Publicado por: Marcos Silveira | 25/fevereiro/2009

A Vez do Leitor: Marketing esportivo na Internet

Quarta-feira é A Vez do Leitor aqui no F&N. E o artigo de hoje é do Gustavo Barreto, de São Gonçalo/RJ:

O case Manchester United

Por Gustavo Barreto*

Olá amigos do F&N,

Muitas vezes os freqüentadores do blog lêem frases do tipo “O marketing do futebol brasileiro ainda engatinha”, ou “O marketing esportivo no Brasil vive no atraso”. Para aprender um pouco sobre o melhor marketing esportivo do mundo, uma boa opção é visitar sites dos principais clubes do velho continente.

Reprodução de trecho do site do Manchester United

Reprodução de trecho do site do Manchester United

Para evitar um post demasiado longo, será relatado apenas o case do Manchester United, referência em marketing esportivo. Ao abrir o site observa-se logo suas versões para chinês, japonês e coreano. Um clube que visa atingir mercado nesses locais precisa, no mínimo, levar informações nas línguas de origem dos torcedores. Além da carência de clubes nessas localidades com fama mundial, ou com grandes ídolos, o gosto pelo futebol existente nos três países e a grande população tornam-se atrativos para o investimento nesses mercados. Juntam-se ao site em mandarim, japonês e coreano, amistosos nesses países, a fim de criar o contato desses torcedores com seus ídolos. A conseqüência disso é um incremento nos contratos de patrocínio, licenciamento e fornecimento de materiais esportivos, em função da exposição mundial que a marca Manchester United possui.

Segundo o CEO do clube, David Gill, em entrevista à “The Times” online, o próximo alvo da expansão desse império do Manchester United é a Índia, país com mais de 1 bilhão de habitantes e com a economia emergente.

Os Red Devils também contam com uma seção de downloads para celulares (MU Mobile). Essa seção inclui vídeos de jogos, wallpapers, ringtones entre outros, todos disponíveis para download no próprio site do clube com seus devidos preços. O mercado de downloads para celulares é tão interessante que o Manchester United tem um contrato com a Saudi Telecom, que permite a venda desses downloads no Oriente Médio pela empresa saudita.

Continuando a visita, encontramos a MUTV online. Por £ 4 por mês, ou £ 39 por ano, o torcedor pode acompanhar os melhores momentos dos últimos jogos, ou de jogos clássicos, entrevistas, bastidores. O módico preço evita a pirataria que poderia ocorrer via internet (downloads grátis desses vídeos). Trazendo esse exemplo para o Brasil, um clube que cobrasse R$ 10 por mês e conseguisse atingir 80 mil cadastros poderia obter R$ 9,6 milhões por ano, valor equivalente a um patrocínio que estaria entre os 10 maiores do país.

A última medida é o cartão de crédito do clube. Segundo o site, mais de 200.000 pessoas têm o cartão do Manchester United. Produtos como o cartão de crédito e a TV oficial, apesar de gerarem poucos lucros unitariamente, possuem um grande número de usuários, o que torna a receita final gerada bastante significativa. Clubes brasileiros que possuem milhões de torcedores poderiam usar tais estratégias no incremento de receitas.

Fica o convite para a visita dos sites de outros grandes clubes europeus, para que possamos descobrir outras estratégias de marketing que possam ser adaptadas para a realidade dos clubes brasileiros.

*O texto acima foi escrito pelo leitor Gustavo Barreto. Você concorda com ele? Ajude a debater o assunto nos comentários. O seu post pode aparecer aqui no F&N nas próximas semanas.

About these ads

Responses

  1. Fica o convite para a visita dos sites de outros grandes clubes europeus, para que possamos descobrir outras estratégias de marketing que possam ser adaptadas para a realidade dos clubes brasileiros.

    Essa sem sombra de dúvida é a parte crucial no texto.

    Eu por exemplo não teria coragem de ter um Master Card do Corinthians, pois seu eu fosse assaltado por torcedores uniformizados do time adversário poderia ser machucado por eles.

  2. Muito boa observação, amigo.

    Eu não conheço casos nos quais o assaltado foi ferido por estar com a camisa de um time, ou com algum outro item referente a um clube. E também não considero a violência entre torcidas no Brasil tão maior quanto na Inglaterra. De qualquer forma são duas realidades diferentes, portanto se faz necessária uma ou outra adaptação a qualquer medida vinda de outro país, ou até de duas diferentes regiões do país.

    Abraços

  3. Uma das minhas motivações para este post, foi o fato de acreditar que podemos ter um dos campeonatos mais ricos do mundo. Nós temos o principal, os jogadores; com organização e com métodos para geração de receitas podemos segurar esses atletas e oferecer um melhor espetáculo.

  4. Eu acho que um ponto importante e pouco discutido é o fato de que o fã de futebol no resto do mundo ser incomparavelmente mais interessado e apaixonado que o brasileiro.

    É uma tremenda ilusão essa história de “país do futebol”.

    Talvez, com bons estádios (e taí a Copa chamando) o público brasileiro seja igual ao inglês. Mas, hoje e principalmente para quem já foi à Europa ou mesmo Argentina, não há comparação.

  5. Se pensarmos assim, é muito mais fácil se apaixonar pelo futebol na europa do que no Brasil, exatamente pelas estratégias dos clubes, que visam trazer cada vez mais a paixão do seu torcedor a tona. Como jogar combustivel numa chama.

    As facilidades que os torcedores ingleses tem para assistir um jogo, se tornar sócio, rever os melhores momentos, comprar uma camisa oficial, baixar um ringtone para seu celular, etc; são infinitas vezes maiores que de um torcedor brasileiro.

    Essas medidas como o texto diz geram pouco lucro unitário mais ajudam a acender a paixão do torcedor pelo clube. Além de aumentar o sentimento de pertencimento do consumidor. Ofereça aquilo que seu consumidor quer. Os torcedores ganham com isso e os clubes ganham com isso.

  6. Afonso,

    Eu nunca tive o prazer de viajar a Europa, logo não posso falar muito dos torcedores europeus. Mas conheço muitos torcedores brasileiros, e conheço muitos apaixonados, que só não frequentam mais os estádios por dificuldades profissinais, financeiras, e principalmente, de transportes. Programas de sócio-torcedor, mais atraentes podem melhorar muito essa frequencia

    Thiago,

    Assino em baixo do que você falou. Quanto mais o torcedor se envolve com o clube, acompanhando sua TV oficial, comprando itens referentes a ele, frequentando bastante o estádio, mais apaixonado ele fica.

    Abraços

  7. Ótimo post.

    Vou falar pelo que eu conheço do meu time do coração, o Internacional.

    No site do Inter tem a tv tb, mas somente para quem é sócio (forma de estimular a torcida a se tornar sócio).

    Aqui no Sul temos o banrisul (Banco do estado do RS) que patrocina os dois principais times daqui. Com a qtd de 5milhoes de clientes e é possivel ter o simbolo do inter no meu talao de cheque, banricompras (Cartao de credito do banrisul) e cartoes da conta normal. Se nao me engano é acrescentado o valor de R$ 1,00 por mes na mensalidade da conta, mas nao sei quanto desse valor vai para o clube e tb nao tenho ideia de qtas pessoas aderiram a essa pratica.

    Achei bem legal essa pratica de fazer uma parceria entro o clube e a operadora de cartao de credito, realmente uma forma de receita que nunca tinha me passado pela cabeça.

    Quanto ao site o inter possui espanhol e japones (mas em uma parte que eh a apresentacao do site apenas) nisso tem que melhorar.

    Mas acho tambem que para implementar isso somente qdo o campeonato brasileiro passar para os paises asiaticos. Hoje a quantidade de acessos aos sites do clubes brasileiros nesses paises deve ser infimo, afinal lá as pessoas nao assistem nossos jogos. Vi o Inter tentar entrar nesse mercado, quando foi jogar o mundial, lah fechou a parceria com a empresa japonesa Konami (empresa que faz o game pro evolution soccer sucesso no mundo inteiro e principalmento no japao) fazendo com q a receita de licensiamente em games do Inter seja a maior nos clubes brasileiros. Em funçao da parceria com a konami foi convidado para a copa Dubai (em 2007) tendo lucrado mais de U$ 2 milhoes entre torneio e pré temporada. Nesse momento percebeu a dificuldade de entrar com sua marca nesse mercado em funcao da pouca visibilidade que o futebol brasileiro tem nos mercados asiaticos/oriente medio.

    Acho que era isso, muito bom o post e consegui fazer um paralelo com o Inter, mostrando ainda que eh perfeitamente possivel aumentar suas receitas.

    Um abraço,

  8. “Mas acho tambem que para implementar isso somente qdo o campeonato brasileiro passar para os paises asiaticos.”

    É um ciclo vicioso, onde quanto melhor o espetáculo, maior é a cota de transmissão pra outros países e com mais dinheiro se melhora o espetáculo.

    Mas para esse ciclo funcionar, você tem que injetar um dinheiro para melhorar o espetáculo, ou cativar torcedores fora do país.

    Por isso disputar torneios amistosos em outros países e adotar medidas mais eficientes de marketing são primordiais para esse avanço.

    Abraços

  9. ja ouvi alguns comentários que já me deixaram com nojo da categoria de base do Fortalea, e sou apaixonado por esse time, pois sou tricolor deste que nasci. Fui obrigado a deixar de acompanhar a categoria de base porque ouvi muito falar de atitudes suspeitas de um certo membro da comissão técnica da categoria. Todos que passaram pelo Fortaleza ou que estão dentro do futebol nestas categorias, sabem do que estou falando. Esta convocação foi repugnante, pois retirando os atletas do Fortaleza, os outros que cairam de paraquedas são de um nível técnico inferior ao dos que ficaram. Só queria entender como o Jorge Veras, que foi um profissional e sabe da dificuldade exigida para quem está começando, consegue dormir depois de ter compactuado com uma convocação como esta. No futebol jogar bem, está bem preparado fisicamente e ter bom nìvel tático e técnico, não é suficiente, tem que ter algo mais que os garotos que ficaram não tem o mau carater de fazer parte. Gostaria que outras pessoas que lessem estes comentários se manifestassem pois talvez chegasse ao ouvido de alguem que podesse apurar os detalhes das relações de certos profissionais com estas garotadas, Não tenho provas, mas tenho certeza que se alguem fala é porque existe algo de muito errado e se for feito uma minuciosa averiguação será constato algo de errado, pois se as pessoa estão comentado é porque algo de verdade existe no que se comenta.

  10. cara parabens pelo texto e acho tudo que você falou correto esse é um caminho importante para os clubes brasileiros sairem das dificuldades finenceiras pois a net daria uma formidavel renda e digo mais o meu corinthians ja deu o primeiro passo heim o site internacional é maravilhoso quem não visitou visite vale a pena não só por ser corinthiano mas por que realmente o corinthians saiu na frente em modernidade abraço a todos

  11. Boa tarde, minha duvida é qual o tamanho em porcentagem e em numero do publico, audiencia, e faixa etaria dos que acessam a internet para ler site de futebol, saber noticias do seu time em geral?


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 30 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: