu obtive por fontes próprias, e o recente empréstimo do Banco Banff também foi publicado pelo Perrone.

    Outro dia, comentando esses fatos, o Damato disse que o Palmeiras “está sacando contra seu futuro”.

    É bem por aí.

    Emerson, eu procurei no balanço e confirmei os valores recebidos a título de adiantamento em 2007. Foram R$ 8,3 Milhões antecipados com patrocinadores (dentre os quais certamente se incluem os valores pagos pela Fiat), além de haver um débito de R$ R$ 4,6 Milhões com a FPF, que na verdade se refere a adiantamento das cotas de TV e que será amortizado ao longo desse ano, no vencimento dessas cotas.

    Abraço,

    Mauricio

  9. Parabéns pelo site de vocês, são informações privilegiadas, os torcedores precisam se interessar mais pelo que ocorre na administração de seu clube, e entender porque perdemos tanto jogadores para o futebol europeu.
    No balanço não consta o arrecadado com vendas de jogadores, o que é cessão de direitos federativos? É direitos de imagem?
    Existe uma previsão da diretoria palmeirense sobre o balanço de 2008?

    Filipe, cessão de direitos federativos significa, em outras palavras, o dinheiro obtido com a venda de jogadores (e valores conseguidos com empréstimos, se houver, também estão dentro desse item).

    Direitos de imagem entram como uma despesa.

    Valeu pelas palavras.

    Mauricio

  10. Sobre o fechamento do anel do Estádio Palestra Itália. O problema não é a tradição. O problema são as piscinas que se localizam logo atrás do Estádio. Por conta disso, o Estádio continuará a ser uma ferradura e aproveitando essa característica, a idéia é que naquele espaço se faça uma estrutura pré-montada para palcos em futuros espetáculos.

    Vagner, entendo o conceito, mas penso que o core business do clube é o futebol, e o estádio é um importante gerador de receitas. As piscinas fazem parte do clube social, que não é auto-sustentável – embora as despesas da área social não estejam explícitas no balanço, a julgar pelo volume das chamadas despesas gerais e administrativas (que certamente incluem despesas da área social), essa não é uma área que gere superávit.

    Como negócio, me pareceria muito justificável fechar a arena e aumentar sua capacidade de público, em detrimento das piscinas. Mas certamente isso não seria viável do ponto de vista político e, indiretamente, por causa do tradicionalismo em prol da área social – como aliás, aconteceria em quase todos os clubes do nosso país. Mas esse já é um outro assunto para discussão.

    Valeu pelo esclarecimento.

    Mauricio

  11. Maurício, descobri seu blog a pouco tempo, e desde então venho acompanhando todo dia. São assuntos que muitas vezes ficam esquecidos mas sempre são interessantes de se tratar. Eu, como contador com especialização em auditoria e perícia, acho muito interessante pegar um balanço de um clube e “dissecá-lo”…

    Tal qual o Luiz Fernando (Do comment acima) sou colorado e vi diversas notícias que o Balanço de 2007 do Internacional foi elogiado pelo CFC e diversos órgãos contábeis. Só que realmente está difícil de achá-lo, o clube não o libera no site e para os sócios só se for lá na sede em Porto Alegre. Como estou morando no Paraná, está difícil conseguí-lo. Acompanhei de perto o trabalho da Casual Auditores no estudo dos Balanços dos clubes do Brasil e salvei todos os dados que consegui aqui para comparação com este ano, pois gosto de acompanhar isso… Além do que, toda a torcida colorada quer saber quanto entrou no clube com a venda do Pato e pra aonde parte dele foi investido…

    Como os clubes são obrigados por lei a divulgar o balanço até hoje (30/04) você tem alguma notícia sobre o do Internacional? Eu sei que aparentemente ele já foi divulgado, mas conheço diversos amigos no RS que não viram nada a respeito…

    Parabéns novamente pelo seu Blog…

    Olá, Estevam, bem-vindo e obrigado pelos cumprimentos. De fato não está muito fácil conseguir informações sobre o balanço do Inter. Pelo que vi no site do clube, o balanço foi divulgado em 15 de abril passado.

    Continuo tentando achar mais informações, e caso não consiga algo de imediato creio que o Amir poderá nos ajudar nessa busca através da Casual. Assim que tivermos algo vamos fazer um comentário, sempre contando com a ajuda de todos nos comentários e complementação de informações.

    Um abraço,

    Mauricio

  12. Maurício,

    Não sei se ficou claro, porém, mesmo sem fechar o estádio Palestra Itália na parte das piscinas, será construído um novo anel superior de arquibancada elevando sua capacidade para 42.000 pessoas para jogos de futebol e 60.000 para espetáculos. Ou seja, a capacidade do Estádio aumentará mesmo que a parte de trás do gol da piscina continue sem público.

    Vagner, fechando ou não a área atrás dos gols, eu sou completamente favorável a esse projeto de reestruturação do Palestra Itália. Acho que representa um grande passo não apenas para o Palmeiras, mas também para o futebol paulista, que precisa urgentemente de um estádio mais moderno.

    Realmente torço para que o projeto seja efetivamente concretizado. Um abraço,

    Mauricio

  13. olá, eu sou Everaldo sou alviverde desde nascido, estou concluindo minha graduação em ciencias contábeis e gostaria que vc me mandassem os dois ultimos balanços patrimoniais com suas respecticas DREs para eu concluir minha monografia. desde já agradeço

    Everaldo, entre no Diário Oficial do Estado de São Paulo para ober o balanço 2007, com as informações também de 2006.

    Este é o link do Diário Oficial:

    http://www.imesp.com.br/PortalIO/Home_1_0.aspx

    Lá clique em “consulta de balanços” , digite Palmeiras como empresa e a data de 20/03/2008. Não se esqueça de desabilitar o bloqueador de pop-ups. Entre as várias opções que vão surgir, clique em Sociedade Esportiva Palmeiras e carregue as quatro páginas do balanço em arquivos com a extensão PDF, salvando-as uma a uma.

    Mauricio Bardella

  14. Olá Mauricio

    Gostaria de saber porque nas receitas operacionais você não incluiu a conta Concessionárias, com valor de 458.965
    Ao que me parece esta conta faz parte de Outras Receitas Operacionais, assim como Arrecadações Sociais, conta que você incluiu em seus cálculos.

    Obrigado

    Se posível me reponda por email

    Olá, Guilherme.

    A conta Receitas-Concessionários é definida, segundo a observação nº 25 do balanço, como “receitas provenientes da exploração da marca e logomarca Palmeiras”. Ela está contabilizada no item “outras receitas x despesas operacionais das demais atividades”, que eu apresento no quadro como “resultado do depto.social e outros esportes”. Não está portanto incluída no item “outras receitas e despesas operacionais”, cujo valor é de R$ 1.128 (em milhares). Sigo a classificação apresentada no balanço, embora reconheça que a expresão que adotei na apresentação, por ser genérica, o tenha levado a essa dúvida.

    Portanto a conta Concessionários está sim incluída no cálculo que eu apresento. O valor total (arredondado) de R$ 7.250 (em milhares) é assim composto:

    – Resultado das demais atividades desportivas, recreativas e sociais: R$ (5.726.684)
    – Arrecadações sociais: R$ 12.517.490
    – Concessionários: R$ 458.956
    Total de “outras receitas x despesas operacionais das demais atividades” (“resultado do depto.social e outros esportes”, segundo o quadro) : R$ 7.249.749,00

    Espero ter respondido sua questão. Um abraço,

    Mauricio

  15. Olá Maurício

    Obrigado pelo esclarecimento…

    No entanto ainda fiquei em dúvida a respeito do valor das receitas totais do Palmeiras, que voce diz ser de 76,7 milhões. Agredeceria se você pudesse esclarecer mais essa dúvida.

    Muito Obrigado

    Guilherme Ralisch

    Guilherme, naturalmente houve um erro na totalização que eu fiz, e já fiz a correção no texto. Obrigado por notar e trazer-me sua observação, permitindo que a falha fosse eliminada.

    O faturamento correto foi pouco mais de R$ 86 Milhões, sendo que apenas o futebol a a arrecadação com associados correspondem a R$ 77,6 Milhões, valores superiores ao que eu havia apontado no texto. Não ficam invalidadas as análises feitas, no entanto, especialmente se considerado o foco na composição das receitas do futebol.

    Mais uma vez obrigado e um abraço.

    Mauricio

  16. Parabéns pelo blog.
    Nunca tinha visto no futebol um assunto como as contas de um clube ser analisada com tanta isenção.
    E afinal, qual o valor correto do patrocínio do Palmeiras (patrocínio FIAT) pois inicialmente vazou informação de um valor perto de R$ 15 milhões anuais, depois, apareceu um documento amplamente divulgado (Juca, Birner) que estampava R$ 8,5 milhões mas, somente para o futebol profissional. Logo, os jornalistas “entendidos” do assunto cravaram a direção do clube esmeraldino como mentirosa.
    Do ponto de vista técnico o que pode ser extraído destas informações?
    Abraços!


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: