Publicado por: Robert Alvarez Fernández | 4/janeiro/2010

2010 – Realidade Econômica e Patrocínios

Caros amigos, desejo a todos vocês e familiares um grande 2010. Que o ano que já começou traga espaço e oportunidade para as realizações desejadas e para as quais nos preparamos diariamente além de muita saúde e paz.

Como não se tem grandes assuntos no Brasil, os olhos da imprensa esportiva se voltam para os campeonatos europeus, para a Copa São Paulo, descaracterizada pelo excessivo número de clubes e “clubes”, e para a dança das cadeiras de patrocínios

O ano de 2010 começa bem diferente de 2009, há exato um ano, estávamos às voltas discutindo os impactos que a crise econômica gerada pelo enxugamento de liquidez brutal que assolou o mundo, inclusive o Brasil, que deve fechar com ano com crescimento zero, apesar do propagandismo governamental alardear que somos a nova potência mundial, estorinha barata que as chuvas levam, infelizmente junto com muitas vidas. Mesmo assim, melhor que o quadro recessivo de muitos países por aí.

Paradoxalmente, os grandes defeitos do país serviram como remédio para o país enfrentar o mau momento da economia. A grande presença do Estado na economia, a escassez natural de crédito no Brasil somada a seu custo e a pouca participação do comércio internacional no PIB serviram para que, aliada à forte regulamentação do Banco Central que impede a insana alavancagem que os bancos americanos tinham, passassemos pela crise com menor impacto, apesar do sofrimento dos setores exportadores; no entanto, remédio é para ser usado por pouco tempo, não podemos endeusar nem eternizar tais defeitos, pois eles seguram o crescimento quando em águas mais calmas.

No entanto, apesar de nossa infra-estrutura precária e de alguns defeitos estruturais na educação, na distribuição de renda e nos impostos o Brasil começa um ano promissor; há poucos estoques e, advindo da confiança do consumidor, uma predisposição a comprar; isso quer dizer fábricas a todo vapor e investimentos. Mesmo sendo um ano de eleição, tudo indica, pelos especialistas, que o Brasil crescerá possíveis 5%, isso é bom.

Naturalmente no esporte esses impactos, tanto negativos como positivos, aparecem. Enquanto no ano passado viamos clubes iniciando as competições sem patrocínio e alguns sortudos renovando seus contratos pelos mesmos valores, sendo este o viés predominante em 2009 em seu começo, 2010 começa com especulações de valores bastante melhores.

Certamente, por hora, minhas fontes são notícias, nada oficial; por isso chamarei tudo de especulação.

Em 2009, escrevi sobre a especulação fantasiosa da Emirates; especulação que assim se provou com o tempo já que ela não resistia a uma conta simples, tomei até algumas bordoadas por isso.

O Corinthians fechou um contrato bom com a Batavo, próximo dos demais grandes clubes, se descontadas as intermediações e remuneração de todos que trabalharam para tal fechamento. O São Paulo FC manteve a já boa parceria com a LG, o Flamengo rompeu com a BR Distribuidora e com a Nike, soltando-se das amarras que limitavam seu imenso potencial e assim por diante; ficou tudo mais ou menos igual em valores, o que pra 2009 foi uma notícia boa.

Em 2010, temos especulação do Corinthians anunciar um contrato com a HyperMarcas; empresa que detém um número grande de marcas nas áreas de farma, higiene pessoal, limpeza e alimentos. Fala-se de valores entre 25 e 38 milhões de reais/ano, a mesma faixa se falava no Flamengo, deste, porém, fala-se de acordo com a Batavo.

A Hypermarcas fez algum ensaio no ano passado com o Corinthians com até bons resultados, inclusive usando Ronaldo como endosso para uma de suas linhas de produto de higiene pessoal/beleza. Trata-se de uma empresa sólida, de bons e publicados resultados, que vem crescendo bastante, os valores alardeados de patrocínio cabem em sua estrutura de receitas/custos e despesas de marketing; o mesmo pode se dizer da Perdigão, dona da Batavo. Ventila-se, também, que o São Paulo FC e a LG negociam novas bases desta que é uma das mais bem sucedidas e interessantes parcerias de patrocínio esportivo no Brasil, inclusive com resultados de negócio para a LG.

O que podemos observar, embora ainda precisando de análise mais cuidadosa para concluir, é que as empresas tendem a destinar uma parcela maior de seus investimentos em comunicação no esporte, por meio de patrocínios ou de utilizar a linguagem e símbolos do esporte em seu mix de comunicação.

É esta a grande oportunidade a se explorar, esse volume adicional de recursos pode ainda crescer se os clubes de futebol passarem a procurar entender o negócio dos patrocinadores e explorarem ainda mais suas propriedades de marketing e configurá-las de acordo com as necessidades do comprador; além disso, a ativação de patrocínio deve passar a fazer parte do alcance destas negociações, isso vale para futebol, corridas de rua, automobilismo, etc…. patrocinador que expõe sua marca gerando conveniência e conforto fica bem mais na memória do consumidor que aquele que só se expõe em placas.

Feliz 2010, que começa promissor, desde que nos libertemos de alguns vícios mais antigos até que o ano velho.

About these ads

Responses

  1. Robert, parabéns pelo artigo.

    Só para apimentar a discussão, levanto 2 pontos:

    1- os valores expostos para a mídia, muitas vezes são “fantasiosos”. Também como especulação, já li em alguns veículos que os R$25 – 38 mi que a Hypermarcas oferece para o Corinthians seriam relativos ao peito E mangas (idem Flamengo). Os clubes realmente experimentariam um aumento das receitas de patrocínio, porém os números “inchados” me parecem uma estratégia das diretorias para fazer alvoroço na mídia, clamando ter o maior patrocínio do Brasil

    2- Apesar do aumento das receitas de patrocínio significarem uma menor dependência das receitas de televisão (o que é ótimo para os clubes), fico receoso que os clubes acabem ficando torpes com essas cifras e façam menos esforços para captar outros tipos…….um dia essa fonte seca!!

    E por isso acho de extrema importância o que você resumiu na frase
    “esse volume adicional de recursos pode ainda crescer se os clubes de futebol passarem a procurar entender o negócio dos patrocinadores e explorarem ainda mais suas propriedades de marketing”

    Um grande abraço a todos.
    Ótimo 2010!

    Felipe, obrigado pelo comentário e participação(ões).

    Concordo com esses pontos, é bem pouco profissional ficar alardeando essas coisas inventando os “campeonatos de patrocínio”, é coisa de amador mesmo e até um desrespeito com o patrocinador, com quem assina o cheque, triste é ver a imprensa caindo nessa e dando cartaz pra isso, por isso eu trato como especulação tudo o que não vem como fonte oficial, comunicado oficial de clube e seu parceiro.

    Quanto à anestesia provocada por essa receita grande, isso já acontece estruturalmente no futebol há tempos; o efeito disso é a negligência total quanto à receita de bilheteria, que a meu ver é o negócio principal do futebol e que foi substituída pelo patrocínio, direito de TV, transferência de atletas e assim por diante. É hora, como sempre digo, de trocar o “ou” pelo “e”.

    Abraços,

    Robert

  2. Quando se fala em “valor da marca” dos clubes brasileiros, há espaço para estimativas arbitrárias, cálculos fantasiosos e idiossincrasias clubísticas.

    Mas, quando se trata do mundo real, ou seja, de quanto as empresas se dispõem a pagar para aparecer na camisa de um clube, impõe-se a dureza dos fatos.

    E aí, não há como discutir: o Corinthians é o clube mais importante do Brasil.

    O Corinthians possui a maior torcida da principal região brasileira, o Sudeste.

    O Corinthians possui a maior torcida do estado mais rico do Brasil.

    O Corinthians possui a maior torcida da maior e mais importante cidade do Brasil, São Paulo – centro mais influente economica e culturalmente do Brasil, única a merecer a designação de “Grande metrópole nacional”pelo IBGE.

    A torcida do Corinthians tem uma característica imensurável , mas facilmente perceptível: devota uma paixão ao seu clube muito mais intensa do que a de qualquer outra torcida.

    Os responsáveis pelos investimentos das empresas podem até ter outras preferências. Mas não são bobos. E são pragmáticos.

    Por isso é que, em 2010, o Corinthians terá o maior patrocínio do Brasil (e não só por causa do seu centenário).

    Assim como, em 2009, o Corinthians teve o maior patrocínio do Brasil (e não só por causa de Ronaldo).

    Sem falar em 2008, quando o Corinthians teve o maior patrocínio do Brasil (apesar de ter que disputara Série B).

    Assim vem sendo.

    E assim será.

    Nada mal para um clube que nasceu para jogar nas várzeas paulistanas, há 100 anos.

    Um clube que foi o primeiro a romper o bloqueio elitista e disputar o campeonato paulista, levando o povo para os principais gramados paulistanos e contribuindo decisivamente para a popularização do futebol.

    Um clube que foi definido da seguinte maneira, nas palavras do seu primeiro presidente, Miguel Bataglia: “O Corinthians vai ser o time do povo e o povo é quem vai fazer o time”.

    Origem. História. Essência.

    Características imensuráveis.

    Mas que têm, sim, valor concreto.

    E que ajudam a explicar o fenômeno Sport Club Corinthians Paulista.

    Thiago, obrigado pela participação e comentário.

    Um trabalho de valor de marcas de clubes recentemente foi feito pela Crowe Horwath RCS e divulgado pelo jornal “O Estado de S. Paulo” recentemente e leva em conta o potencial de geração de receitas que estas marcas trazem aos clubes, entendo que é um trabalho estruturado e profissional sem levar clubismos em conta.

    Quanto ao Corinthians, provavelmente o clube tem todas essas características mesmo, se é o mais importante do Brasil ou não, vai do julgamento de cada um e de cada investidor, no mínimo é um dos maiores do país mesmo.

    Lamentavelmente essas características nunca foram muito levadas em conta na hora de fazer negócios, o Corinthians sofre dos mesmos problemas que o futebol brasileiro, basicamente, e isso pode ser provado com facilidade, embora maior, a torcida do clube aparece e desaparece conforme o desempenho do time igual aos demais. Uma marca tão identitária e apaixonante como essa deveria prover ao clube um desempenho melhor de sua torcida.

    Torçamos para que as supostas diretorias de marketing espalhadas pelo futebol aí se toquem da força de suas marcas e tragam seus torcedores para perto.

    Abraços,

    Robert

  3. Robert

    Me desculpe mas não nada de bem sucedido na parceria São Paulo – LG. Nesses oito anos a LG sequer realizou ações de marketing envolvendo o SPFC e sua torcida. O SP sempre reclamou da falta de parceria com a LG e só não rompeu porque não teve propostas melhores.

    Marcell, de fato a parceria foi explorada aquém do seu potencial,como todas as parcerias envolvendo patrocínios em que prevalece a compra de espaço de propaganda com viés de mídia barata, nisto estamos de acordo.

    No entanto, há uma pesquisa da TNS Sports que cita, dentre outros aspectos, que um percentual interessante de torcedores do SPFC compraram produtos LG de fato, residindo aí a característica fundamental que me fez considerar a parceria um sucesso.

    Abraços,

    Robert

  4. Robert

    O fato da torcida do SPFC comprar produtos LG, não significa que a empresa fez algum tipo de esforço para “conquistar” a torcida, que nesse caso não fez e se fizesse com certeza esse percentual seria maior.

    O fato é que a LG já uma marca consolidada no Brasil e dificilmente o SPFC vai conseguir alguma coisa a mais. Até mesmo o Morumbi que ao que tudo indica será sede da copa-2014 não está seduzindo a LG a investir mais do já investe no SPFC.

    Marcell, a análise depende do ponto de onde se observa; concordo que não houve grandes ações específicas até porque não se tem, no futebol em geral, uma base de dados de marketing para conhecer o torcedor e planejar o lançamento de bens e serviços que atendam à demandas especificas. Sob o ponto de vista de exposição e associação ao esporte, talvez a empresa tenha atingido seus objetivos.

    Vamos esperar as novas negociações em curso, a régua está subindo e se a LG quiser continuar tendo o patrocínio esportivo em seu mix de comunicação vai ter que botar a mão no bolso.

    Abraços,

    Robert

  5. Concordo com o Marcell quando diz que a parceria não foi tão proveitosa para o SPFC e LG. Por um lado, nos 7 anos de parceria, o valor pago pela LG não aumentou substancialmente (principalmente após as recentes conquistas do time); por outro, as ações tbm foram raras.

    Porém, também concordo com o Robert:

    Como já comentado anteriormente, a parceria São Paulo – LG foi aquém de seu potencial, fato recorrente em todos os clubes brasileiros, que, junto com os patrocinadores, ainda entendem patrocínio = estampar o nome na camisa e só.

    Porém, vale lembrar que a LG lançou um celular, em edição comemorativa por uma conquista do São Paulo (talvez pelo penta brasileiro, não me recordo no momento).

    É pouco?? COM CERTEZA. Mas que me lembre agora, não houve ação semelhante em nenhum outro grande.

    Felipe, obrigado, creio que todo mundo tenha razão na discussão, muda a abordagem, no entanto, teríamos que ouvir a empresa, que possivelmente está até satisfeita com o que conseguiu, até por não enxergar todo o potencial do patrocínio esportivo, coisa que os clubes também não sabem vender.

    Abraços,

    Robert

  6. Segundo o Datafolha, a LG está apostando no “cavalo errado”, pois a torcida do São Paulo é a única, dentre a dos grandes clubes paulistas, que encolheu em 2009.

    (dados da pesquisa: http://globoesporte.globo.com/Esportes/Noticias/Futebol/0,,MUL1434135-9825,00.html)

    Hugo, obrigado pelo comentário. Pesquisa é foto do momento e tem margem de erro, acredito que essa “diminuição” da torcida do SPFC esteja dentro da margem, não devendo ser considerada portanto.

    Não acredito em diminuição do tamanho de uma torcida no curto prazo, torcida diminui quando o clube encolhe muito ou some; o que muda é o grau de aproximação em relação ao clube ou não. São escassos os casos em que alguém muda de time porque o outro ganha mais que o time original do torcedor.

    Abraços,

    Robert

  7. Me diz uma coisa, de que adianta ter o “maior” patrocínio do Brasil (41M) como anunciado (28M – Master) (13M – Manga e calção) se 80% desse valor dos 13M vai para Ronaldo?

    Ou seja o Corinthians ira ganhar 28M +2.6M (20% de 13M) Total de = 30.6 por ano

    Sendo bem realista acho que esse patrocínio vai ser passado pelo o do Flamengo, que negocio (25M) com a Batavo e ficou livre para negociar Manga e Calção.

    Sinceramente acho que o Corinthians so chega a um valor de 40M se começar a fazer sua camisa igual ao ano de 2009 que virou um verdadeiro outdoor de empresas com patrocínio em axilas e tudo!

    Um abraço!

    Deyvid, obrigado pelo comentário. Vamos com calma, apesar de serem boas as suas perguntas, o que temos até agora são nada mais nada menos que notícias não oficiais, portanto especulações.

    Você tem razão, dentro do que é publicado, em suas questões, mas vamos e convenhamos receber 30.6 milhões como na sua conta é um valor bom à beça, um bom crescimento. Se vai ser ultrapassado pelo Flamengo ou não é outra estória e até não vem ao caso, se for bom para os dois clubes, não importa quem recebe mais.

    Não entremos nessa de campeonato de patrocínio, coisa inventada por dirigentes mais dados às bravatas que pagar as contas de seus clubes.

    Quanto à questão de pouluir demais as camisas dos clubes, concordo com você também…o risco de descaracterizar os grandes símbolos dos clubes existe mesmo e é ruim fazer isso, além de ficar feio retira valor na visibilidade de cada marca anunciada já que nossa capacidade de reter mensagens também é limitada.

    Abraços,

    Robert

  8. O Corinthians é o Clube mais importante $ do Brasil.

    Não adianta dar voltas, a verdade tem que ser dita.

    Se fosse assim não teria o maior patrocinio do Brasil.

    *Flamengo (Teoria) Versus torcida do Corinthians (Pratica).

    Orkut – Corinthians é maior

    Lancenet Ativo – Corinthians é maior

    Acesso ao sites dos clubes – Corinthians é maior
    Patrocinio – Corinthians é maior

    Arrecadação $ do Brasileiro de 2009 – Corinthians é maior

    * Mais de 70 mil torcedores do Corinthians foram ao Maracanã em 76; fato jamais visto por qualquer outra torcida do PLANETA terra até então.

    É correto então dizer que o Flamengo tem a maior torcida do Brasil?

    Na “teoria” sim, mas na pratica não!

    Veja agora outras mentiras da mídia do Brasil:
    A justiça Brasileira, a FIFA e a CBF são unanimes, Sport foi o UNICO campeão brasileiro de 87.

    O Sport disputou a libertadores em 88 por ter ganho o Brasileiro em 87 (FATO).

    Mas grande parte da mídia brasileira (do sudeste) insisti em dizer que o Flamengo é hexa (mesmo sabendo que até a justiça brasileira diz que foi o Sport).

    Na teoria alguns cientistas ainda dizem que o homem veio do macaco, mas na pratica até uma criança sabe que para tudo na vida existe um criador.

    A pratica é muito superior a teoria!

    Fernando, vamos com calma, certamente o Corinthians é um dos maiores e mais importantes clubes do Brasil.

    Se tem maior patrocínio, certamente vem disto e de sua exposição, além de ter alguém no clube que sabe vender isso, que bom.

    Todas as pesquisas dão conta que a torcida do Flamengo é maior em número, no entanto, o torcedor do Corinthians gera maior valor econômico que a do Flamengo, como já tratei disso no blog em texto anterior.

    Indicadores como ORKUT, LANCE não tem amostragem científica suficiente para evidenciar algo, eu uso pesquisas como IBOPE, DATAFOLHA, IPSOS e assim por diante nas minhas pesquisas.

    SPORT X Flamengo ; só sei que se nem a CBF define, quem sou eu para opinar? É um dos pontos mais frágeis de credibilidade do futebol a meu ver.

    Não se trata de negligenciar a teoria em favor da prática, cada uma tem sua importância em seu devido lugar. Teoria é importante na hora de tratar de um problema nunca antes visto ou tratado.

    Quanto à questões de haver um criador, cada um dá o nome que quiser, alguns povos creem em vários criadores, tem gente que não crê em criador algum…todos merecem respeito.

    Tomemos cuidado com tantas verdades absolutas, no mundo da administração e nas ciências humanas, não há verdades absolutas.

    Abraços,

    Robert

  9. Alem disso temos um crescimento de 5% na pesquisa da Datafolha no Estado de S Paulo, pra inveja da galera sampaulina.

    Carlos, obrigado pelo comentário. Reitero meu ponto que as pesquisas são fotos do momento, crescimento de 5% em dois anos seria algo a se comemorar realmente, mas ainda assim me parece uma foto de momento com alguma margem de erro.

    Mas não deixa de ser algo a se notar, algo mudou, talvez com outra intensidade.

    Abraços,

    Robert

  10. 19/01/10 – 13h12 – Atualizado em 19/01/10 – 13h25

    Mário Gobbi, diretor de futebol, diz que Timão terá maior patrocínio do mundo
    Números projetados pelo clube para a venda de espaço na parte inferior da camisa, porém, ainda não o colocariam no topo do ranking

    GLOBOESPORTE.COM
    São Paulo

    O Corinthians ainda não está satisfeito com os R$ 41 milhões que conseguiu arrecadar com patrocínios no ano de seu centenário. Para o diretor de futebol, Mário Gobbi Filho, o Timão será em todo o mundo o clube que mais receberá dinheiro em troca de espaços publicitários em seu uniforme, superando até mesmo o Real-Madrid-ESP.

    - Acho que até sexta-feira o Corinthians deve anunciar e apresentar o maior patrocínio do Brasil e, na hora que finalizar a parte de baixo da camisa, vai ser o maior do mundo – disse o dirigente alvinegro à Rádio Jovem Pan.

    A parte inferior da camisa corresponde à venda do espaço no calção. Como praticamente todos os jogadores atuam com a camisa por fora da bermuda, a marca será estampada na camiseta. Pelo local, o Corinthians espera arrecadar cerca de R$ 12 milhões. O nome da empresa está sendo mantido em sigilo.

    Caso a possibilidade se confirme, o Timão ainda não assumiria o primeiro lugar no ranking mundial dos patrocínios. Pelo contrário: continuaria na quinta colocação, com R$ 53 milhões, abaixo do Manchester United-ING, com R$ 54,7. Real Madrid e Bayern Munique-ALE lideram a disputa, com R$ 63,5, seguidos pelo Liverpool-ING, com R$ 57,2.

    Recentemente, o Corinthians fechou o acordo com o grupo Hypermarcas, que estampará na camisa a Neo Química Genéricos (principal), a Bozzano (mangas) – está mantendo Ronaldo como garoto-propaganda -, o Avanço (axilas) e o Assim (ombros). O Timão embolsará R$ 38 milhões em dinheiro e mais R$ 3 milhões em ações de marketing.

    http://globoesporte.globo.com/Esportes/Noticias/Times/Corinthians/0,,MUL1453801-9862,00-MARIO+GOBBI+DIRETOR+DE+FUTEBOL+DIZ+QUE+TIMAO+TERA+MAIOR+PATROCINIO+DO+MUNDO.html

    Mário, vamos esperar pra ver ,temos que levar em conta que nesta conta o câmbio não nos favorece. Tomemos cuidado pois o patrocínio tem que ser um componente das receitas adicional às demais, ou seja, não se pode esquecer e maximizá-las, assim como o Corinthians vem fazendo com o patrocínio, aliás muito bem.

    Abraços,

    Robert

  11. Marcelo garacem

    vem ca…

    xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx estudando e tendo conclusoes imbecis?!

    Marcelo, moderei seu comentário por uso de linguajar inadequado; além do mais, você é um covarde pois mandei e-mail pra você te convidando, já que você não é um imbecil como eu, para escrever um texto aqui no blog, no nosso espaço do leitor, para ver se você tem idéias melhores, o que é possível já que houve boas contribuições de outros leitores.

    O que acontece é que o e-mail volta, provavelmente porque você colocou um e-mail falso no comentário, super valente você , em tempo, seu “comentário saiu do IP 187.14.173.189.

    Robert

  12. “O que podemos observar, embora ainda precisando de análise mais cuidadosa para concluir, é que as empresas tendem a destinar uma parcela maior de seus investimentos em comunicação no esporte, por meio de patrocínios ou de utilizar a linguagem e símbolos do esporte em seu mix de comunicação.”

    Tudo bem, isto eu também observo. A minha pergunta é a que se deve esse aumento considerável nos investimentos em clubes de futebol após 2007. O que alavancou os patrocínios dos clubes brasileiros?

    Larissa, obrigado pela participação e comentário.

    Eu, em primeira análise, atribuo o crescimento dos investimentos ao aumento da exposição do produto futebol na mídia por meio de transmissões televisivas abertas ou pay-per-view, consequentemente houve grande aumento de audiência. Marginalmente como razão, mas acredito que fundamental para o crescimento do futebol se bem aproveitado, vejo as empresas buscando diferencial associando-se ao esporte e suas características.

    Abraços,

    Robert

  13. Sou estudante de marketing e estou fazendo um trabalho sobre este assunto. Sou leiga, porém tenho uma dúvida quanto a esses patrocínios relacionados aos jogadores como Ronaldo, Robinho, Adriano e Roberto Carlos.

    - Os clubes contratam esses jogadores afim de atrair as patrocinadoras (mesmo que não tenham ligação nenhuma com o esporte) ou buscam os patrocínios afim de bancar o salário dos ótimos jogadores?

    - Outra pergunta: a contratação de Ronaldo e de Roberto Carlos foi uma jogada estratégica por conta do Centenário Corinthiano?

    Obrigada

    Ana, tentando responder :

    Um atleta de nome sempre tem algum apelo quanto à exposição e visibilidade à qual o clube será submetido, isso aumenta o valor percebido das propriedades de marketing do clube dado o interesse do público e mídia por esses atletas, o patrocínio é destinado a contribuir no caixa do clube para custeio de suas operações, portanto o clube pode usar para o que bem entender. Certamente há casos, dada a péssima forma financeira dos clubes e do mau modelo de mercadização do futebol, alguns contratos de patrocínio podem ser usados para pagar tais salários.

    Outra resposta : não creio que seja só isso, tecnicamente eles também renderam ou rendem. Claro que montar um time forte para o centenário é desejo de qquer. clube. Não creio que tenha sido só uma jogada estratégica, no máximo tática, sobretudo creio que foi esportiva.

    Abraço,

    Robert

  14. eu sou fanatico por futebol gostaria muito de saber os valores dos patrocinios das camisas de futebol sou palmeirense mais gostaria de saber os valores de todos os grandes sempre fui muito curioso para saber os valores dos patrocinio nas camisas dos clubes

  15. Boa tarde, minha duvida é qual o tamanho em porcentagem e em numero dos que acesso a internet para ler site de futebol, saber noticias do seu time em geral?


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 30 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: