Publicado por: Maurício Bardella | 5/março/2008

Vasco da Gama – um pouco mais de esperança

Após ler o post de 04/03 feito pelo Marcos (Esperança no Vasco?), resolvi fazer uma visita ao site do Vasco da Gama para tentar ampliar um pouco minha visão antes de escrever um comentário. Como resultado, decidi escrever não o comentário a que me propunha, mas sim essa continuação do post, falando um pouco mais sobre esse que é um dos mais importantes clubes do Brasil.

Vasco da Gama

Em primeiro lugar temos que entender que o Vasco é imensamente maior que seus dirigentes, embora a imagem do Sr. Eurico Miranda esteja hoje intimamente conectada ao clube. Para mim isso traz imensos prejuízos para o Vasco, já que seu presidente provoca uma grande rejeição na opinião pública média – e em investidores – não apenas por sua postura como dirigente e sua atuação repleta de polêmicas no Clube dos 13, como por ser ele uma típica expressão do velho político brasileiro – espécie essa, por sinal, que não se encontra exatamente em extinção, como podemos observar em nossas diferentes casas legislativas.

Isso dito, observemos que o clube, que em posição próxima ao Palmeiras é o dono da quarta maior torcida do país (atrás de Flamengo, Corinthians e São Paulo), ocupava em 2006 apenas a 12ª posição em faturamento, segundo levantamento feito pela Casual Auditores, com meros R$ 35,3 milhões.

Uma justificativa para esse fato pode ser encontrada no site do clube, e não deixa de ser curiosa: de acordo com a versão de seus dirigentes, o Vasco tem sido vítima nos últimos anos de uma forte campanha empreendida por seus adversários, que não aceitam sua filosofia tradicionalista de gestão. 

Mas vamos ver um outro lado, um lado um tanto quanto mais progressista, por assim dizer, embora esse progresso seja, segundo o próprio clube, recente. O departamento de marketing do Vasco está estruturado desde 2007, sendo que após vários anos o clube apresentou neste ano patrocinadores para sua camisa.

É claro que a implementação de ações de marketing tem como objetivo básico elevar as receitas do clube, e por mais que se possam criticar alguns conceitos e a estrutura do departamento, há que se admitir que alguma coisa começou a ser feita. De fato, o site apresenta uma proposta bem mais comercial que os sites de seus adversários no Rio de Janeiro, com uma clara (e rara) apresentação do departamento de marketing, estruturado da seguinte maneira: 

– Depto de Propriedades e Patrocínios: as propriedades de marketing estão definidas e precificadas, embora não especificadas no site. Dividem-se essas propriedades em propriedades de visibilidade e de relacionamento (para ações de patrocinadores). OK, essa divisão pode ser um pouco limitada… onde estão, por exemplo, as propriedades relacionadas à venda exclusiva de produtos nos jogos e nas dependências do Vasco? Isso não é apenas visibilidade, é resultado mensurável e imediato, embora tenha o componente visibilidade agregado.

– Depto. de Relacionamento e Eventos: responsável pelo relacionamento com torcedores, especialmente através do site. Para participar da “enquete promocional” (sem entender direito o porquê do uso da palavra “promocional” nesse caso) é preciso se cadastrar e isso é uma fonte de informações para o CRM do clube (se ele existe ou se vier a existir um dia). Na verdade esse departamento poderia receber o título mais adequado de Depto. de Comunicação.

– Depto. de Licenciamentos: atualmente são 54 licenciados e 150 itens oferecidos ao mercado. As atividades do depto. estão definidas no site, como a análise de propostas e produtos a serem licenciados, o acompanhamento de rentabilidade dos contratos, e o trabalho junto com os licenciados para seja feita uma distribuição adequada dos produtos.

– Acompanhamento da aplicação da logomarca nos meios de comunicação, produtos licenciados e itens promocionais e de merchandising. 

Vasca�nos comemoram 

Edmundo e Jean comemoram gol do Vasco (fonte: globoesporte.com)

O Projeto Sócio-Torcedor 

No site apresenta-se o projeto sócio-torcedor, que cobra em 36 vezes uma mensalidade de R$ 15,00 (o que é bastante barato) e oferece benefícios como a inserção do nome do torcedor na calçada da fama (após o pagamento de seis mensalidades), uma camisa autografada após 12 meses de contribuição e o título de sócio-proprietário após os 36 meses – salvo algum erro meu de interpretação na leitura do estatuto do clube, esse sócio proprietário tem direito a voto nas eleições do conselho deliberativo. Há a preferência na compra de ingressos para os jogos, embora não sejam informados maiores detalhes. O pagamento pode também ser feito em apenas uma vez com 20% de desconto, no valor de R$ 432,00. Tais valores, tão baixos, me deixam grandes dúvidas quanto a seu potencial de geração de receitas.

Fluminense e Botafogo tem um outro conceito de programas de sócios-torcedores. Nesses clubes pode-se fazer a adesão em categorias diferentes de preços com os benefícios correspondentes, tendo acesso livre aos jogos em determinados setores do estádio. No entanto o sócio-torcedor não se torna um associado do clube com direito a voto, conforme acontece no Vasco. São conceitos diferentes, que merecem uma discussão mais aprofundada em um futuro post. O Flamengo não apresenta no site um programa de sócio-torcedor. 

Enfim, visitar o site do Vasco me mostrou um clube que tem, ao menos na área de marketing, um projeto em andamento. Não quero que isso se apresente como uma fonte de defesa da atual gestão, de maneira alguma, mas sim como um alerta para que a futura gestão (inevitável, no curto ou no longo prazo) não repita o modelo “tradicionalista” em seu pior significado. Que a luz que parece se mostrar seja ampliada, para o bem de um dos mais importantes e representativos clubes do Brasil.


Responses

  1. O Vasco precisa definir sua situação política antes de definir qualquer direção para o depto. de marketing. Está uma bagunça, como estava o Corinthians há pouco tempo atras, tbm outrora sem iniciativa alguma em marketing.

    Ajeitando sua administração, elegendo seu presidente de forma legítima e definindo a situação com a justiça desportiva, poderá então com direção e planejamento da situação no clube, contruir um autentico depto de marketing, creio tudo estar alinhado.

    Um abraço,

    Sérgio, concordo com você e também acho que a situação política do Vasco é calamitosa; a tal “administração tradicionalista” é no fundo um rótulo para tentar legitimar o continuísmo com seus conceitos questionáveis. Mas não deixo de achar curioso que o Vasco apresente em seu site um departamento de marketing aparentemente mais estruturado que, por exemplo, o Botafogo de Bebeto de Freitas (ressaltando que as aparências podem ser enganosas).

    Um abraço e obrigado pelo comentário.

    Mauricio Bardella

  2. Pegando carona na saudável provocação do Robert, temos um novo setorista dos clubes do Rio! hehe
    Ótimo post, Maurício. Sem querer fazer trocadilhos políticos, espero que a esperança supere o medo também no Vasco…😉
    Transformar em realidade os projetos do site já é um bom começo. Mas concordo com a opinião do Sergio Mattos de que o ideal para o Vasco seria primeiro definir a situação política.
    Abs, Marcos

    Marcos, se há algo positivo acontecendo na gestão de nossos clubes, esse é o crescimento do conceito de que há um grande potencial para aumentar as receitas através de ações de marketing (ainda que muitas vezes faltem noções de estratégia, posicionamento e branding). Mesmo um clube na situação político-administrativa do Vasco dá mostras de estar tentando fazer algo.

    Abraço,

    Mauricio

  3. É prática de novas administrações que assumem entidades começar do zero e acabar com o que tinha sido feito na gestão anterior(normalmente em posições onde há uma oposição forte, como no govero e clubes de futebol).

    Se o Roberto Dinamite assumir, possivelmente vai fazer da maneira dele, e as ações de mkt aplicadas na Adm. Eurico Miranda teriam sido em vão.

    E indo de carona que o Marcos falou, é legal no blog termos noticias e informações do futebol do RJ! Valeu Mauricio!

    Abraço a todos,

    Sérgio

    Sérgio, você tem razão quanto à falta de continuidade nos projetos quando há alternância no poder, e isso não ocorre só no futebol. Vamos reconhecer que às vezes tudo tem que ser mudado mesmo…

    Abraço,

    Mauricio

  4. Um clube médio incomoda muita gente; um Clube Grande incomoda muito mais!
    Ah! A propósito o orçamento para 2008 do Vasco está na casa dos 69 milhões, portanto um aumento de 98 %.

    Aécio, precisamos esperar as informações referentes a 2007 para saber se essa previsão de faturamento para 2008 é fundamentada ou não, e qual o percentual de crescimento anual projetado (o número que apresentei no post, de cerca de R$ 35 M, refere-se a 2006). De qualquer maneira, com a necessidade de conseguir novas receitas, é de se esperar que haja um crescimento importante.

    Um abraço,

    Mauricio Bardella

  5. Fazendo uma alusão rápida à pesquisa Dossiê Esporte, 82% dos brasileiros (+/-) 3% pelo tamanho da amostra torcem para algum time de futebol no Brasil. Assumindo que os estádios braisleiros estão em MÉDIA 26-28% ocupados e que esse representa o maior grau de adesão ao produto futebol e/ou a um clube conclui-se que há um imenso mercado potencial a ser explorado.
    De forma lenta e ainda tímida alguns clubes vem despertando para essa realidade e tentando se estruturar e “pensar fora da caixa”, cabe a nós dar uma contribuiçãozinha, por modesta e desepretensiosa que seja…acho que repertório e talento nós temos, o que tem sáido de coisas legais neste BLOG me anima bastante e deve deixar seus donos bem orgulhosos.

  6. 69 milhões de receita ? Vamos ver :

    Habib´s – R$ 4.2 milhões / ano
    MRV – R$ 6.0 milhões / ano
    Rebook R$ 3.0 milhões / ano
    Carioca R$ 7.0 milhões /ano
    Brasil R$ 21 milhões / ano

    Bon , chegamos a R$ 41.2 milhoes. Faltam as receitas da área social , do marketing e renda de jogos…Será que dai surgirão R$ 30 milhões ? Acho mais viavel imaginarmos uma receita total de R$ 55 milhões.

  7. Mas se o Lopes conseguir montar o time em cima do quadrado Jean , Morais , Edmundo e Leandro Amaral , pode sim dar samba…falta um elenco mais forte , mas o Vasco poderá ser campeão da Copa do Brasil sim


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: