Publicado por: Amir Somoggi | 20/março/2008

E$pírito Olímpico

Prezados leitores do Futebol & Negócio, embora o blog tenha como objetivo central abordar assuntos diretamente relacionados à gestão esportiva, por conta dos últimos acontecimentos no Tibet, eu resolvi escrever sobre Pequim 2008.  

O nosso blog não tem a intenção de tomar partido a favor ou contra qualquer grupo, mas é evidente que os jogos de Pequim ficarão marcados para sempre, pelo menos essa é minha opinião, como o evento que enterrou definitivamente o já tão debilitado “Espírito Olímpico”.  

O recente conflito entre os monges tibetanos e o exército chinês é mais um capítulo da péssima imagem que a maior ditadura da atualidade vem mostrando ao mundo. A China embora uma potência econômica e com uma história milenar, com grandes benefícios gerados, conduz uma política de tolerância zero para sua população e povos que de alguma maneira possam ameaçar seu poder ditatorial.  

Como todos sabem na ditatorial China não há partidos políticos, liberdade de imprensa e liberdade de expressão em geral. Sua população embora viva um boom econômico (beneficiando uma classe média emergente) passa por enormes dificuldades, como falta de comida e por condições desumanas de trabalho. 

Faço essa introdução para levantar a seguinte questão: como um país com essas credenciais pode ter sido escolhido como sede dos próximos Jogos Olímpicos? Obviamente a resposta é somente uma, graças ao poderio econômico do país mais populoso do mundo. 

Sendo assim o COI deveria mudar o seu slogan para E$pírito Olímpico,já que um país que como noticiado por todos os veículos massacra os tibetanos que já não desejam mais lutar por sua independência, mas sim querem ter autonomia cultural e religiosa, proibidos por Pequim, não pode servir de modelo para o mundo. 

Fotos publicadas no site da Reuters

foto-tibet-reuters.jpg
foto-tibet-reuters-2.jpg

Além disso, a China oferecerá o mais poluído de todos os jogos Olímpicos da história, e vejam a patética frase do senhor Arne Ljungqvist, presidente da Comissão Médica do COI sobre o assunto publicado no Globoesporte.com, que para mim não merece sequer ser comentado:

– Pode ser que algumas provas não sejam disputadas em ótimas condições – o que é uma realidade em todas as competições esportivas – e que não se batam recordes em Pequim. Mas, nos Jogos, o espírito olímpico é mais importante do que bater recordes – minimiza.

Fotos publicadas no site G1 e do jornal O Globo

pequim-g1.jpg

pequim-o-globo.jpg

O COI transformou os Jogos Olímpicos em um dos maiores negócios da terra, já que segundo dados publicados em seu relatório mercadológico as receitas geradas a cada 4 anos passaram de US$ 2,63 bilhões no quadriênio 1993-1996 para US$ 4,19 bilhões no quadriênio 2001-2004 e audiência global acumulada da Olimpíada de Atenas ultrapassou 34,4 bilhões de espectadores.

Inclusive não tenho absolutamente nada contra oferecer esse grande negócio à China,que seguramente saberá aproveitar em termos esportivos e de marketing o evento.

O que me indigna é o próprio COI continuar defendendo seu movimento olímpico e querer que acreditemos que os jogos serão um momento de confraternização entre os povos além de ser a maior festa do esporte global.

E você ainda acredita no Espírito Olímpico?

Anúncios

Responses

  1. Amir, a “escapada” do tema central do BLOG se justifica totalmente pela magnitude dos fatos que ocorrem no Tibete e as consequências que o regime político da China trazem para o esporte nos jogos olímpicos. Obrigado por colocar o tema em discussão.
    Eu considero que o “Espírito Olímpico” já sofreu duros golpes em Munique, com o atentado, e em Moscou com o boicote de parte do Ocidente e o troco do Leste em L.A., o não se misturar “política no esporte” virou o bordão dos puristas guardiães do espírito olímpico, ponto com qual estou de acordo.
    A mistura já, há tempos, ganhou outro componente, o poderio econômico, como você bem observou.
    A China usará os Jogos Olímpicos como veículo de “propaganda” (no sentido inglês da palavra, se me permite) da sua pujança econômica, obtida a um custo humano e ambiental impagáveis e de seu regime político.
    O esporte olímpico, na época da guerra fria, teve sua polarização ao extremo; ambos os lados buscavam máxima performance de seus atletas, até com meios condenáveis, para mostrar os seus modelos de “sociedade perfeita”, numa abordagem higienista e funcionalista que a sociologia nos empresta.
    Em resumo, me solidarizo com sua indignação…mas para ainda acreditar no “espírito olímpico” eu tenho um truque…eu aplaudo o último colocado da maratona, ali o espírito ainda vive.

    Olá Robert,

    Obrigado pela mensagem.

    E pensar que se eu morasse na China e escrevesse o que escrevi já estaria preso ou morto…

    Um abraço.

    Amir

  2. Amir,

    Tem um pensamento que pode vir ao oposto ao que mencionou. Será que o COI não escolheu a China não só pelo poderio econômico mas também para colocar a China no foco de todos forçando uma abertura ainda maior não em termos econômicos mas políticos?

    É impossível imaginar que um país de mais de 1 bilhao de pessoas passe de uma ditadura maquiada para uma democracia sem que haja no mínimo uma transição. Essa transição vai demorar não só pelo tamanho do país mas também pela desigualdade econômica, mas é um caminho sem volta. E sem querer desenvolver o assunto fora do foco do blog … o que os EUA continuam fazendo no Iraque não é pior do que acontece no Tibet?

    Apesar disso, considero as ultimas indicações das Olimpíadas (Beijing) e da Copa (África do Sul) como um sinal de que o esporte pode ajudar o mundo a se desenvolver. Portanto continuo acreditando no espirito olimpico … sera que ainda sou romantico demais?

    Abraços
    Vina

    Olá Vina,

    Compreendo suas colocações, mas não concordo. A escolha de Pequim, na minha opinião, não tem como objetivo mudar o sistema político do país, mas sim foi uma escolha eminentemente econômica.

    As notícias que vem da China mostram um país cada vez mais poderoso, mas que não demonstra ter qualquer interesse em oferecer a seu povo liberdades que boa parte do mundo já tem há tempos.

    Quanto ao Iraque concordo com você que o que os americanos fizeram (mais de 100 mil mortos) é uma carnificina, motivada pelo controle do petróleo da região, mas internamente o país vive em democracia política e na minha ótica a questão do Iraque é resultado de um presidente insano e de seus falcões.

    Eu sou mais cético que você em relação ao COI e vejo cada vez mais a entidade pouco preocupada em utilizar os Jogos para verdadeiramente melhorar a vida do mundo.

    Caso o COI quisesse poderia ter imposto à China uma mudança em sua posição ditatorial e de poluição ambiental. Em vez disso tenta minimizar usando esse discurso cada dia mais vazio de Espírito Olímpico.

    Um abração.

    Amir

  3. Amir,

    Concordo com as suas observações sobre as reais intenções do COI. Seus políticos, que não são formados por nenhuma ordem celestial, não estão nem aí para o tal “espírito olímpico”. Aliás, os únicos espíritos que vagam pela China neste momento, são aqueles que morreram como resultado de uma ditadura, que coloca a liberdade como fator de ameaça nacional.
    Espero que o império dos “fogos de artíficio” não polua o céu com tanta fumaça que prejudique a visibilidade divina. Assim Deus pode ver melhor onde colocarão o espírito olímpico e decidir que o melhor a fazer é desencarnar este coitado de vez!

    Olá Rogério,

    Obrigado pela visita.

    Realmente você acertou em cheio, os chineses utilizam esse argumento de ameaça nacional para qualquer pessoa que expresse posições contrárias a opinião do Governo Central.

    Um abraço.

    Amir

  4. Caro Amir,

    Eu tbm acho que o espirito olímpico é uma patifaria, mas analisando friamente, qual país hoje tem plenas condições de sediar uma olimpiada? Dá para contar nos dedos não? Até os EUA que acredito que seja o país que mais sediou, comete suas barbáries.

    Concordo tbm com nosso colega Vina, que a possibilidade de um evento esportivo do tamanho de uma olimpiada ou copa em um país pouco desenvolvido podem ajudar estes países, quem sabe o imenso fluxo de pessoas, investimentos e injeção de cultura que a China sofrerá nos proximos anos ajudará nem que seja um pouco ao país rever suas políticas.

    Abraços 🙂

    Olá Sérgio,

    Tenho certeza que a Olimpíada vai ajudar muito a China a ampliar suas reservas em moeda estrangeira e visibilidade para o mundo e dependendo de seu desempenho no quadro de medalhas será a grande propaganda que seu Governo necessita para ampliar sua identidade nacionalista e ditatorial.

    Desde 1980 em Moscou não tínhamos uma Olimpíada em um ditadura. Anterior a essa somente em 1936 em Berlim em pleno regime nazista.

    Um abraço.

    Amir

  5. Amir,

    Parabéns pela matéria, concordo plenamente com você.

    Espero que mesmo com todos estes interesses, financeiros ou políticos, alguma coisa boa seja retirada e que o “espírito olímpico” modifique um pouco as cabecinhas que comandam aquele País.

    Um abraço,

    Solange

    Olá Solange,

    Obrigado pela visita ao blog.

    Creio que a Olimpíada terá como grande benefício para o mundo a polêmica em torno da poluição durante os jogos e o total controle da informação gerada durante o evento.

    Quem sabe isso pelo menos faça o COI repensar os critérios para escolha das cidades-sede, se bem que o posicionamento da entidade até o momento me faz acreditar que venderá para todos o “mundo da fantasia”.

    Um abraço.

    Amir

  6. quero q vcs coloquem o que são espirito olimpico!

    Olá Dayane,

    O Espírito Olímpico na minha opinião não existe mais desde Pequim 2008, agora somente existe o E$pírito Olímpico.

    Um abraço.

    Amir


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: